Mercedes apresentou o novo W12

A Mercedes apresentou hoje o novo W12, que inclui referências visuais a movimentos contra a discriminação racial, num ano em que a equipa procura levar de novo o piloto britânico Lewis Hamilton e o finlandês Valtteri Bottas aos primeiros lugares.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

A cor preta voltou a ser introduzida no novo W12, dando sequência do que sucede antes do início da temporada de 2020, mas desta vez inclui algumas mudanças que testemunham, em particular, o fortalecimento dos vínculos com a AMG, a divisão de alto desempenho da Mercedes cujos logótipos adornam o capot.

Descendente natural do W11, a nova criação de Brackley é, contudo, desprovida da direcção de eixo duplo que caracterizava seu antecessor e o ajudava a controlar melhor a temperatura de seus pneus.

De facto, o sistema foi banido dos regulamentos técnicos este ano, incluindo agora algumas mudanças às quais a Mercedes teve de se adaptar, os quais estão localizados na parte inferior plana, nas conchas do freio traseiro e no difusor.

No lado do motor, Hywel Thomas, que sucedeu Andy Cowell, evoca um novo plano de desenvolvimento, com o objectivo de uma maior eficiência térmica ao nível da motorização de combustão interna (ICE). As mudanças também foram efectuadas no turbocompressor para minimizar o impacto da rejeição de calor.

Fora da pista, a Mercedes terá de enfrentar o duplo desafio de introduzir um limite de orçamento e um sistema de “handicap” em termos de desenvolvimento aerodinâmico. Os campeões de 2020 terão, portanto, uma cota de horas no túnel de vento e uso de ferramentas de mecânica dos fluidos computacionais (CFD).

«Tivemos que mudar a estrutura da equipa e a forma como trabalhamos. Tivemos que agilizar os nossos processos e tornar-nos mais eficientes», disse Toto Wolff, chefe da equipa, director e accionista da Mercedes», referindo, ainda, que «o impacto é colossal, mas também nos permitiu montar o nosso departamento de engenharia de Ciências Aplicadas que está a ter um crescimento excepcional, disponibilizando o nosso “know-how” de Fórmula 1 para muitos clientes».

LEWIS HAMILTON EM BUSCA

DO INÉDITO OITAVO TÍTULO NA F1

O piloto britânico Lewis Hamilton disse hoje que vai partir em busca de um inédito oitavo título mundial de Fórmula 1, mas também de «promover diversidade» no desporto, na apresentação do novo carro da Mercedes para 2021.

«No passado, tinha como único foco vencer o campeonato. Este ano, trata-se também de promover diversidade e garantir que há acções que são tomadas», explicou Lewis Hamilton, durante a apresentação virtual do novo monolugar.

O britânico, campeão de Fórmula 1 por sete vezes, tem apoiado o movimento Black Lives Matter e sido promotor de outras medidas de índole sociais no desporto, quando entra em novo ano de contrato com a Mercedes, aos 36 anos.

O próprio carro, intitulado W12, inclui referências visuais a movimentos contra a discriminação racial, num ano em que a equipa procura levar de novo o piloto britânico e o finlandês Valtteri Bottas aos primeiros lugares.

Conforme já foi referido, o novo carro da Mercedes para o Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2021 é muito similar ao do ano passado, uma vez que os desenvolvimentos estão “congelados”, à espera das novas regras do campeonato em 2022, com alterações apenas a nível visual e na aerodinâmica.

«Estou numa posição privilegiada, em que consegui a maior parte das coisas que queria conquistar. Não há necessidade de planear demasiado para a frente, só queria um ano (na renovação de contrato)», afirmou Lewis Hamilton, empatado com o alemão Michael Schumacher, ambos com sete títulos mundiais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *