Miguel Oliveira procura segunda vitória

O piloto português mostrou-se “confiante”, mas com “os pés assentes na terra” na antevisão do Grande Prémio da Alemanha de MotoGP, que se disputa este fim-de-semana, depois da vitória na prova anterior, em Barcelona.

(auto.look2010@gmail.com)

Ao vencer na Catalunha, o português Miguel Oliveira (KTM) tornou-se no quinto vencedor da temporada, juntando-se ao espanhol Maverick Viñales (Yamaha), no Qatar, ao francês Fábio Quartararo (Yamaha) em Doha, Portugal e Itália e ao australiano Jack Miller (Ducati) em Espanha e França, no lote dos que subiram ao lugar mais alto do pódio, com Suzuki e Aprilia a serem as duas marcas que ainda não venceram.

O triunfo no traçado catalão surge na sequência do segundo lugar, alcançado em Misano, e é a confirmação dos progressos efectuados pela KTM que, depois de um início de temporada difícil, tem aparecido nas primeiras posições, com Miguel Oliveira a conseguir a qualificação para a Q2 e a ir duas vezes ao pódio, o que só pode deixá-lo com confiança para voltar a fazê-lo no traçado alemão de Sachsenring.

Para além do português de Fábio Quartararo e de Jack Miller, o lote de candidatos à vitória integra o francês Johann Zarco (Suzuki), segundo por quatro vezes, o espanhol Joan Mir (Suzuki), que tem estado “discreto” para um campeão do mundo e o italiano Francesco Bagnaia (Ducati), havendo curiosidade de ver o que o regressado Marc Marquez (Honda), vencedor por sete vezes no circuito alemão, será capaz de fazer, ele que demonstra não estar, ainda, em condições físicas ideais.

Em Moto2, a temporada tem sido dominada pelo duelo travado entre o australiano Remy Gardner (Kalex) e o espanhol Raul Fernandez (Kalex), que somam quatro vitórias, duas cada um, em sete corridas, com o inglês Sam Lowes (Kalex), vencedor das duas primeiras corridas, a desistir por três vezes, o que coloca, para já, afastado da discussão do título que, ao que tudo indica, será decidido entre os dois primeiros do campeonato, que chegam à Alemanha separados por 11 pontos. O italiano Marco Bezzecchi (Kalex), terceiro, já a 38 pontos do australiano, completa o lote dos que pontuaram em todas as corridas.

Segundo na corrida inaugural (Qatar) e vencedor das três seguintes (Doha, Portugal e Espanha), mesmo quando arrancou do meio da grelha de partida, o espanhol Pedro Acosta parecia lançado para uma temporada tranquila rumo ao título de Moto3, mas, nas últimas três corridas, mesmo terminando nos lugares pontuáveis, tem visto a sua vantagem diminuir, em especial para o seu compatriota Sérgio Garcia que venceu duas delas (França e Catalunha) e reduziu a desvantagem pontual para 39 pontos, diferença considerável, mas bem inferior aquilo que já foi.

CLASSIFICAÇÕES DOS CAMPEONATOS

PILOTOS

MotoGP – 1.º Fábio Quartararo, 115 pontos; 2.º Johann Zarco, 101; 3.º Jack Miller, 90; 4.º Francesco Bagnaia, 88; 5.º Joan Mir, 78; 6.º Maverick Viñales, 75; 7.º Miguel Oliveira, 54; 8.º, Aleix Espargaro, 44; 9.º, Brad Binder, 43; 10.º, Franco Morbidelli, 40; Estão classificados mais 15 pilotos

Moto2 – 1.º Remy Gardner, 139 pontos; 2.º, Raul Fernandez, 128; 3.º, Marco Bezzecchi, 101; 4.º, Sam Lowes, 75; 5.º, Fábio Di Giannantonio, 60; 6.º, Joe Roberts, 50; 7.º, Marcel Schortter, 49; 8.º, Xavi Vierge, 42, 9.º, Ai Ogura, 39; 10.º, Aron Canet, 35. Estão classificados mais 19 pilotos

Moto3 – 1.º Pedro Acosta, 120 pontos; 2.º, Sérgio Garcia, 81; 3.º, Jaume Masia, 72; 4.º, Romano Fenati, 61; 5.º, Darryn Binder, 58; 6.º, Ayumu Sasaki, 57; 7.º, Niccolò Antonelli, 55; 8.º, Gabriel Rodrigo, 51, 9.º, Andrea Migno, 47; 10.º, Dennis Foggia, 45. Estão classificados mais 19 pilotos.

CONSTRUTORES

MotoGP – 1.º Yamaha, 143 pontos; 2.º, Ducati, 143; 3.º, KTM, 83; 4.º, Suzuki, 82; 5.º, Honda, 52; 6.º, Aprilia, 45

Moto2 – 1.º Kalex, 175 pontos; 2.º, Boscoscuro, 52; 3.º, MV Agusta, 10; 4.º, NTS; 8

Moto3 – 1.º KTM, 152 pontos; 2.º, Honda, 137; 3.º, Gasgas, 93; 4.º, Husqvarna, 65

EQUIPAS

MotoGP – 1.º Monster Energy Yamaha MotoGP, 190 pontos; 2.º, Ducati Lenovo Team, 178; 3.º, Pramac Racing, 124; 4.º, Team Suzuki Ecstar, 101; 5.º, Red Bull KTM Factory Racing, 97; 6.º, LCR Honda, 56; 7.º, Petronas Yamaha SRT, 55; 8.º, Repsol Honda Team, 52; 9.º, Aprilia Racing Team Gresini, 48; 10.º, Esponsorama Racing, 29; 10.º, Tech3 KTM Factory Racing, 36

Moto2 – 1.º Red Bull KTM Ajo, 267 pontos; 2.º, Sky Racing Team VR46, 116; 3.º, ELF Marc VDS Racing Team, 109; 4.º, Liqui Moly Intact GP, 79; 5.º, Federal Oil Gresini Moto2, 65; 6.º, Italtrans Racing Team, 56; 7.º, Petronas Sprinta Racing, 53; 8.º, Idemitsu Honda Team Asia, 50; 9.º, Inde Aspar Team, 45; 10.º, Pertamina Mandalika SAG Team, 37; 11.º, American Racing, 29; 12.º, Flexbox HR40, 28; 13.º, MB Conveyors Speed Up, 28; 14.º, MV Agusta Forward Racing, 10; 15.º, NTS RW Racing GP, 8

Moto3 – 1.º Red Bull KTM Ajo, 192 pontos; 2.º, Solunion Gasgas Aspar Team, 107; 3.º, Indonesian Racing Gresini Moto3, 90; 4.º, Rivacold Snipers Team, 82; 5.º, Red Bull KTM Tech3, 81; 6.º Petronas Sprinta Racing, 80; 7.º, Avintia Esponsorama Moto3, 72; 8.º, Sterilgarda Garda Max Racing Team, 71; 9.º, Leopard Racing, 61; 10.º, Carexpert Pruestel GP, 55; 11.º, CIP Green Power, 33; 12.º, Boe Owlride, 30; 13.º, SIC58 Squadra Corse, 18; 14.º, Honda Team Ásia, 8.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *