Miguel Nunes vence Rali da Calheta e é campeão

A dupla formada por Miguel Nunes e João Paulo é a vencedora do Rali da Calheta e festejou nesta organização do Club Sports da Madeira a conquita de mais um título regional absoluto. A prova ficou marcada por um despiste que atingiu uma habitação e causou três feridos: a residente, o piloto e o navegador.

(auto.look2010@gmail.com) – Fotos: OFICIAIS DN MADEIRA E RÁDIO CALHETA

Miguel Nunes e João Paulo fizeram duplos festejos no pódio colocado na Marina da Calheta, com o triunfo no Rali da Calheta, prova que lhes deram também o passaporte para registar o título no Campeonato de Ralis CORAL da Madeira.

Aos comandos de um Skoda Fabia Rally2 Evo, o piloto madeirense sublinhou que a equipa «sentia que tínhamos uma missão muito difícil pela frente». «Acreditamos logo ontem quando fizemos o melhor tempo nas passagens pela vila. Passamos esta temporada por um mau momento por isso esta dupla vitória enche-nos de satisfação».

Pedro Paixão venceu o último troço cronometrado dos nove que compuseram esta última prova do Campeonato de Ralis CORAL da Madeira e ficou na segunda posição a 2,3 segundos da equipa que revalidou o ceptro conquistado em 2020.

Gil Freitas subiu pela primeira vez ao pódio com a viatura estreada há alguns meses, o Subaru Impreza S14 WRC. O lote dos cinco primeiros classificados ficou completo com Rui Pinto, em Ford Fiesta R5 Mk II, e Paulo Mendes, tripulando um Porsche 991 GT3.

Por seu turno, Alexandre Camacho, que era o líder do Rali da Calheta e piloto interessado na disputa do título absoluto no Campeonato de Ralis CORAL da Madeira, desistiu durante a disputa da PE6 – Calheta 2 – devido a despiste.

 

AMÉRICO GOUVEIA É CAMPEÃO NA RC4

Um dos polos de atenção do Rali da Calheta era a disputa do título na classe RC4. Na frente deste escalão ficaram Rui Jorge Fernandes com um Rui Jorge Fernandes com um Ford Fiesta R2T e Adruzilo Lopes, a 7,4 segundos, ao volante de um Peugeot 208 R2.

Um dos candidatos ao ceptro, Miguel Caires, obteve 4 pontos de bónus por vitórias em troços cronometrados, mas a pontuação conquistada com o terceiro posto não foi suficiente para atingir o seu objectivo.

Américo Gouveia, líder à partida desta organização do Club Sports da Madeira, foi quarto do escalão entre os pilotos inscritos no campeonato e pode festejar na chegada à Marina da Calheta o título do agrupamento.

Américo Gouveia e João Sousa conquistaram assim o título na classe RC4 e «o sentimento só pode ser de alegria e satisfação». «Estas últimas semanas foram muito difíceis», começou por referir o piloto madeirense.

Apesar da tão ambicionada vitória, o piloto Américo Gouveia nºao deixou nada por dizer: «A concorrência não esteve bem. Não vale tudo, esta modalidade é uma paixão de todos os madeirenses e minha também. Tenho estado calado mas chegou a hora de dizer que a Madeira merecia melhor», concluiu Américo Gouveia.

DESPISTE NO RALI DA CALHETA CAUSOU TRÊS FERIDOS

O Rali da Calheta, última prova do Campeonato de Ralis da Madeira, ficou hoje marcado por um despiste que atingiu uma habitação e causou três feridos, a residente, o piloto e o navegador, que inspira «mais cuidados». «Após a conclusão da PEC 3 – Calheta 1, o concorrente n.º 29 Pedro Faria, navegado por Nuno Rodrigues teve um despiste, embatendo no muro e atingindo uma residência. Deste incidente resultaram três feridos, dois com ferimentos ligeiros e um a inspirar mais cuidados», pode ler-se no comunicado publicado pela organização da prova no seu sítio oficial.

No documento, a organização explica que a residente da casa atingida sofreu escoriações, foi assistida no local e conduzida para o Centro de Saúde da Calheta, enquanto o piloto Pedro Faria, com queixas de dores no joelho foi assistido no local e encaminhado para o Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal.

Segundo a mesma nota, o navegador Nuno Rodrigues «inspirava mais cuidados», porque devido «ao recuo do carro foi necessário proceder ao seu desencarceramento», seguindo também para o Hospital Dr. Nélio Mendonça, após uma primeira assistência da equipa médica no local.

«Neste momento podemos informar que Nuno Rodrigues está estável, em observação, aguardando resultados de exames médicos», informou a organização da 17.ª edição do Rali da Calheta.

O choque violento destruiu a parte frontal do Citroën Sacho, que tinha como piloto Pedro Faria, tendo o despiste acontecido na terceira classificativa do segundo e último dia de competição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *