Mercedes recorre ao Tribunal de Grande Instância

Os comissários de corrida do GP de Abu Dhabi em Fórmula 1 não deram razão a Mercedes, na sequência dos protestos apresentados no final da prova. Contudo, a Mercedes vai recorrer da decisão da FIA para o Tribunal de Grande Instância. A marca da estrela é campeã de Construtores.

(auto.look2010@gmail.com)

O Mundial de Fórmula 1 terminou este domingo de forma dramática, com a vitória de Max Verstappen, mas batalha Mercedes vs Red Bull promete mais capítulos, agora fora de pista. Após os comissários de corrida do Grande Prémio de Abu Dhabi terem rejeitado os dois protestos da Mercedes, a escuderia alemã sublinha que vai recorrer das decisões para o Tribunal de Grande Instância de Paris.

Esta tarde, após a prova que coroou Max Verstapen como campeão do Mundo, a Mercedes apresentou dois protestos por alegada quebra dos artigos 48.8 e 48.12 do Regulamento Desportivo da Federação Internacional do Automóvel (FIA).

A equipa alemã entendeu que Max Verstappen ultrapassou Lewis Hamilton antes de passar a linha de meta para a derradeira volta, algo que não é permitido pelo artigo 48.8 do regulamento da Fórmula 1.

«A determinado ponto, e por um muito curto período de tempo, o carro 33 esteve ligeiramente à frente do carro 44, quando ambos aceleravam e travavam […] e não estava à frente quando terminou o período do “Safety Car”. O protesto foi recusado», pode ler-se na decisão dos comissários de corrida.

Sobre o segundo protesto, a Mercedes entendeu que houve ordens contraditórias da direcção de corrida sobre o que fazer com os pilotos dobrados no último “Safety Car” que decidiu a corrida e o título de pilotos para Max Verstappen.

Inicialmente, a mensagem era para não se alterarem as posições em pista para, mas, após um pedido de esclarecimento de Chris Horner, chefe da Red Bull, a Michael Masi, director de corrida, deu ordem aos pilotos dobrados para recuperarem a volta de atraso face ao líder e permitiu, assim, que Lewis Hamilton e Max Verstappen se reagrupassem em pista a uma volta do final da prova.

Max Verstappen, que parou para mudar de pneus com melhores condições e com mais aderência, ultrapassou Lewis Hamilton nas derradeiras curvas e venceu, sagrando-se assim campeão do Mundo pela primeira vez.

Por outro lado, Mercedes conquistou o título mundial de Construtores pela oitava vez consecutiva. A equipa alemã registou este registo numa temporada muito competitiva, razão pela qual só o conseguiu precisamente na derradeira corrida da época. Com o ceptro de pilotos em acesa discussão, o de Construtores vai mesmo para a o território germânico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *