Miguel Oliveira confirmado na KTM para 2020

Cumpridas as três primeiras provas da temporada, o Campeonato do Mundo de Motociclismo chega à Europa, palco das próximas 11 jornadas, que começam (Jerez de la Frontera) e acabam (MotorLand Aragon) em Espanha.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Com sete pontos somados (cinco na Argentina e dois nos EUA, depois de ter ficado em branco no Qatar), Miguel Oliveira não esconde o desejo de arrecadar mais alguns, num traçado onde sempre se sentiu muito à vontade, com o demonstram as idas ao pódio em 2015 (2.º em Moto3), 2017 (3.º em Moto2) e 2018 (2.º em Moto2).

Entretanto e face ao que fez nas três primeiras corridas da temporada, Miguel Oliveira viu a Tech3, a equipa satélite da KTM, exercer o direito de opção para 2020 e o português tem, desde já, a garantia que na próxima temporada continuará a competir na categoria rainha das duas rodas.

De assinalar que, após três corridas, Miguel Oliveira tem o mesmo número de pontos que o espanhol Jorge Lorenzo e mais dois do que o francês Johann Zarco, um dos dois pilotos da equipa oficial da marca austríaca.

A confirmação da continuidade no campeonato de MotoGP será, sem dúvida, um factor motivador para Miguel Oliveira que, no traçado espanhol de Jerez de la Frontera, vai contar com o forte apoio dos portugueses que não deixarão de, em grande número, de acorrer ao circuito espanhol.

Se Miguel Oliveira tem a preocupação de marcar pontos, há quem pense no título, com o equilíbrio a ser a nota dominante, como o demonstra o facto de ter havido três vencedores – Andrea Dovizioso (Ducati), Marc Marquez (Honda) e Alex Rins (Suzuki) – com motos de marcas diferentes, nas três primeiras provas (Qatar, Argentina e Estados Unidos).

À chegada à Europa, o italiano Andrea Dovizioso tem três pontos de vantagem sobre o seu compatriota Valentino Rossi (Yamaha) que tem feito da regularidade a sua arma, cinco sobre o espanhol Alex Rins e nove sobre o campeão, o espanhol Marc Marquez. E tudo aponta para que o título seja discutido entre estes quatro pilotos, porque o quinto, o italiano Danilo Petrucci (Ducati) está já a 15 pontos de Marc Marquez.

Em Moto2, e apesar de não ter pontuado em Austin (Estados Unidos), o italiano Lorenzo Baldassarri (Kalex) chega a Jerez no comando do campeonato, em consequência das vitórias nas duas primeiras provas, o que lhe deu uma vantagem de tal ordem que a ausência de pontos nos “States” não colocou em causa a primeira posição no campeonato.

Face à superioridade que tem patenteado, o italiano é favorito na categoria intermédia, com o alemão Marcel Schrotter (Kalex) e o suíço Thmas Luthi (Kalex) a parecerem ser os mais capazes de colocarem em causa a sua superioridade.

Em Moto3, os espanhóis Jaume Masia (KTM) e Aron Canet (KTM) chegam a “casa” empatados no comando do campeonato e já com 13 pontos de avanço sobre os italianos Lorenzo Dalla Porta (Honda) e Niccolò Antonelli (Honda), pelo que não surpreenderá se a luta pela vitória seja travada entre os dois pilotos da casa, embora o equilíbrio registado nas corridas da categoria possa contribuir para um vencedor surpresa.

CLASSIFICAÇÕES DOS CAMPEONATOS

PILOTOS

MOTOGP – 1.º, Andrea Dovizioso, 54 pontos; 2.º, Valentino Rossi, 51; 3.º, Alex Rins, 49; 4.º, Marc Marquez, 45; 5.º, Danilo Petrucci, 30; 6.º, Jack Miller, 29; 7.º, Takaaki Nakagami, 22; 8.º, Cal Crutchlow, 19; 9.º, Pol Espargaro, 18; 10.º, Fabio Quartararo, 17; …; 16.º, Miguel Oliveira, 7. Estão classificados mais quatro pilotos

MOTO2 – 1.º, Lorenzo Baldassarri, 50 pontos; 2.º, Marcel Schrotter, 47; 3.º, Thomas Luthi, 45; 4.º, Remy Gardner, 38; 5.º, Alex Marquez, 36; 6.º, Luca Marini, 27; 7.º, Jorge Navarro, 24; 8.º, Enea Bastianini, 21; 9.º, Sam Lowes, 19; 10.º, Brad Binder, 14. Estão classificados mais 14 pilotos.

MOTO3 – 1.º, Jaume Masia, 45 pontos; 2.º Aron Canet, 45; 3.º, Lorenzo Dalla Porta, 32; 4.º, Niccolò Antonelli, 32; 5.º, Kaito Toba 31; 6.º, Toby Arbolino, 26; 7.º, Gabriel Rodrigo, 24; 8.º, Marcos Ramirez, 24; 9.º, Andrea Migno, 23; 10.º, Darryn Binder, 20. Estão classificados mais 11 pilotos.

CONSTRUTORES

MOTOGP – 1.º, Ducati, 57 pontos; 2.º, Honda, 51; 3.º, Yamaha, 51; 4.º, Suzuki, 49; 5.º, KTM, 18; 6.º, Aprilia, 17

MOTO2 – 1.º, Kalex, 75 pontos; 2.º, Speed Up, 29; 3.º, KTM, 18; 4.º, NTS, 7;

5.º, MV Augusta, 2;

MOTO3 – 1.º, KTM, 66 pontos; 2.º, Honda, 54

EEUIPAS

MOTOGP – 1.º, Mission Winnow Ducati, 84 pontos; 2.º, Monster Energy Yamaha, 65; 3.º, Team Suzuki Ecstar, 57; 4.º, Repsol Honda Team, 52; 5.º, LCR Honda, 41; 6.º, Pramac Racing, 38; 7.º, Petronas Yamaha SRT, 33; 8.º, Red Bull KTM Factory Racing, 23; 9.º, Aprilia Racing Team Gresini, 19; 10.º, Red Bull KTM Tech3, 7; 11.º, Real Avintia Racing, 1

MOTO2 – 1.º, Dynavolt Intact GP, 92 pontos; 2.º, Flexbox HP40, 74; 3.º, ONEVOX TKKR SAG Team, 46; 4.º, EG 0,0 Marc VDS, 42; 5.º, Italtrans Racing Team, 35; 6.º, Beta Tools Speed Up. 29; 7.º, SKY Racing Team VR46, 27; 8.º, Federal Oil Gresini Moto2, 19; 9.º, Red Bull KTM Ajo, 16; 10.º, American Racing KTM, 13; 11.º, Tasca Racing Scuderia, 8; 12.º, NTS RW Racing GP, 8; 13.º, Idemitsu Honda Team Asia, 6; 14.º, Petronas Sprinta Racing, 3; 15.º, MV Augusta Idealavoro, 2

MOTO3 – 1.º, Bester Capital Dubai, 68 pontos;  2.º, Leopard Racing, 56; 3.º, Sterilgarda Max Racing Team, 45; 4.º, Honda Team Asia, 41;

5.º, SIC58 Squadra Corse, 35; 6.º, Sky Racing Team VR46, 34; 7.º, VNE Snipers, 33; 8.º, Sama Qatar Angel Nieto Team, 29; 9.º, Kommerling Gresini Moto, 24; 10.º, CIP Green Power, 21; 11.º, Petronas Sprinta Racing, 16; 13.º, Estrela Galicia 0.0, 12; 12.º, Redox PruestelGP, 6.

 

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação