Mercedes domina treinos no GP da Austrália

Lewis Hamilton e Valtteri Bottas suplantaram a concorrência no traçado australiano de Melbourne na segunda sessão de treinos livres para o Grande Prémio da Austrália, com Max Verstappen a surgir nos retrovisores da dupla da Mercedes.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Chegou a hora da verdade e a Mercedes colocou os seus dois carros no topo da tabela de tempos, com o inglês Lewis Hamilton à frente do finlandês Valtteri Bottas, que foram os únicos a chegar ao segundo “22”, com o inglês a deixar o terceiro, o holandês Max Vestappen (Red Bull/Honda), a 0,800 segundos.

Na primeira sessão os Ferrai sucederam ao inglês, mas na segunda os pilotos dos “flecha de prata” não “passaram cartão” aos seus adversários e deram a primeira indicação que são sérios candidatos à “dobradinha” no domingo.

Foi a confirmação de, em Barcelona, a Mercedes ter “escondido o jogo”, algo que começa a ser habitual, para chegar a Melbourne e “esmagar” a concorrência, porque uma diferença de oito décimos é significativa e vai obrigar a concorrência a trabalhar de forma intensa nas próximas horas, para amanhã poder reduzir a desvantagem.

Confirmação da evolução dos motores Honda, de um ano para o outro, com a Red Bull a colocar os seus dois carros nas posições seguintes, com o francês Pierre Gasly a suceder a Max Verstappen.

O alemão Sebastian Vettel (Ferrari) assegurou o quinto tempo, à frente do finlandês Kimi Raikkonen (Alfa Romeo/Ferrari), que foi o primeiro a entrar no traçado do Albert Park, e dos Renault do alemão Nico Hulkenberg e do australiano Daniel Ricciardo, com o monegasco Charles Leclerc (Ferrari), o único que não melhorou o tempo na segunda sessão, depois de ter sido terceiro na primeira, e o francês Romain Grosjean (Haas) a fecharem o lote dos 10 mais rápidos.

O inglês Alexander Albon (Toro Rosso/Honda), em 16.º, foi o melhor dos “rookies”, tendo levado à interrupção da primeira sessão, em consequência de um despiste na curva 1, com os dois Williams a fecharem, sem surpresa, a tabela de tempos, com o inglês George Russell a levar a melhor sobre o polaco Robert Kubica.

Na segunda sessão foi a vez do monegasco Charles Leclerc, o italiano Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari) e Alexander Albon não evitarem piões, enquanto George Russell saía da pista na curva 3, mas sem que a mesma tivesse sido interrompida.

OS TEMPOS

PILOTO CARRO MOTOR 1.º TREINO 2.º TREINO
Lewis Hamilton Mercedes W10 Mercedes 1’23,599″ 1’22,600″
Valtteri Bottas Mercedes W10 Mercedes 1’23,866″ 1’22,648″
Max Verstappen Red Bull RB15 Honda 1’23,792″ 1’23,400”
Pierre Gasly Red Bull RB15 Honda 1’24,932″ 1’23,442″
Sebastian Vettel Ferrari SF90 Ferrari 1’23,637″ 1’23,473″
Kimi Raikkonen Alfa Romeo C38 Ferrari 1’24,816″ 1’23,572″
Nico Hulkenberg Renault RS19 Renault 1’25,015″ 1’23,574″
Daniel Ricciardo Renault RS19 Renault 1’25,634″ 1’23,644″
Charles Leclerc Ferrari SF90 Ferrari 1’23,673″ 1’23,754″
Romain Grosjean Haas VF-19 Ferrari 1’25,224″ 1’23,814″
Danill Kvyat Toro Rosso STR14 Honda 1’24,832″ 1.23,933″
Kevin Magnussen Haas VF-19 Ferrari 1’24,934″ 1’23,988″
Lance Stroll Racing Point RP19 Mercedes 1’25,288″ 1’24,011″
Carlos Sainz McLaren MCL34 Renault 1’25,285″ 1’24,133″
Sergio Perez Racing Point RP19 Mercedes 1’25,498″ 1’24,401″
Alexander Albon Toro Rosso STR14 Honda 1’25.230″ 1’24,675″
Lando Norris McLaren MCL34 Renault 1’25,966″ 1’24,733″
Antonio Giovinazzi Alfa Romeo C38 Ferrari 1’25,166″ 1’24.293″
George Russell Williams FW 42 Mercedes 1’28,740″ 1,26,453″
Roberto Kubica Williams FW 42 Mercedes 1’27,914″ 1’26,655″
       

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: