Lewis Hamilton garante a 102.ª “pole position”

Inglês conquistou a 102.ª “pole position” da carreira, levando a melhor sobre o neerlandês Max Verstappen e o finlandês Valtteri Bottas, beneficiando do furo de Pierre Gasly no último sector, que levou a bandeiras amarelas naquele local, obrigando os seus adversários a abrandar o andamento.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Com uma volta irrepreensível, em que foi o mais rápido nos três sectores em que o traçado de Losail está dividido, o inglês Lewis Hamilton (Mercedes) garantiu a “pole position” para o GP do Qatar, a quarta da temporada e a 102.ª da carreira, depois de ter ocupado o topo da tabela de tempos, nas três fases de qualificação.

Num traçado onde os pontos de ultrapassagem são quase inexistentes largar da primeira posição da grelha pode ser importante para a conquista da vitória e para reduzir o atraso pontual em relação ao neerlandês Max Verstappen (Red Bull/Honda), que fez o segundo tempo, mas ficou a quase meio segundo (0,455”) do seu adversário.

O finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) poderá ter perdido a hipótese de completar uma primeira linha Mercedes, por a bandeira amarela ter sido mostrada no terceiro sector, em consequência do furo do pneu direito dianteiro do carro do francês Pierre Gasly (Alpha Tauri/Honda), que, apesar de ter falhado a segunda tentativa, vai arrancar da quarta posição da grelha.

O espanhol Fernando Alonso (Alpine/Renault) conseguiu um prometedor quinto tempo, à frente do inglês Lando Norris (McLaren/Mercedes) que bateu o espanhol Carlos Sainz (Ferrari) no primeiro confronto entre as duas equipas candidatas ao terceiro lugar do “Mundial” de Construtores.

O japonês Yuki Tsunoda (Alpha Tauri/Honda), numa confirmação da eficácia da equipa de Faenza este fim-de-semana no Qatar, o francês Esteban Ocon (Alpine/Renault) e o alemão Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes) completaram o lote dos 10 pilotos que chegaram à Q3.

O facto do mexicano Sergio Perez (Red Bull/Honda) ter ficado na Q2, onde foi o primeiro dos eliminados, obriga a Red Bull a refazer os seus planos estratégicos, em termos de tentar recuperar pontos à Mercedes, pois vai ter uma tarefa difícil na recuperação de posições.

Para a Ferrari e McLaren, que lutam pelo terceiro lugar, algo de semelhante se passa, uma vez que o monegasco Charles Leclerc (Ferrari) e o australiano Daniel Riccardo (McLaren/Mercedes) também não chegaram à Q3, com o monegasco a não encontrar explicação para o sucedido.

Sem surpresa os dois Hass, com o russo Nikita Mazepin (Haas/Ferrari), que esteve afastado da pista, nas duas sessões de treinos livres anteriores, os dois Alfa Romeo/Ferrari e o canadiano Nicola Latifi (Williams/Renault) não passaram a Q1.

Grelha de partida

 

Lewis Hamilton
Mercedes W12/Mercedes
1’20,827″
Max Verstappen
Red Bull 16B/Honda
1’21.282″
Valtteri Bottas
Mercedes W12/Mercedes
1’21,478″
Pierre Gasly
Alpha Tauri AT02/Honda
1’21,460″
Fernando Alonso
Alpine A521/Renault
1’21,670″
Lando Norris
McLaren MCL35M/Mercedes
1’21,731″
Carlos Sainz
Ferrari SF21/Ferrari
1’21,840″
Yuki Tsunoda
Alpha Tauri AT02/Honda
1’21,881″
Esteban Ocon
Alpine A521/Renault
1’22,028″
Sebastian Vettel
Aston Martin AMR21/Mercedes
1’22,785″
Sergio Perez
Red Bull RB 16B/Honda
1’22,346″
Lance Stroll
Aston MartinAMR21/Mercedes
1’22,460″
Charles Leclerc
Ferrari SF21/Ferrari
1’22,463″
Daniel Riccardo
McLaren MCL35M/Mercedes
1’22,597″
George Russell
Williams FW43B/Mercedes
1’22,756″
Kimi Raikkonen
Alfa Romeo C41/Ferrari
1’23,156″
Nicholas Latifi
Wiliams FW43B/Mercedes
1’23,213″
Antonio Giovinazzi
Alfa Romeo C41/Ferrari
1’23,262″
Mick Schumacher
Haas VF-21/Ferrari
1’23,407″
Nikita Mazepin
Haas VF-21/Ferrari
1’25,859″

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *