Marc Márquez admite recuperação lenta

O piloto espanhol de motociclismo Marc Márquez (Honda) disse esta segunda-feira que se sente «melhor» e que a evolução da fractura do úmero direito «é boa», em entrevista divulgada pela própria equipa.

(auto.look2010@gmail.com)

O hexacampeão mundial de MotoGP sofreu uma fractura do úmero do braço direito na primeira prova da temporada passada, em Jerez de la Frontera (Espanha), e está afastado das pistas desde então, tendo passado por três cirurgias.

«Ao dia de hoje, as sensações são muito boas, já que só há pouco tempo começámos a trabalhar a força. Mas a progressão é ascendente, o que é muito importante», explicou Marc Márquez, na entrevista difundida pela equipa. O piloto catalão diz que tem de dar «pequenos passos e com muita prudência», considerando que está «no bom caminho» para a recuperação plena, mas que ainda «faltam passos para fazer».

«Fisicamente, notas a melhoria em coisas tão simples como tomar banho, lavar a cabeça ou os dentes, abrir ou fechar uma porta. No ginásio, os pesos vão aumentando e a mobilidade é cada vez melhor, mas o poder lavar os dentes com a mão direita já foi um feito», destacou o piloto de Cervera.

Marc Márquez admitiu mesmo que foi «das coisas que mais custou», pois precisou de «forçar-se a fazê-lo». «É um exercício mental, de tentar forçar e pensar nas duas primeiras semanas que é preciso usar a direita e voltar à normalidade», apontou o catalão.

No ginásio, o piloto da Honda diz que se sente «cada vez melhor» e que «a diferença entre o braço direito e o braço esquerdo é cada vez menor». «Fisicamente, já estou no ponto no que concerne ao cárdio e ao tórax, que é o mais importante. Mas ainda estou à espera de alta ao nível ósseo e que muscularmente me sinta bem para subir à mota, apesar de sentir que isso está cada vez mais perto (de se concretizar)», explicou o piloto espanhol.

Marc Márquez diz ainda acreditar que quando tenha alta «e possa pilotar uma mota de novo antes da MotoGP para ver» como se encontra, então saberá que voltará «quanto antes».

Contudo, o piloto da Honda sabe que esse é período em que mais cuidado tem de ter: «É quando tens de estar mais calmo. Fisicamente começas a estar preparado mas sei que é melhor fazer as coisas pouco a pouco», frisou.

Menos de uma semana após a queda sofrida em Jerez de la Frontera, o piloto espanhol estava de novo em cima da mota para disputar a segunda corrida da temporada, mas não aguentou as dores. Poucos dias depois, foi novamente operado, pois a placa de titânio que lhe foi colocada para segurar o osso fracturado cedeu. De acordo com a equipa, a nova lesão aconteceu enquanto abria uma janela.

Mac Márquez acabaria operado uma terceira vez, em Dezembro, agora em Madrid, tendo sido detectada uma infecção no osso fracturado: «Bem, está a ser feito um bom trabalho. Sei que [na equipa] me esperam de braços abertos e eu estou cheio de vontade de regressar o mais cedo possível», concluiu Marc Márquez.

O Mundial de MotoGP de 2021 arranca no dia 28 de Março, no Qatar. Portugal acolhe a terceira ronda, em Portimão, em 18 de Abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *