Miguel Oliveira: “O meu futuro passa pelo MotoGP”

O segredo sobre o futuro de Miguel Oliveira poderá ser desvendado em breve. O piloto português garante que vai continuar na prova rainha de motociclismo, falta anunciar a equipa. Ao que tudo indica, o “Falcão” de Almada vai deixar a KTM no final desta época. O campeonato de MotoGP regressa este fim de semana, a 7 de agosto, com o GP da Grã-Bretanha.

(auto.look2010@gmail.com)

«Quando puder dizer alguma coisa, vou certamente anunciar, mas para já não posso dizer nada devido a prazos contratuais. O meu futuro passa por aqui, já o disse e já tranquilizei todos os fãs. É aqui que me manterei nos próximos anos”, disse o português, em entrevista concedida à “Sport TV”.

Uma coisa é certa: na primeira corrida do ano em 2023, Miguel Oliveira vai estar presente em Portugal, já que Portimão foi confirmado como palco de abertura do Campeonato do Mundo de Velocidade em motociclismo de 2023, com as categorias de MotoGP, Moto2 e Moto3.

A prova decorrerá entre 24 e 26 de março do próximo ano e marcará o início do Mundial, que, pela primeira vez desde 2006, começa na Europa. Será o quarto ano consecutivo que o Autódromo Internacional do Algarve (AIA) acolhe a maior competição mundial de motociclismo, desde que o MotoGP regressou a Portugal em 2020, depois de ter estado ausente desde 2012.

Para Portimão está, também, prevista a realização de dois dias de testes de pré-temporada, que deverão decorrer na semana anterior ao Grande Prémio, em datas ainda não anunciadas. Portugal voltou a acolher o Mundial de MotoGP em 2020, em plena pandemia da covid-19, depois de uma ausência de oito anos, sendo que o português Miguel Oliveira foi o vencedor dessa prova.

Em 2021, ainda com o calendário afetado pela pandemia, o AIA recebeu duas provas do Mundial, o GP de Portugal e o GP de Algarve. O francês Fabio Quartararo (Yamaha), que viria a sagrar-se campeão do mundo nesse ano, venceu a primeira passagem pelo circuito algarvio, com Miguel Oliveira a ser 16.º após uma queda, enquanto que o italiano Francesco Bagnaia (Ducati) venceu o GP de Algarve, numa prova em que o piloto português desistiu devido a uma queda.

Já em 2022, a vitória voltou a sorrir a Fabio Quartararo, na ronda disputada em 24 de abril, em que Miguel Oliveira foi quinto classificado. Após 11.ª provas esta temporada, Miguel Oliveira é 10.º no campeonato, com 71 pontos, a 101 do líder, o francês Fábio Quartararo (Yamaha), que esta quinta-feira desistiu após duas quedas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.