Miguel Oliveira: “Não tinha como evitar a colisão”

O português da KTM assegurou que «não tinha como evitar a colisão» com a KTM do espanhol Pol Espargaró, que o deixou fora do Grande Prémio da Áustria de MotoGP, a 11 voltas do final.

(auto.look2010@gmail.com)

Em declarações reproduzidas pela assessoria de imprensa da equipa Tech3, pela qual alinha o piloto de Almada, Miguel Oliveira explicou que estava a aproveitar um erro de Espargaró.

«O Pol estava a ter dificuldades nas travagens e vi que ele estava a sair largo em algumas curvas. Na curva quatro reparei que ele saiu muito largo mesmo, pelo que tentei ir por dentro (da curva). Normalmente, quando um piloto alarga a trajectória, quem vem atrás tenta tirar vantagem disso, mas ele regressou muito depressa (à trajectória) e colidimos», declarou o português.

O piloto da Tech3 assegurou que «não havia hipótese de ter evitado» a colisão. Miguel Oliveira considerou que foi «um resultado difícil» apesar de ter demonstrado «bastante velocidade».

«Acho que podíamos ter feito um bom resultado para a equipa. É uma pena este “não-resultado” mas teremos uma nova oportunidade na próxima semana, pelo que já estamos a pensar nisso», concluiu.

Com este abandono, o português perdeu duas posições na classificação de pilotos, “caindo” para o 14.º lugar, com 18 pontos, contra os 67 do líder, o francês Fabio Quartararo (Yamaha). A quinta prova da temporada vai ser disputada no próximo domingo, novamente no Red Bull Ring de Spielberg, mas agora com a denominação de GP da Estíria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: