Miguel Barbosa na frente da Baja TT ACP

Ao volante de uma Toyota Hilux, o lisboeta imprimiu um ritmo que ninguém conseguiu acompanhar para chegar ao final do primeiro dia de competição com uma vantagem de 1m35s sobre o segundo classificado, João Ramos. Alejandro Martins é terceiro, a 3m21,2s do líder.

(auto.look2010@gmail.com)

A primeira edição da BP Ultimate Baja TT ACP – Santiago do Cacém / Grândola está a ser marcada pelo regresso dominador do piloto com mais títulos nacionais na modalidade, Miguel Barbosa, “rei e senhor” nas pistas de areia do Litoral alentejano, palco da segunda ronda do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno.

A organização da prova, a cargo do Automóvel Club de Portugal, preparou um percurso nas pistas arenosas da região e que muitas dificuldades colocaram aos concorrentes. Com três momentos de competição na etapa – Prólogo e dois Sectores Selectivos – Miguel Barbosa foi sempre o mais forte. Venceu em todas as frentes e é com naturalidade que lidera a classificação geral.

«Correu tudo bem. Vencemos os três troços do dia, por isso não podia ter corrido melhor. Estou bastante satisfeito com esta estreia, com este regresso ao campeonato nacional de TT, estreia com a Toyota. Foram três belíssimos sectores. Cada vez tenho mais confiança com o carro. Ainda não estou a aproveitar todo o potencial que o carro tem. Temos de ir aos poucos mas, para já, estou bastante satisfeito. Conseguimos alguma margem. Nada de considerável. Vamos manter a toada para amanhã», afirmou Miguel Barbosa.

À procura de recuperar depois da desistência na primeira prova do ano, João Ramos tem dado boa réplica a Miguel Barbosa. Nunca bateu o adversário em pista, mas continua na luta. Os dois pilotos, ambos em Toyota Hilux, estão separados por cerca de 1m30s num momento em que ainda falta discutir os 136 quilómetros da segunda etapa da BP Ultimate Baja TT ACP.

«O dia correu bem de uma forma geral na medida em que não tivemos nenhum acidente ou avaria mecânica. No primeiro sector perdemo-nos. Perdemos, aí, cerca de 30 segundos. No segundo voltámos a enganar-nos. Aqui estes erros pagam-se muito caro porque, no meio de tanta areia, para conseguir voltar a por o carro na pista e fazer a manobra é muito complicado. Se tirar estes azares, deduzo que estou a perder meio segundo por quilómetro para o Miguel. Acho, por isso, que estamos com um bom ritmo face à experiência neste tipo de pisos. Para este domingo temos muitos quilómetros pela frente, mas as coisas parecem estar a ficar definidas se não houver azares para ninguém», explicou João Ramos.

Sempre muito constante, Alejandro Martins, ao volante de um Mini JCW Rally, fez todo o dia nos lugares do pódio, mais precisamente, o terceiro. O piloto navegado por José Marques colocou-se à frente do campeão em título e líder do campeonato, Tiago Reis, que corre com Mitsubishi Racing Lancer.

A dupla Nuno Matos e Joel Lutas conduziu o Fiat Fullback Proto ao sexto lugar. O piloto natural de Portalegre está confiante para a ronda deste domingo, numa prova em que a categoria T3 está a ser dominada por Alexandre Ré com o Can Am Maverick X3. Já em T2, João Ferreira e David Monteiro impõem-se com o Nissan Pathfinder. Em T8, os melhores são Francisco Barreto e Sérgio Cerveira com uma Nissan Navara.

Para este domingo realiza-se a segunda e última etapa da Baja TT ACP. Os pilotos vão competir no derradeiro sector selectivo. Serão 136,11 quilómetros com o primeiro concorrente a sair para a pista às 11h05. O vencedor deverá ser conhecido pouco antes das 13h00.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação