Miguel Oliveira marca território no Algarve

Numa prova em que o piloto português reúne os condimentos para uma prova extraordinária e com a vitória no horizonte, o regresso às pistas do espanhol Marc Marquez é um outro motivo de interesse este fim-de-semana no GP 888 de Portugal.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Miguel Oliveira (KTM)

Vencedor, o ano passado, naquela que foi a sua segunda vitória na categoria rainha do motociclismo mundial, o português Miguel Oliveira (KTM), “traído”, na segunda corrida do Qatar, pelo painel de instrumentos que deixou de funcionar, está desejoso de repetir o feito.

O piloto de Almada está consciente que a KTM ainda não está ao nível da concorrência, como ficou demonstrado nas duas primeiras corridas, com o português (13.º) a ser o melhor da marca austríaca na primeira, e o sul-africano Brad Binder (8.º) o melhor na segunda.

Marc Marquez (Honda)

O regresso às pistas do espanhol Marc Marquez (Honda), afastado há nove meses, em consequência de uma queda no traçado de Jerez de la Frontera, é um dos motivos de interesse do Grande Prémio 888 de Portugal que, este fim-de-semana, tem por palco o Autódromo Internacional do Algarve.

Ainda que tenha de ser submetido a novo exame médico, já no traçado algarvio, tudo indica que a Honda volta a contar com o campeão do mundo, que depois de ter cometido alguns excessos que comprometeram o seu regresso, ainda o ano passado, a reconhecer que «concentrei-me em ouvir os médico e a compreender o meu corpo para regressar à competição e fazer o que mais adoro».

Johann Zarco (Ducati)

Se bem que as aspirações num bom resultado ainda sejam limitadas, o seu regresso às pistas é uma boa notícia e pode trazer mais emoção à competição. Apesar de ter vencido as primeiras corridas da temporada, realizadas no Qatar, pelas mãos do espanhol Maverick Viñales (Yamaha) e do francês Fábio Quartararo (Yamaha), a Yamaha chega ao Algarve, no comando do Campeonato de Marcas, mas vê o francês Johann Zarco (Ducati), segundo nas duas corridas, no comando do Campeonato de Pilotos, com quatro pontos de avanço sobre os dois pilotos da marca dos três diapasões.

No traçado de Losail, as Ducati dominaram nos treinos e na primeira parte das corridas mas não conseguiram resistir ao ataque dos pilotos da marca nipónica, havendo a curiosidade de ver se no circuito algarvio a situação se repete.

Sam Lowes (Kalex)

Em Moto2, o inglês Sam Lowes (Kalex) e o australiano Remy Gardner (Kalex), que foram primeiro e segundo nas duas primeiras corridas, chegam ao Algarve com uma vantagem pontual (23 pontos, no caso do inglês) significativa sobre os seus perseguidores, podendo a prova portuguesa confirmar a superioridade do duo ou proporcionar o começo da inversão da situação.

Em Moto3, o comando do campeonato pertence ao espanhol Pedro Acosta (KTM), um dos estreantes da temporada, que venceu a sua segunda corrida na categoria, a que juntou um segundo lugar na primeira, deixando claro que será um dos mais sérios candidatos ao título mundial, face a pilotos bem mais experientes na categoria, como é o caso, por exemplo, do sul-africano Darryn Binder (Honda) e do espanhol Jaume Masia (KTM), que foi o primeiro comandante do campeonato. Lamente-se que, uma vez mais, a prova portuguesa seja feita à porta fechada.

CLASSIFICAÇÕES

CAMPEONATOS

PILOTOS

MotoGP – 1.º, Johann Zarco, 40 pontos; 2.º, Maverick Viñales, 36; 3.º, Fábio Quartararo, 36; 3.º, Francesco Bagnaia (Ducati), 26; 5.º, Alex Rins, 23; 6.º, Joan Mir, 22; 7.º, Jorge Martin, 17; 8.º, Aleix Espargaro, 15; 9.º, Jack Miller, 14; 10.º, Pol Espargaro, 11; …; 16.º, Miguel Oliveira, 4.

Moto2 – 1.º, Sam Lowes, 50 pontos; 2.º, Remy Gardner, 40; 3.º, Raul Fernandez, 27; 4.º, Marco Bezzecchi, 26; 5.º, Fábio Di Giannantonio, 22; 6.º, Celestino Vietti, 13; 7.º, Augusto Fernandez, 12; 8.º, Ai Ogura, 11; 9.º, Bo Bendsneyder, 11; 10.º, Joe Roberts, 10. Estão classificados mais 11 pilotos

Moto3 – 1.º, Pedro Acosta, 45 pontos; 2.º, Darryn Binder, 36; 3.º, Jaume Masiam 32; 4.º, Niccolò Antonelli, 26; 5.º, Izan Guevara, 19; 6.º, Kaito Toba, 18; 7.º, Gabriel Rodrigo, 14; 8.º, Sérgio Garcia, 13; 9.º, Andrea Migno, 13; 10.º, Tatsuki Suzuki, 12. Estão classificados mais oito pilotos.

CONSTRUTORES

MotoGP – 1.º, Yamaha, 50 pontos; 2.º, Ducati, 40; 3.º, Suzuki, 26; 4.º, Aprilia, 15; 5.º, Honda, 11; 6.º, KTM, 11

Moto2 – 1.º, Kalex, 50 pontos; 2.º, Boscoscuro, 9

Moto3 – 1.º KTM, 50 pontos; 2.º, Honda, 36; 3.º, Gasgas, 13; 4.º, Husqvarna, 11

EQUIPAS

MotoGP – 1.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 72 pontos; 2.º, Pramac Racing, 57; 3.º, Team Suzuki Ecstar, 45; 4.º, Ducati Lenovo Team, 40; 5.º, Repsol Honda Team, 18; 6.º, Aprilia Racing Team Gresini, 15; 7.º, Red Bull KTM Factory Racing, 14; «8.º, Esponsorama Racing, 11; 9.º, Petronas Yamaha SRT, 8

Moto2 – 1.º, Red Bull KTM Ajo, 67 pontos; 2.º, ELF Marc VDS Racing Team, 62; 3.º, Sky Racing Team VR46, 39; 4.º, Federal Oil Gresini Moto2, 22; 5.º, Petronas Sprinta Racing, 18; 6.º, Liqui Moly Intact GP; 13; 7.º, Italtrans Racing Team, 12; 8.º, Pertamina Mandalika SAG Team, 12; 9.º, Idemitsu Honda Team Asia, 11; 10.º, MB Conveyors Speed Up,9; 11.º, Flexbox HR40, 8;  12.º, American Racing, 5; 13.º, Solunion Aspar Team, 4.

Moto3 – 1.º, Red Bull KTM Ajo, 77 pontos; 2.º Petronas Sprinta Racing, 36; 3.º, Gasgas Gaivota Aspar, 32; 4.º, Avintia Esponsorama Moto3, 30; 5.º, CIP Green Power, 21; 6.º, Carexpert Pruestel GP, 21; 7.º, Rivacold Snipers Team, 16; 8.º, Indonesian Racing Gresini Moto3, 14; 9.º, SIC58 Squadra Corse, 12; 10.º, Steril Garda Max Racing Team, 11; 11.º, Red Bull KTM Tech3, 9; 12.º, Honda Team Ásia, 1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *