Miguel Oliveira sétimo nos treinos livres

O português terminou hoje na sétima posição as duas primeiras sessões de treinos livres do Grande Prémio de Espanha de MotoGP, que decorre este fim de semana em Jerez de la Frontera.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Sétimo na primeira sessão de treinos livres de MotoGP, o português Miguel Oliveira (KTM) repetiu a posição no segundo treino, o que lhe garante, para já, a presença directa, amanhã, na Q2.

Para Miguel Oliveira, «o começo não foi fantástico, mas não foi mau e por isso estamos contentes e queremos perceber como é que vamos conseguir ser mais rápidos com os pneus usados e queremos lutar pela qualificação automática para a Q2, que é o nosso objectivo»

Ao contrário do que sucedeu de manhã, quando as cinco primeiras posições foram ocupadas por motos de outras tantas marcas, desta vez, a Yamaha impôs-se, ao colocar três motos nos cinco primeiros lugares, ma viu o melhor tempo pertencer à Ducati, pelas mãos do italiano Francesco Bagnaia (Ducati).

O espanhol Aleix Espargaro (Aprilia) a colocar-se na terceira posição, atrás do italiano Fábio Quartararo (Yamaha), mas à frente do italiano Franco Morbidelli (Yamaha) e do seu compatriota Maverick Viñales (Yamaha) que completaram o domínio da marca dos três diapasões.

Mais rápido na primeira sessão de treinos, o australiano Remy Gardner (Kalex) foi batido na segunda sessão, pelo inglês Sam Lowes (Kalex), que esteve quase toda a sessão no topo da tabela de tempos, com o inglês Jake Dixon (Kalex) a fechar o lote dos 10 mais rápidos.

Ao contrário do que sucedeu na primeira sessão quando o espanhol Jorge Navarro (Boscoscuro) conseguiu registar intercalar-se entre as Kalex, desta vez o espanhol quedou-se pelo 12.º tempo, o que deixou as Kalex nas 11 primeiras posições.

A segunda sessão de treinos livres de Moto3 voltou a ser marcada pelo duelo entre o argentino Gabriel Rodrigo (Honda) e o italiano Niccolò Antonelli (KTM), com o argentino a levar a melhor e a colocar a moto japonesa no topo da tabela de tempos, com o italiano Romano Fenati (Husqvarna) a fechar o lote dos três mais rápidos, o que revela um equilíbrio de forças que não tinha acontecido na sessão de abertura.

Mais rápido na primeira sessão de treinos de MotoE Free, o brasileiro Eric Granado (Energica) manteve a superioridade patenteada de manhã, desta vez à frente dos espanhóis Miguel Pons (Energica) e Xavi Cardelus (Energica).

O português André Pires (Energica) melhorou o seu tempo e ganhou três posições, em relação à sessão matinal, na qual tinha sido o mais lento em pista.

TEMPOS DOS TREINOS

MotoGP – Francesco Bagnaia (Ducati), 1’37,209”; Fábio Quartararo (Yamaha), 1’37,387”; Aleix Espargaro (Aprilia), 1’37,646”; Franco Morbidelli (Yamaha), 1’37,704”; Maverick Viñales (Yamaha), 1’37,726”; Takaaki Nakagami (Honda), 1’37,775”; Miguel Oliveira (KTM), 1’37,816”; Alex Rins (Suzuki), 1’37,847”; Johann Zarco (Ducati), 1’37,888”; Brad Binder (KTM), 1’37,896”. Treinaram mais 13 pilotos

Moto2 – Sam Lowes (Kalex), 1’41,515”; Remy Gardner (Kalex), 1’41,774”; Jake Dixon (Kalex), 1’41,785’’; Joe Roberts (Kalex), 1’41,813’’ ; Raul Fernandez (Kalex), 1’41,958”; Nicolò Bulega (Kalex), 1’41,958”; Fábio Di Giannantonio (Kalex), 1’42,091”; Xavi Vierge (Kalex), 1’42,166”; Marco Bezzecchi (Kalex), 1’42,193”; Augusto Fernandez (Kalex), 1’42,214”. Treinaram mais 21 pilotos

Moto3 – Gabriel Rodrigo (Honda), 1’45,651”; Niccolò Antonelli (KTM), 1’45,907”; Romano Fenati (Husqvarna), 1’46,060”. Jason Dupasquier (KTM), 1’46,072”; Darryn Binder (Honda), 1’46,188”; Ryusel Yamanaka (KTM), 1’46,226”; Andrea Migno (Honda), 1’46,418”; Pedro Acosta (KTM), 1’46,451”; Deniz Oncu (KTM), 1’46,464”; Jaume Masia (KTM), 1’46,498”. Treinaram mais 18 pilotos

MotoE Free – Eric Granado (Energica), 1’48,234”; Miguel Pons (Energica), 1’48,457”; Xavi Cardelus (Enérgica), 1’48,596”;Alessandro Zaccone (Energica), 1’48,687”; Dominique Argerter (Energica), 1’48,806”; Fermin Aldeguer (Energica), 1’48,899”; Mattia Casadei (Energica), 1’49,029”; Matteo Ferrari (Energica), 1’49,163”; Yonny Hernandez (Energica), 1’49,264”; Jordi Torres (Energica), 1’49,314”; …; André Pires (Energica), 1’50,644”. Treinaram mais três pilotos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *