Marc Marquez à beira do título de MotoGP

O jovem piloto espanhol da Honda pode assegurar o título de MotoGP, o oitavo da sua carreira (sexto em MotoGP), precisando de vencer, ser segundo, terceiro ou quarto desde que o italiano Andrea Dovizioso fique atrás de si, ser quinto com o piloto da Ducati a ser pior que sexto e a partir daí precisa, e até ao 14.º lugar…

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Na Tailândia, que abre a fase asiática da temporada, que prossegue pelo Japão, Austrália e Malásia, antes do regresso a Valência para fecho da época, o espanhol Marc Marquez (Honda) pode assegurar o título de MotoGP, o oitavo da sua carreira (sexto em MotoGP), bastando para isso somar mais dois pontos que o italiano Andrea Dovizioso (Ducati), o seu mais directo adversário esta temporada.

Para assegurar o ceptro a quatro provas do final da temporada Marc Marquez precisa de vencer, ser segundo, terceiro ou quarto desde que o italiano fique atrás de si, ser quinto com o piloto da Ducati a ser pior que sexto e a partir daí precisa, e até ao 14.º lugar, que haja alguém entre ele e Andrea Dovizioso, podendo terminar nessa posição se o italiano não pontuar.

Por sua vez, o português Miguel Oliveira (KTM), cuja condição física tem vindo a melhorar, depois da queda em Silverstone, que foi terceiro, o ano passado, na corrida de Moto2, a esperança num bom resultado é grande «porque tive mais tempo para recuperar o ombro, o que espero que ajude a alcançar um bom resultado, embora tenha de descobrir a pista com uma moto diferente, depois de ter sido terceiro, o ano passado, na minha estreia nesta pista».

Em Moto2, a luta pelo titulo será travada entre os espanhóis Alex Marquez (Kalex), Jorge Navarro (Speed up) e Augusto Fernandez (Kalex), com o suíço Thomas Luthi (Kalex) e o sul-africano Brad Binder (KTM) a tentarem intrometer-se nessa luta, como consequência do facto de os cinco primeiros estarem separados por 53 pontos, quando há 125 em jogo.

Uma vitória de quem vem atrás é importante, mas Alex Marquez pode gerir a situação, uma vez que tem 38 pontos de avanço sobre Jorge Navarro, e pode ser segundo nas cinco corridas que faltam para a família (é irmão de Marc Marquez) levar dois títulos mundiais para casa.

Em Moto3, apenas dois pontos separam os dois primeiros, o italiano Lorenzo Dalla Porta (Honda) e o espanhol Aron Canet (KTM), como consequência do facto do piloto da marca austríaca ter recuperado 20 pontos em Aragon, o que deixa tudo em aberto para o que falta cumprir.

O italiano Tony Arbolino (Honda), apesar de estar a 29 pontos do seu compatriota, continua na corrida pelo título, na qual o inglês John McPhee (Honda), ainda, poderá entrar em caso de vitória no traçado tailandês.

 

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS

MOTOGP – 1.º, Marc Marquez, 300 pontos; 2.º, Andrea Dovizioso, 202; 3.º, Alex Rins, 156; 4.º, Danilo Petrucci, 155; 5.º, Maverick Viñales, 147; 6.º, Valentino Rossi, 137; 7.º, Fábio Quartararo, 123; 8.º, Jack Miller, 117; 9.º, Cal Crutchlow, 98; 10.º, Franco Morbidelli, 80; …; 17.º, Miguel Oliveira, 29. Estão classificados mais oito pilotos

MOTO2 – 1.º, Alex Marquez, 213 pontos; 2.º, Jorge Navarro, 175; 3.º, Augusto Fernandez, 171; 4.º, Thomas Luthi, 169; 5.º, Brad Binder, 160; 6.º, Lorenzo Baldassarri, 138; 7.º, Luca Marini, 126; 8.º, Marcel Schrotter, 116; 9.º, Fabio Di Giannantonio, 94; 10.º, Enea Bastianini, 81. Estão classificados mais 20 pilotos.

MOTO3 – 1.º, Lorenzo Dalla Porta, 184 pontos; 2.º Aron Canet, 182; 3.º, Toby Arbolino, 155; 4.º, John McPhee, 126; 5.º, Marcos Ramirez, 123; 6.º, Niccolò Antonelli, 118; 7.º, Jaume Masia, 96; 8.º, Celestino Vietti, 90; 9.º, Ai Ogura, 86; 10.º, Tatsuki Suzuki, 75; Estão classificados mais 23 pilotos.

CONSTRUTORES

MOTOGP – 1.º, Honda, 306 pontos; 2.º, Ducati, 241; 3.º, Yamaha, 228; 4.º, Suzuki, 181; 5.º, KTM, 88; 6.º, Aprilia, 66

MOTO2 – 1.º, Kalex, 336 pontos; 2.º, Speed Up, 208; 3.º, KTM, 170; 4.º, MV Augusta, 18; 5.º, NTS, 8

MOTO3 – 1.º, Honda, 319 pontos; 2.º, KTM, 250

EQUIPAS

MOTOGP – 1.º, Ducati Team, 357 pontos; 2.º, Repsol Honda Team, 33; 3.º, Monster Energy Yamaha, 284; 4.º, Team Suzuki Ecstar, 209; 5.º, Petronas Yamaha SRT, 203; 6.º, LCR Honda, 166; 7.º, Pramac Racing, 146; 8.º, Red Bull KTM Factory Racing, 104; 9.º, Aprilia Racing Team Gresini, 78; 10.º, Red Bull KTM Tech3, 36; 11.º, Real Avintia Racing, 23

MOTO2 – 1.º, Flexbox HP40, 322 pontos; 2.º, Dynavolt Intact GP, 285; 3.º, EG 0,0 Marc VDS, 272; 4.º, HDR Heidrun Speed Up, 269; 5.º, Red Bull KTM Ajo, 197; 6.º, SKY Racing Team VR46, 158; 7.º, ONEVOX TKKR SAG Team, 123; 8.º, Italtrans Racing Team, 123; 9.º, Federal Oil Gresini Moto2, 60; 10.º, American Racing KTM, 59; 11.º, MV Augusta Temporary Forward, 25; 12.º, Tasca Racing Scuderia, 19; 13.º, Idemitsu Honda Team Asia, 13; 14.º, Red Bull KTM Tech3, 11; 15.º, NTS RW Racing GP, 9; 16.º, Petronas Sprinta Racing, 8; 17.º, Sama Qatar Angel Nieto Team, 4; 18.º, Kiefer Racing, 3

MOTO3 – 1.º, Leopard Racing, 307 pontos; 2.º, VNE Snipers, 222; 3.º, SIC58 Squadra Corse, 203; 4.º, Sterilgarda Max Racing Team, 182; 5.º, Petronas Sprinta Racing, 176; 6.º, Sky Racing Team VR46, 171; 7.º, WWR, 148; 8.º, Honda Team Asia, 137; 9.º, Gaviota Angel Nieto Team, 94; 10.º, Redox PruestelGP, 85; 11.º, Kommerling Gresini Moto3, 71; 12.º, Estrela Galicia 0.0, 63; 13.º, CIP Green Power, 46; 14.º, Boe Skull Rider Mugen, 30; 15.º, Reale Avintia Arizona 77, 5; 16.º, Red Bull KTM Ajo, 4

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação