Mercedes “esmagou” no hexa de Lewis Hamilton

Lewis Hamilton, da Mercedes, sagrou-se este domingo campeão do mundo de Fórmula 1 pela sexta vez no Grande Prémio dos Estados Unidos. Bottas acabou a prova em primeiro lugar, com o britânico logo atrás. Verstappen foi terceiro.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

A Mercedes voltou a dominar de forma clara, mais um Grande Prémio, ao somar o nono 1-2 e juntou o título mundial de pilotos ao de construtores, assegurado, na corrida anterior, no México.

O finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) venceu, depois de ter largado da “pole” e por ter optado por uma estratégia de duas paragens, que era a única hipótese que tinha de tentar adiar a decisão do título para o Brasil, mas o inglês Lewis Hamilton (Mercedes), que tentou vencer com uma única paragem, terminou em segundo, quando precisava de ser oitavo, e arrecadou o sexto título, ficando a um do alemão Michael Schumacher.

Vencedor de 10 das 19 corridas, Lewis Hamilton é um mais que justo campeão, tendo conseguido fazer, em muitas corridas uma gestão do desgaste dos pneus, que em algumas circunstâncias lhe valeu o triunfo, algo que não sucedeu em Austin, por Valtteri Bottas ter tido, na parte final da corrida, pneus mais eficazes que os de Lewis Hamilton, que resistiu ao ataque do holandês Max Verstappen (Red Bull/Honda) que terminou no derradeiro lugar do pódio, depois de, também ele ter feito duas paragens e de tudo ter feito para se intrometer entre os dois Mercedes.

O monegasco Charles Leclerc (Ferrari) salvou a honra da equipa italiana ao terminar em quarto, depois do alemão Sebastian Vettel (Ferrari) não ter passado da oitava volta, com a suspensão traseira esquerda partida, mas ficou claro, desde o início da corrida, que os carros vermelhos não conseguiam o ritmo dos “flechas de prata”.

Atrasado à partida, em consequência de um “toque” no espanhol Carlos Sainz (McLaren/Renault), que o obrigou a ir às “boxes” reparar os estragos, o tailandês Alexander Albon (Red Bull/Honda) fez uma corrida de trás para a frente e depois de ter sido relegado para o fundo do pelotão recuperou até ao quinto lugar final.

Desta vez, o australiano Daniel Ricciardo (Renault) conseguiu ser “o melhor dos outros” e levou a equipa oficial a bater a equipa cliente, McLaren, que colocou os dois pilotos, o inglês Lando Norris (McLaren/Renault) e Carlos Sainz, nos lugares seguintes, à frente do alemão Nico Hulkenberg (Renault), o segundo piloto da equipa oficial.

O mexicano Sergio Perez (Racing Point/Mercedes) completou o lote dos pilotos que terminou nos lugares pontuáveis.

 

FICHA DA PROVA

Grande Prémio – Estados Unidos

Circuito – Circuit of the Americas

Extensão – 308,405 km = 56 x 5,513 km

“Pole position” – Valtteri Bottas (Mercedes W10/Mercedes), 1 volta (5,513 km), em 1’32,029” (215,658 km/h)

Grelha de partida1.ª linha: Valtteri Bottas (Mercedes W10/Mercedes), 1’32,029”; Sebastian Vettel (Ferrari SF90/Ferrari), 1’32,041; 2.ª linha: Max Verstappen (Red Bull RB15/Honda), 1’32,096”; Charles Leclerc (Ferrari SF90/Ferrari), 1’32,137”; 3.ª linha: Lewis Hamilton (Mercedes W10/Mercedes), 1’32,321”; Alexander Albon (Red Bull RB15/Honda), 1’32,548”; 4.ª linha: Carlos Sainz (McLaren MCL34/Renault), 1’32,847”; Lando Norris (McLaren MCL34/Renault), 1’33,175”; 5.ª linha: Daniel Riccardo (Renault RS19/Renault), 1’33,488”; Pierre Gasly (Toro Rosso STR14/Honda), 1’33,601”; 6.ª linha: Nico Hulkenberg (Renault RS19/Renault), 1’33,815”; Kevin Magnussen (Haas VF-19/Ferrari), 1’33,979; 7.ª linha: Daniil Kvyat (Toro Rosso STR14/Honda), 1’33,989”; Lance Stroll (Racing Point PR19/Mercedes), 1’34,100”; 8.ª linha: Romain Grosjean (Haas VF-19/Ferrari), 1’34,158”; Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C38/Ferrari), 1’34,226”; 9.ª linha: Kimi Raikkonen (Alfa Romeo C38/Ferrari), 1’34,369”; George Russell (Williams FW42/Mercedes), 1’35,372”; 10.ª linha: Robert Kubica (Williams FW42/Mercedes), 1’35,889;

Nota – Sergio Perez (Racing Point RP19/Mercedes), 1’35,808”, parte da linha das “boxes”, por não ter parado para ser pesado numa das sessões da qualificação

Comandantes sucessivos – Valtteri Bottas, da 1.ª à 14.ª volta; Lewis Hamilton, da 15.ª à 23.ª volta; Valttteri Bottas, da 24.ª à 35.ª volta; Lewis Hamilton, da 36.ª à 51.ª volta; Valtteri Bottas, da 52.ª à 55.ª volta

Volta mais rápida – Charles Leclerc (Ferrari SF90/Ferrari), 1 volta (5,513 km), em 1’36,169” (206,374 km/h)

Vencedor – Valtteri Bottas (Mercedes W10/Mercedes), 56 voltas (308,405 km), em 1.33’55,653” (197,006 km/h)

CLASSIFICAÇÃO

POS. PILOTO CARRO TEMPO
1.º Valtteri Bottas Mercedes W10/Mercedes 1.33’55,653″
2.º Lewis Hamilton Mercedes W10/Mercedes a 4,148″
3.º Max Verstappen Red Bull RB15/Honda a 5,002″
4.º Charles Leclerc Ferrari SF90/Ferrari a 52,239″
5.º Alexander Albon Red Bull RB15/Honda a 1’18,038″
6.º Daniel Ricciardo Renault RS19/Renault a 1’30,366″
7.º Lando Norris McLaren MCL34/Renault a 1’30,764″
8.º Carlos Sainz McLaren MCL34/Renault a 1 volta
9.º Nico Hulkenberg Renault RS19/Renault a 1 volta
10.º Sergio Perez Racing Point RP19/Mercedes a 1 volta
11.º Kimi Raikkonen Alfa Romeo C38/Ferrari a 1 volta
12.º Daniil Kvyat Toro Rosso STR14/Honda a 1 volta
13.º Lance Stroll Racing Point RP19/Mercedes a 1 volta
14.º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo C38/Ferrari a 1 volta
15.º Romain Grosjean Haas VF-19/Ferrari a 1 volta
16.º Pierre Gasly Toro Rosso STR14/Honda a 2 voltas
17.º George Russell Williams FW42/Mercedes a 2 voltas
18.º Kevin Magnussen Haas VF-19/Ferrari a 4 voltas

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS – 1.º, Lewis Hamilton, 381 pontos; 2.º, Valtteri Bottas, 314; 3.º, Charles Leclerc, 249; 4.º, Max Verstappen, 235; 5.º, Sebastian Vettel, 212; 6.º, Alexander Albon, 84; 7.º, Carlos Sainz, 80; 8.º, Pierre Gasly, 77; 9.º, Daniel Ricciardo, 46; 10.º, Sergio Perez, 44; 11.º, Lando Norris, 41; 12.º, Nico Hulkenberg, 37; 13.º, Daniil Kvyat, 34; 14.º, Kimi Raikkonen, 31; 15.º, Lance Stroll, 21; 16.º, Kevin Magnussen, 20; 17.º, Romain Grosjean, 8; 18.º, Antonio Giovinazzi, 4; 19.º, Robert Kubica, 1.

CONSTRUTORES – 1.º, Mercedes AMG Petronas Motorsport, 695 pontos; 2.º, Scuderia Ferrari, 479; 3.º, Aston Martin Red Bull Racing, 366; 4.º, McLaren F1 Team, 121; 5.º, Renault F1 Team, 83; 6.º, SportPesa Racing Point F1 Team, 65; 6.º, Red Bull Toro Rosso Honda, 64; 8.º, Alfa Romeo Racing, 35; 9.º, Rich Energy Haas F1 Team, 28; 10.º, ROKiT Williams Racing, 1

PRÓXIMA PROVA – Heineken Grande Prémio do Brasil, no Autódromo José Carlos Pace, dia 17 de Novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: