Mathieu Serradori vence etapa atípica

O francês Mathieu Serradori conduziu o Buggy Century ao primeiro lugar na oitava etapa do Dakar, baralhando um pouco a classificação geral, com o espanhol Carlos Sainz (Mini Buggy) a perder precisos minutos para a concorrência.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt) – EM ACTUALIZAÇÃO

Numa etapa atípica, Mathieu Serradori levou de vencida a tirada de hoje, com o tempo 3h48m23s, com o espanhol Fernando Alonso (Toyota Hilux) a registar a sua melhor classificação em etapas, com o segundo lugar a 4m04s do francês. O argentino Orlando Terranova (Mini) terminou na terceira posição, a 6m19s, logo seguido do sul-africano Giniel De Villiers (Toyota Hilux), Yazeed al Rajhi (Toyota Hilux) e Jakub Przygonski (Mini).

O francês Stéphane Peterhansel (Mini Buggy), navegado pelo português Paulo Fiúza, foi nono a 13m11s de Mathieu Serradori, com Nasser Al-Attiyah, em Toyota Hilux, a terminar no 11.º lugar e a ceder 15m55. Já o madrileno Carlos Sainz (Mini Buggy) cotou-se o 15.º mais rápido, a 19m15s do vencedor da tirada, perdendo minutos preciosos, tanto para o “Sr. Dakar” como para o príncipe do Qatar.

Refira-se que os irmãos leirienses, que deixaram uma boa imagem no Rali Dakar, ao volante do Borgward BX7 DKR Evo, terminaram a odisseia na Arábia Saudita

«Infelizmente, o Dakar 2020 terminou de vez para nós. Ontem tivemos problemas de direcção que não possibilitaram terminarmos a etapa. Como já tínhamos utilizado o Joker, ficámos impossibilitados de alinhar novamente, dado que o “Joker” só se pode utilizar uma vez», referiu Ricardo Porém.

Para o piloto apoiado pela Bomcar, «fica a experiência». «Não era o desfecho pelo qual lutámos e demos tudo, mas as corridas têm destas coisas. Queremos agradecer-vos o fantástico apoio que sentimos nestes dias. Foi formidável sentir a vossa força. Vamos voltar mais fortes e com melhor sorte».

«Vamos adquirir experiência, treinar a navegação, testar algumas soluções diferentes no carro, ficar a conhecer as etapas, pois o Dakar vai ficar pela Arábia mais quatro anos», disse Ricardo Porém, acrescentando que «os nossos pensamentos estão para com o Paulo (Gonçalves) e toda a sua família».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: