Miguel Barbosa ganhou finalmente novo ânimo

O piloto do BP Ultimate Vodafone Team já recuperou 45 posições desse o infortúnio que teve no prólogo. Na quarta etapa, o piloto apoiado pelo Automóvel Club de Portugal conduziu a Toyota Hilux T1 Overdrive a uma posição mais consentânea com os seus pergaminhos.

(auto.look2010@gmail.com)

Naquela que é a maior etapa desta edição do Dakar, Miguel Barbosa, navegado por Pedro Velosa, aos comandos da Toyota Hilux T1 Overdrive conseguiu subir mais cinco posições na classificação geral, ascendendo finalmente a um lugar dentro do Top 40. Desde o infortúnio que o piloto do BP Ultimate Vodafone Team teve no prólogo, Miguel Barbosa já recuperou 45 posições.

«Esta foi a etapa mais longa do Dakar. Foram quase 470 km de especial e mais de 200 de ligação. Foi uma etapa difícil, muito rápida, com muitas ratoeiras. Houve alguns acidentes, muita gente parada, registo muitos problemas. Foi por isso muito importante para nós poder estar aqui ao final do dia. Já a terminar a etapa passámos num rio, com muita lama e já a escurecer, não foi fácil, mas o carro esteve impecável, sem registo de problemas, pelo que estamos satisfeitos. Seguem-se dois dias difíceis», confidenciou Miguel Oliveira.

«Amanhã temos quase 400 km para fazer, com a particularidade de nós irmos para um lado e as motos para outro. Haverá mais dificuldade para quem for abrir a pista. No dia seguinte serão os carros a fazer o percurso das motos e vice-versa» referiu o piloto do BP Ultimate Vodafone Team apoiado pelo Automóvel Club de Portugal (ACP) à chegada a Riyadh, capital da Arábia Saudita.

Amanhã disputa-se a quinta etapa em torno de Riyadh que terá um Sector Selectivo de 395 km para os automóveis. A especial marca uma mudança abrupta em relação às anteriores. Aos trilhos de terra salpicados de pedra segue-se uma longa secção de dunas, que se estende por quase 80 km.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *