Luís Almeida preparado para “atacar” no Cadaval

Com o Rali do Cadaval a “acelerar” para o encerramento do Campeonato Centro de Ralis, Luís Almeida, navegado por Ricardo Bettencourt e apoiado por www.autolook.pt, quer escrever uma página dourada no ano de estreia absoluta nos ralis: lograr o triunfo do Grupo P2.

Texto: CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt) – Fotos: NUNO DINIS PHOTOS (auto.look2010@gmail.com)

A viagem ao Cadaval, vila portuguesa no distrito de Lisboa, região Centro e sub-região do Oeste, está a ser encarada com muito optimismo por parte de Luís Almeida, até porque o piloto de Vila Nova de Poiares está determinado em defender a liderança do Grupo P2 e alcançar a vitória final.

Com um total de 122,05 pontos, contra os 110,06 de Hélder Cordeiro e Bruno Pereira, a dupla Luís Almeida e Ricardo Bettencourt assumiu a importância de uma prova sem sobressaltos que lhe permita a segunda, pelo menos, alcançar a segunda posição, atrás dos seus mais directos opositores para reclamar o estatuto de vencedores do Grupo P2.

«Sinceramente que não estava à espera de gerar muita emoção até ao final do campeonato na corrida pela vitória no grupo em que estamos inseridos, até pelo simples factor de ser a minha primeira vez que estou inserido em provas de ralis. Este baptismo tem sido muito proveitoso, fruto também do entrosamento e ensinamento do Ricardo (Bettencourt), a quem agradeço a sua dedicação. No entanto, não deixa de ser agradável estar numa posição privilegiada para vencer o Grupo P2», replicou Luís Almeida.

Ao volante de um Fiat Punto HGT 16V assistido pela experiência da Art of Speed e com o número 14 nas portas, Luís Almeida e Ricardo Bettencourt terão de enfrentar Hélder Cordeiro e Bruno Pereira que, no Rali do Cadaval, apresentam-se com um Ford Escort MK II de calibre superior para os pisos de asfalto. Contudo, o piloto de Vila Nova de Poiares não se intimida, até porque «pode ser uma vantagem importante neste capítulo de decisões, dado que a pressão não está do nosso lado, mas nos ralis tudo pode acontecer».

O Rali do Cadaval, última prova do Campeonato Centro de Ralis e organizada pelo Clube Automóvel da Marinha Grande, vai este sábado e domingo para a estrada, sendo composto por sete especiais de classificação, com um total de 173,03 quilómetros de extensão, 56,07 dos quais contra o cronómetro.

A super-especial nocturna de Pêra Rocha (1,65 km), agendada para as 20h30 deste sábado, serve de aperitivo para as restantes classificativas desenhadas para domingo, com triplas passagens pelas classificativas de Vale Vilão/Vinho Leve Confraria, na extensão de 7 km (9h30, 11h30 e 13h30), Montejunto, com 11,14 km (10h10, 12h10 e 14h10). O final da prova está previsto para as 15h05 em pleno coração da vila do Cadaval.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação