Lewis Hamilton desempata a seu favor em Portugal

O piloto britânico Lewis venceu hoje o Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1 e alargou o recorde de triunfos na modalidade, que é seu desde a edição de 2020, com 97 vitórias.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

O regresso da Fórmula 1 ao Autódromo Internacional do Algarve permitiu ao inglês Lewis Hamilton (Mercedes) tornar-se no primeiro piloto a vencer pela segunda vez, este ano, e desempatou a seu favor a igualdade com o holandês Max Verstappen (Red Bull/Honda) com que chegou ao Algarve.

No momento do arranque o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) defendeu com sucesso o facto de largar da “pole”, com Lewis Hamilton a defender-se com êxito do ataque de Max Verstappen, que tentou repetir o que havia feito em Imola, quando surpreendeu os pilotos da Mercedes no arranque.

Contudo, a corrida foi neutralizada, logo no final da primeira volta, quando o finlandês Kimi Raikkonen (Alfa Romeo/Ferrari) tocou na roda traseira esquerda do italiano Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari) e partiu a asa dianteira e deixou a recta da meta cheia de destroços, o que obrigou à entrada do “safety car”, para o asfalto ser limpo.

Quando a corrida recomeçou, Max Verstappen surpreendeu Lewis Hamilton e ascendeu ao segundo lugar, mas depressa o holandês começou a queixar-se de falta de velocidade de ponta, não resiste ao ataque do inglês que, de seguida, deixou Valtteri Bottas para trás e voou para a 97.ª vitória.

Optando por manter os pneus médios durante 50 voltas, ao contrário do que fizeram os seus adversários, o mexicano Sérgio Perez (Red Bull/Honda) aproveitou a paragem do inglês para trocar de pneus para ascender ao comando e fê-lo pela primeira vez ao volante de um Red Bull, tendo estado muito perto de arrecadar o ponto reservado à volta mais rápida.

Só que, nas últimas voltas, Valtteri Bottas e Max Verstappen foram às “boxes” montar pneus frescos, para conquistarem esse ponto, com o finlandês a bater o tempo do mexicano, para de seguida o holandês fazer melhor, mas a ver o seu tempo anulado por ter excedido os limites da pista, deixando o ponto para o piloto da Mercedes.

Pela primeira vez, esta temporada, os quatro favoritos ocuparam as quatro primeiras posições, com o inglês Lando Norris (McLaren/Mercedes) a ser “o melhor dos outros”, à frente do monegasco Charles Leclerc (Ferrari), que “salvou a honra”, da marca italiana, depois do espanhol Carlos Sainz (Ferrari) ter “andado para trás” e perdido o derradeiro lugar nos pontos nas últimas voltas.

Excelente resultado conjunto da Alpine/Renault que viu o francês Esteban Ocon e o espanhol Fernando Alonso terminarem em sétimo e oitavo, sendo a primeira vez que os dois pilotos da marca francesa terminaram nos pontos.

Também de destacar a corrida do australiano Daniel Riccardo (McLaren/Mercedes), que largou de 16.º e terminou em nono à frente do francês Pierre Gasly (Alpha Tauri/Honda), que conquistou o último ponto.

Presença discreta da Aston Martin/Mercedes que viu os seus dois pilotos fora dos lugares pontuáveis, com o alemão Sebastian Vettel, que saiu de 10.º, depois de pela primeira vez, este ano, ter chegado á Q3, a terminar em 13.º, um lugar à frente do canadiano Lance Stroll.

Ficha da prova

Grande Prémio – Heineken Grande Prémio de Portugal

Circuito – Autódromo Internacional do Algarve

Extensão – 306,826 km = 66 x 4,653 km

“Pole position” – Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes), 1 volta (4,653 km), em 1’18,348” (213,799 km/h)

Grelha de partida – 1.ª linha: Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes), 1’18,348”; Lewis Hamilton (Mercedes W12/Mercedes), 1’18,355”; 2.ª linha: Max Verstappen (Red Bull RB16B/Honda), 1’18,746”; Sergio Perez (Red Bull RB16B/Honda), 1’18,890”; 3.ª linha: Carlos Sainz (Ferrari SF/Ferrari), 1’19,039”; Esteban Ocon (Alpine A521/Renault), 1’19,042”; 4.ª linha: Lando Norris (McLaren MCL35M/Mercedes), 1’19,116”; Charles Leclerc (Ferrari SF21/Ferrari), 1’19,306”; 5.ª linha: Pierre Gasly (Alpha Tauri AT02/Honda), 1’19,475”; Sebastian Vettel (Aston Martin AMR21/Mercedes), 1’19,659”; 6.ª linha: George Russell (Williams FW43B/Mercedes), 1’19,109”; Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C41/Ferrari), 1’19,216”; 7.ª linha: Fernando Alonso (Alpine A521/Renault), 1’19,456”; Yuki Tsunoda (Alpha Tauri AT02/Honda), 1’19,463”; 8.ª linha: Kimi Raikkonen (Alfa Romeo C41/Ferrari), 1’19,812”; Daniel Ricciardo (McLaren MCL23M/Mercedes), 1’19,839”; 9.ª linha: Lance Stroll (Aston Martin AMR21/Mercedes), 1’19,913; Nicholas Latifi (Williams FW43B/Mercedes), 1’20,285”; 10.ª linha: Mick Schumacher (Haas VF-21/Ferrari), 1’20,452”; Nikita Mazepin (Haas VF-21/Ferrari), 1’20,912”

Comandantes sucessivos – Valtteri Bottas, da 1.ª à 20.ª volta; Lewis Hamilton, da 21.ª à 37.ª volta; Sérgio Perez, da 38.ª à 50.ª volta; Lewis Hamilton, da 51.ª à 66.ª volta

Volta mais rápida – Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes), 1 volta (4,909 km), em, 1’19,865” (209,738 km/h)

Vencedor – Lewis Hamilton (Mercedes), 66 voltas (306,826 km), em 1342’41,421” (194,761 km/h)

Classificação

POS. PILOTO CARRO MOTOR TEMPO
         
1.º Lewis Hamilton Mercedes W12 Mercedes 1.34’31,421″
2.º Max Verstappen Red Bull 16B Honda a 29,148″
3.º Valtteri Bottas Mercedes W12 Mercedes a 33,530″
4.º Sergio Perez Red Bull 16B Honda a 39,735″
5.º Lando Norris McLaren MCL35 Mercedes a 51,369″
6.º Charles Leclerc Ferrari SF21 Ferrari a 55,781″
7.º Esteban Ocon Alpine A521 Renault a 1’03,749″
8.º Fernando Alonso Alpine A521 Renault a 1’04,808″
9.º Daniel Ricciardo McLaren MCL35 Mercedes a 1’15,369″
10.º Pierre Gasly Alpha Tauri AT02 Honda a 1’16,463″
11.º Carlos Sainz Ferrari SF21 Ferrari a 1’18,955″
12.º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo C41 Ferrari a 1 volta
13.º Sebastian Vettel Aston Martin AMR21 Mercedes a 1 volta
14.º Lance Stroll Aston Martin AMR21 Mercedes a 1 volta
15.º Yuki Tsunoda Alpha Tauri AT02 Honda a 1 volta
16.º George Russell Williams FW43 B Mercedes a 1 volta
17.º Mick Schumacher Haas VF-21 Ferrari a 2 voltas
18.º Nicolas Latifi Williams FW43 B Mercedes a 2 voltas
19.º Nikita Mazepin Haas VF-21 Ferrari a 2 voltas

Classificações dos “Mundiais”

PILOTOS – 1.º, Lewis Hamilton, 69 pontos; 2.º, Max Verstappen, 61; 3.º, Lando Norris, 37; 4.º, Valtteri Bottas, 32; 4.º, Charles Leclerc, 28; 6.º Sérgio Perez, 22; 7.º, Daniel Ricciardo, 16; 8.º, Carlos Sainz, 14; 9.º, Esteban Ocon, 8; 10.º, Pierre Gasly, 7; 11.º, Lance Stroll, 5; 12.º, Fernando Alonso, 5 ; 13.º Yuki Tsunoda, 2

CONSTRUTORES – 1.º, Mercedes-AMG Petronas F1 Team, 101 pontos; 2.º, Red Bull Racing Honda, 83; 3.º, McLaren F1 Team, 53; 4.º, Scuderia Ferrari Mission Winnow, 42; 5.º, Alpine Renault, 13; 6.º, Scuderia Alpha Tauri Honda, 9; 7.º, Aston Martin Cognizant F1 Team, 5

Próxima prova – Aramco Gran Premio de España, dia 9 de Maio, no Circuit de Barcelona – Catalunya.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *