Mário Patrão “ataca” Dakar na Arábia Saudita

Piloto de Seia tem-se dedicado aos últimos ajustes na KTM 450 Rally com a qual vai disputar a 42ª edição da prova suprema do Todo-o-Terreno mundial, a primeira no país asiático. As habituais verificações técnicas e administrativas já arrancaram, mas é domingo que o arranque da competição que terá lugar em Jeddah.

(auto.look2010@gmail.com)

Mário Patrão, piloto apoiado pelo Crédito Agrícola, e que integra a KTM Factory Racing, já se encontra na Arábia Saudita pronto para avançar para a sua sétima participação no Rali Dakar. Juntamente com os seus companheiros de equipa na marca austríaca, procura ajudar a conquistar a 19.ª vitória para o team vencedor das últimas 18 edições.

A equipa tem vindo a realizar um conjunto de testes e a adaptar-se ao solo e deserto da Arábia Saudita. Mário Patrão tem-se dedicado aos últimos ajustes na KTM 450 Rally com a qual vai disputar a 42.ª edição da prova suprema do Todo-o-Terreno mundial, a primeira que se disputa no país asiático. As habituais verificações técnicas e administrativas já arrancaram e vão decorrer até sábado (4 de Janeiro), a anteceder o arranque da competição que terá lugar domingo (5 de Janeiro) em Jeddah.

O piloto apoiado pela Bahco, que em 2016 venceu a classe maratona e concluiu o Dakar no 13.º lugar, gostaria de repetir o feito, mas confessa «que a exigência da prova é grande e o factor sorte também é um condicionante enorme». «Este ano vamos disputar a prova num país com uma cultura e organização política e legislativa muito diferente. É também necessário ter alguma atenção a esses detalhes culturais tão distintos e que são fundamentais para que tudo corra da melhor maneira», sublinhou.

Ainda segundo o piloto de Seia, «estivemos a fazer alguns ajustes à moto e alguns testes em solo árabe». «Estamos prestes a partir rumo ao grande desafio para o qual nos preparamos durante a temporada 2019. Na Arábia Saudita há dunas que são autênticos arranha-céus. A dificuldade é acrescida».

«Sinto-me fisicamente preparado. Vamos ver como corre. Agradeço aos meus patrocinadores todo o apoio incondicional. Sem eles não era possível estar aqui, a cumprir esta minha sétima participação no Rali Dakar. A eles o meu muito obrigado», refere Mário Patrão também patrocinado pela Lusíadas Saúde que vai ostentar o dorsal n.º 31.

Esta edição contará com algumas particularidades, nomeadamente, o road-book do Rali Dakar será a cores de modo a facilitar a sua preparação por parte dos pilotos. Haverá também pelo menos quatro etapas em que o road-book será distribuído apenas na manhã, antes de arrancarem para a especial cronometrada.

Existirá uma etapa super-maratona, para motos e quad (a segunda do Dakar) em que os pilotos terão apenas 10 minutos para reparação e manutenção das máquinas na chegada ao bivouac em Neom. Haverá ainda uma outra etapa maratona em Shubaytah, com assistência autorizada apenas entre competidores.

Mário Patrão, também apoiado pela Grab&Go arranca para a competição no domingo, dia em que se disputa a primeira etapa, em Jeddah, de 752 quilómetros, 319 dos quais disputados ao cronómetro. A jornada de abertura vai contar com muita variedade de pisos e vai colocar os pilotos das motos em contacto com algumas das principais dificuldades da Arábia Saudita, num percurso que vai oscilar entre pistas rápidas, mas também sinuosas, dunas e muitas pedras.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação