Max Verstappen intratável na “Sprint Race”

Piloto neerlandês voltou a superiorizar-se perante a concorrência no Grande Prémio da Áustria em Fórmula 1, ao vencer a “Sprint Race”. O campeão do mundo, que junta assim oito pontos ao seu pecúlio, reforçou a liderança do campeonato e parte da “pole position” para a prova deste domingo.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

A corrida “Sprint Race”, que definiu a grelha de partida para o GP austríaco, devia ter 24 voltas, mas o facto do chinês Guanyu Zhou (Alfa Romeo/Ferrari) ter ficado parado na entrada da recta da meta, no final da volta de formação, obrigou a repetir os procedimentos de partida e a corrida passou a ter menos uma volta. O chinês, por seu turno, acabou por partir da via das “boxes”..

Pelo caminho ficou, também, o espanhol Fernando Alonso (Alpine/Renault), que ocupava o oitavo lugar na grelha de partida, cujo carro não arrancou para a volta lançamento e acabou por ser levado para as “boxes”, de onde já não saiu.

Uma situação que faz com que, este domingo, arranque da última posição da grelha, ao lado do alemão Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes), último classificado na corrida “sprint”, o que coloca dois campeões do mundo a partilharem a derradeira linha de partida.

A corrida “sprint” não teve grande história, com Max Verstappen (Red Bull/Honda), mais rápido na qualificação, a arrancar na frente e a aproveitar a luta travada, atrás de si, entre os pilotos da Ferrari, para “fugir” e vencer sem dificuldade.

O neerlandês fiou à frente do monegasco Charles Leclerc e do espanhol Carlos Sainz, ambos da Ferrari, que podem ter comprometido a luta pela vitória ao começarem a discutir a segunda posição.

O inglês George Russell (Mercedes) ficou num tranquilo quarto classificado, à frente de Sergio Perez (Red Bull/Honda), que recuperou várias posições. As posições seguintes foram ocupadas pelo francês Esteban Ocon (Alpine/Renault), o dinamarquês Kevin Magnussen (Haas/Ferrari) e do inglês Lewis Hamilton (Mercedes), que teve dificuldade em superar o alemão Mick Schumacher (Haas/Ferrari) para garantir o último ponto em jogo.

Classificação – 1.º Max Verstappen (Red Bull/Honda), 23 voltas (99,314 km), em 26’30,059”; 2.º, Charles Leclerc (Ferrari), a 1,675”; 3.º, Carlos Sainz (Ferrari), a 5,644”; 4.º, George Russell (Mercedes), a 13,429”; 5.º, Sergio Perez (Red Bull/Honda), a 18,302”; 6.º, Esteban Ocon (Alpine/Renault), a 31,302”; 7.º, Kevin Magnussen (Haas/Ferrari), a 34,539”; 8.º, Lewis Hamilton (Mercedes), a 35,477”; 9.º, Mick Schumacher (Haas/Ferrari), a 37,163”; 10.º, Valtteri Bottas (Alfa Romeo/Ferrari), a 37,557”; 11.º, Lando Norris (McLaren/Mercedes), a 38,580”; 12.º, Riccardo Paterse (McLaren/Mercedes), a 39,738”; 13.º, Lance Stroll (Aston Martin/Mercedes), a 48,241”; 14.º, Guanyu Zhou (Alfa Romeo/Ferrari),a 50,753”; 15.º, Pierre Gasly (Alpha Tauri/Honda), a 52,125”; 16.º, Alexander Albon (Williams/Mercedes), a 52,412”; 17.º, Yuki Tsunoda (Alpha Tauri/Honda), a 54,556”; 18.º, Nicholas Latifi (Williams/Mercedes), a 1’08,694”; 19.º, Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes), a 1 volta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.