Miguel Oliveira procura um lugar ao sol no AIA

O português Miguel Oliveira (KTM) alcançou hoje o 18.º tempo na primeira sessão de treinos livres do Grande Prémio do Algarve de MotoGP, 17.º e penúltima prova do campeonato do mundo de motociclismo de velocidade.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

O Verão de S. Martinho chegou mais cedo ao Algarve e foi num magnífico dia de sol, ao contrário do que sucedera em Misano, que arrancou o Grande Prémio do Algarve, penúltima prova de um campeonato que tem o título de MotoGP entregue, mas que pode decidir os de Moto2 e Moto3.

Na categoria rainha, o recém-coroado campeão do mundo, o francês Fabio Quartararo (Yamaha) foi o mais rápido no Autódromo Internacional do Algarve (AIA), à frente daquele que foi o seu maior adversário na luta pelo título, o italiano Francesco Bagnaia (Ducati), que perdeu as hipóteses de suceder ao espanhol Joan Mir (Suzuki) na lista de campeões, em consequência de uma queda, na fase final da corrida.

O australiano Jack Miller (Ducati) registou o terceiro tempo, enquanto o português Miguel Oliveira (KTM) não foi além da 18.ª marca, sendo o mais lento dos pilotos da marca austríaca, para desilusão dos espectadores presentes, uma novidade em relação ao que tinha acontecido o ano passado e em Abril, na primeira passagem do campeonato pelo Algarve.

Catorze milésimos de segundo separaram os candidatos ao título mundial de Moto2, com o australiano Remy Gardner (Kalex) a levar a melhor sobre o espanhol Raul Fernandez (Kalex), com outro espanhol, Aron Canet (Boscoscuro) a registar o terceiro tempo, ao superar o italiano Celestino Vietti (Kalex) pela diferença mínima (0,001”).

Apesar de ter sido o primeiro a baixar do segundo “50” na sessão de abertura de Moto3, o espanhol Pedro Acosta (KTM), que pode sair de Portimão com o título, não foi além do sexto tempo na sessão, com o italiano Dennis Foggia (Honda), o único pode adiar a decisão para Valência, a ser o único a chegar ao segundo “48” e a colocar-se no topo da tabela de tempos, mostrando estar na disposição de tudo fazer para impedir os festejos do espanhol.

O italiano Stefano Nepa (KTM) e o checo Filip Salac (KTM) foram os que mais se aproximaram do italiano, mas ficaram a mais de meio segundo da melhor marca.

MELHORES TEMPOS

MotoGP – Fabio Quartararo (Yamaha), 1’40,192”; Francesco Bagnaia (Ducati), 1’40,237”; Jack Miller (Ducati), 1’40,323”; Alex Rins (Suzuki), a 1’40,551”; Joan Mir (Suzuki), 1’40,689”; Luca Marini (Ducati), 1’40,785”; Pol Espargaro (Honda), 1’40,795”; Maverick Viñales (Aprilia), 1’40,853”; Franco Morbielli (Yamaha), 1’40,887”; Aleix Espargaro (Aprilia), 140,889”; …; Miguel Oliveira (KTM), 1’41,375”. Treinaram mais quatro pilotos

Moto2 – Remy Gardner (Kalex), 1’43,667”; Raul Fernandez (Kalex), 1’43,681”; Aron Canet (Boscoscuro), 1’43,798”; Celestino Vietti (Kalex), 1’43,799”; Hector Garzo (Kalex), 1’43,973”; Jake Dixon (Kalex), 1’44,044”; Marco Bezzecchi (Kalex), 1’44,086”; Stefano Manzi (Kalex), 1’44,135”; Fabio Di Giannantonio (Kalex), 1’44,142”; Albert Arenas (Boscoscuro), 1’44,174”. Treinaram mais 21 pilotos

Moto3 – Dennis Foggia (Honda), 1’48,296”; Stefano Nepa (KTM) 1’49,048”; Filip Salac (KTM); 1’49,082”; Andrea Migno (Honda), 1’49,153”; John McPhee (Honda), 1’49,157”; Pedro Acosta (KTM), 1’49,168”; Jeremy Alcoba (Honda), 1’49,268”; Darryn Binder (Honda), 1’49,272”; Jaume Masia (KTM), 1’49,455”; Izan Guevara (GasGas), 1’49,467”. Treinaram mais 18 pilotos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *