Lynk & Co retirou-se em protesto de Vallelunga

Néstor Girolami logrou o triunfo da primeira corrida do WTCR Race of Italy a disputar no Autódromo Vallelunga Piero Taruffi. Os pilotos Mikel Azcona e Gilles Magnus terminaram em segundo e terceiro, respetivamente.

(auto.look2010@gmail.com)

Surpresa no arranque da primeira corrida do fim-de-semana, com os cinco carros da Lynk & Co a rumarem às “boxes”, no final da volta de apresentação, como forma de protesto pelo peso que lhes foi acrescentado, com alguns pilotos, como foi o caso do francês Yann Ehrlacher (Lynk & Co 03), a mostrarem o seu descontentamento pela decisão tomada.

No arranque, enquanto o português Tiago Monteiro (Honda Civic) que deixou o motor ir abaixo e perdeu o contacto com o pelotão, o argentino Neltor Girolami (Honda Civic), que largou da “pole position”, e o espanhol Mikel Azcona (Hyundai Elantra N), que estava ao seu lado na primeira linha da grelha, mantiveram as posições ao longo de toda a corrida. O espanhol não forçou a ultrapassagem, consciente que, face à ausência de alguns dos seus principais adversários, o segundo lugar era importante em termos de campeonato.

O belga Gilles Magnus (Audi RS3 LMS) completou o pódio, que teve carros de três marcas diferentes, enquanto Tiago Monteiro, o húngaro Attila Tassi (Honda Civic), o marroquino Medhi Bennani (Audi RS3 LMS), o francês Nathanael Brethon (Audi RS3 LMS), o argentino Esteban Guerrieri (Honda Civic) e o inglês Robert Huff (Cupra Leon) furavam o pneu dianteiro esquerdo, eram obrigados a ir às “boxes” mudar de pneus e atrasavam-se.

A sequência de furos levou a organização, na fase final da corrida a colocar em pista o “Safety Car”, para a mesma ser limpa, com a corrida a recomeçar a duas voltas do fim, tendo de ser os responsáveis da equipa a dizerem aos seus pilotos que a corrida tinha terminado, porque o comissário que tinha de exibir a bandeira de xadrez “esqueceu-se” de o fazer.

Classificação – 1.º, Nestor Girolami (Honda Civic), 22 voltas (70,400 km), em 31’21,344”; 2.º, Mikel Azcona (Hyundai Elantra N), a 0,248”; 3.º, Gilles Magnus (Audi RS3 LMS), a 1,788”; 4.º, Norbert Michelisz (Hyundai Elantra N), a 2,099”; 5.º, Atilla Tassi (Honda Civic), a 6,706”; 6.º, Tom Coronel (Audi RS3 LMS), a 12,152”; 7.º, Esteban Guerrieri (Honda Civic), a 59,004”; 8.º, Robert Huff (Cupra Leon), a 1volta; 9.º, Nathanael Brethon (Audi RS3 LMS), a 1 volta; 10.º, Mehdi Bennani (Audi RS3 LMS), a 1 volta; 11.º, Tiago Monteiro (Honda Civic), a 2 voltas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.