Max Verstappen alarga vantagem na liderança

O piloto holandês partiu da terceira posição da grelha de partida, mas mesmo assim conseguiu chegar no final ao primeiro posto. Lewis Hamilton (Mercedes) quedou-se na segunda posição. Sergio Pérez, piloto que corria em casa, ficou na terceira posição.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Com um arranque fantástico, que lhe permitiu ultrapassar os Mercedes, que partilhavam a primeira linha da grelha, o neerlandês Max Verstappen (Red Bull/Honda) garantiu a nona vitória da temporada e aumentou para 19 pontos a vantagem sobre o inglês Lewis Hamilton (Mercedes), podendo ter dado um importante passo rumo à conquista do título.

Batido no arranque, Lewis Hamilton teve de resistir à pressão constante do mexicano Sergio Perez (Red Bull/Honda) que, “empurrado” pelos milhares de espectadores presentes no Autódromo Hermano Rodriguez, terminou colado aos escapes do seu adversário e que com a ida ao pódio permitiu à Red Bull reduzir para um escasso ponto o atraso em relação à Mercedes no “Mundial” de Construtores.

Se o dia correu bem para a Red Bull, correu mal para a Mercedes que viu o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes), que largou da “pole”, ser ultrapassado por Max Verstappen, quando tentava abrir espaço para Lewis Hamilton ascender ao comando, numa jogada de equipa, e foi “tocado” pelo australiano Daniel Riccardo (McLaren/Mercedes), que partiu a asa dianteira.

Os dois pilotos foram à “box”, passando a corrida “entretidos” num duelo que durou até duas voltas do fim, altura em que o finlandês foi à “box” trocar de pneus, para fazer a volta mais rápida e “roubar” o ponto suplementar a Max Verstappen e à Red Bull.

A situação levou à entrada do “Safety Car” para pista ser limpa dos destroços que ficaram no asfalto e quando a corrida recomeçou Max Verstappen “fugiu” e não mais foi alcançado, com a corrida a ser monótona, por ter havido escasso duelos directos, desde cedo.

O francês Pierre Gasly (Alpha Tauri/Honda) confirmou, com o quarto lugar, à frente dos dois Ferrari, o excelente desempenho mostrado nos treinos, com o quinto lugar do monegasco Charles Leclerc (Ferrari) e o sexto do espanhol Carlos Sainz (Ferrari) a permitirem à marca italiana superar a McLaren e ascender ao terceiro lugar do “Mundial” de Construtores.

O alemão Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes), o finlandês Kimi Raikkonen (Alfa Romeo/Ferrari), o espanhol Fernando Alonso (Alpine/Renault) e o inglês Lando Norris (McLaren/Mercedes), que marcou o único ponto da marca de Woking, terminaram nos restantes lugares pontuáveis.

Ficha da prova

Grande Prémio – Gran Premio de la Ciudad de Mexico

Circuito – Autódromo Hermanos Rodriguez

Extensão – 305,354 km = 71 x 4,304 km

“Pole position” – Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes), 1 volta (4,304 km), em 1’15,875” (204,209” km/h)

Grelha de partida1.ª linha: Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes), 1’15,875”; Lewis Hamilton (Mercedes W12/Mercedes), 1’16,020”; 2.ª linha: Max Verstappen (Red Bull RB16B/Honda), 1’16,225”; Sérgio Perez (Red Bull/Honda), 1’16,342”; 3.ª linha: Pierre Gasly (Alpha Tauri AT02/Honda), 1’16,456”; Carlos Sainz (Ferrari SF21/Ferrari), 1’16,761; 4.ª linha: Daniel Riccardo (McLaren MCL35/Mercedes), 1’16,763”; Charles Leclerc (Ferrari SF21/Ferrari), 1’16,837”; 5.ª linha: Sebastian Vettel (Aston Martin AMR21/Mercedes), 1’17.746”; Kimi Raikkonen (Alfa Roneo C41/Ferrari), 1’17,958”; 6.ª linha: Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C41/Ferrari), 1’18,290”; Fernando Alonso (Alpine A521/Renault), 1’18,452”; 7.ª linha: Nicholas Latifi (Williams FW43B/Mercedes), 1’18,756”; Mick Schumacher (Haas VF-21/Ferrari), 1’18,858”; 8.ª linha: Nikita Mazepin (Haas VF-21/Ferrari), 1’19,303”; George Russell (Williams FW43B/Mercedes), 1’18,172”; 9.ª linha: Yuki Tsunuda (Alpha Tauri AT02/Honda), 1’17,158”; Lando Norris (McLaren MCL35/Mercedes), 1’36,830”; 10.ª linha: Esteban Ocon (Alpine A521/Renault), 1’18,405”; Lance Stroll (Aston Martin AMR21/Mercedes), 1’20,873”

Nota – George Russell (Williams FW43B/Mercedes) foi penalizado em cinco lugares por ter trocado de caixa e Yuki Tsunuda (Alpha Tauri AT02/Honda), Lando Norris (McLaren MCL35/Mercedes), 1’36,830”, Esteban Ocon (Alpine A521/Renault) e Lance Stroll (Aston Martin AMR21/Mercedes) foram relegados para o fim da grelha por terem trocado de unidade motriz

Comandantes sucessivos – Max Verstappen, da 14.ª à 33.ª volta; Sergio Perez, da 34.ª à 40.ª volta; Max Verstappen, da 41.ª à 71.ª volta

Volta mais rápida – Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes), 1 volta (4,304 km), em 1’17,774” (199,223 km/h)

Vencedor – Max Verstappen (Red Bull RB16B/Honda), 71 voltas (305,354 km), em 1.38,39,086” (185,716 km/h)

CLASSIFICAÇÃO

POS. PILOTO CARRO MOTOR TEMPO
1.º Max Verstappen Red Bull 16B Honda 1.38.39,086″
2.º Lewis Hamilton Mercedes W12 Mercedes a 16,555″
3.º Sergio Perez Red Bull 16B Honda a 17,752″
4.º Pierre Gasly Alpha Tauri AT02 Honda a 1’03,845″
5.º Charles Leclerc Ferrari SF21 Ferrari a 1’21,037″
6.º Carlos Sainz Ferrari SF21 Ferrari a 1 volta
7.º Sebastian Vettel Aston Martin AMR21 Mercedes a 1 volta
8.º Kimi Raikkonen Alfa Romeo C41 Ferrari a 1 volta
9.º Fernando Alonso Alpine A521 Renault a 1 volta
10.º Lando Norris McLaren MCL35 Mercedes a 1 volta
11.º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo C41 Ferrari a 1 volta
12.º Daniel Ricciardo McLaren MCL35 Mercedes a 1 volta
13.º Esteban Ocon Alpine A521 Renault a 1 volta
14.º Lance Stroll Aston Martin AMR21 Mercedes a 2 voltas
15.º Valtteri Bottas Mercedes W12 Mercedes a 2 voltas
16.º George Russell Williams FW43 B Mercedes a 2 voltas
17.º Nicolas Latifi Williams FW43 B Mercedes a 2 voltas
18.º Nikita Mazepin Haas VF-21 Ferrari a 3 voltas

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS – 1.º, Max Verstappen, 312,5 pontos; 2.º, Lewis Hamilton, 293,5; 3.º, Valtteri Bottas, 185; 4.º Sérgio Perez, 165; 5.º, Lando Norris, 160; 6.º, Charles Leclerc, 138; 7.º, Carlos Sainz, 130,5; 8.º, Daniel Ricciardo, 105; 9.º, Pierre Gasly, 86; 10.º, Fernando Alonso, 60; 11.º, Esteban Ocon, 46; 12.º, Sebastian Vettel, 42; 13.º, Lance Stroll, 26; 14.º, Yuki Tsunoda, 20; 15.º, George Russell, 16; 16.º, Kimi Raikkonen, 10; 17.º, Nicholas Latifi, 7; 18.º, Antonio Giovinazzi, 1.

CONSTRUTORES – 1.º, Mercedes-AMG Petronas F1 Team, 478,5 pontos; 2.º, Red Bull Racing Honda, 477,5; 3.º, Scuderia Ferrari Mission Winnow, 268,5; 4.º, McLaren F1 Team, 255; 5.º, Alpine Renault, 106; 6.º, Scuderia Alpha Tauri Honda, 106; 7.º, Aston Martin Cognizant F1 Team, 68; 8.º, Williams Mercedes, 23; 9.º, Alfa Romeo Racing Ferrari, 11.

Próxima prova – Heineken Grande Prémio de São Paulo, no José Carlos Pace, dia 14 de Novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *