Miguel Barbosa desiste no dia da consagração

A Baja Portalegre 500, mergulhada numa severa bátega de água em que a chuva intensa e o vento forte provocaram mais de oito dezenas de ocorrências no Alentejo, ditou a conquista do oitavo título de campeão nacional de Miguel Barbosa.

Texto: CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt) – Fotos: JORGE CUNHA / AIFA

A chuva incessante que se fez sentir esta sexta-feira, no Alentejo, que provocou inúmeras inundações e a interrupção da Baja Portalegre 500, não evitou que Miguel Barbosa tivesse feito a festa da conquista de mais um título. Na prova do ACP Motorsport, o piloto da Toyota Hilux Overdrive sagrou-se campeão nacional de todo-o-terreno pela oitava vez, fruto do cancelamento da Baja de Idanha-a-Nova, “acelerando” o processo que o lisboeta ambicionava.

Depois da anulação da prova da Escuderia Castelo Branco, bastaria a Miguel Barbosa, que nos últimos anos foi figura assídua no Campeonato de Portugal de Ralis, iniciar a competição do Automóvel Club de Portugal (ACP) e conquistar o ceptro.

«Naturalmente que estou muito satisfeito pela conquista deste título e logo no ano em que regressei ao todo-o-terreno. Trabalhámos ao longo de todo este ano atípico com esse objectivo e fomos recompensados», sublinhou o novo campeão nacional de todo-o-terreno.

Todavia, nem tudo foram rosas para Miguel Barbosa. Os espinhos surgiram quando menos se esperava, uma vez que, antes do km 30 do sector cronometrado inicial, o piloto lisboeta viu-se na contingência de abandonar precocemente com problemas ao nível da direcção assistida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: