Lewis Hamilton conquista a 101.ª “pole position”

O heptacampeão mundial Lewis Hamilton garantiu a 101ª pole position da carreira este sábado ao ser o mais rápido na qualificação para o Grande Prémio da Hungria.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Apesar de utilizarem pneus médios contra os pneus macios dos seus adversários da Red Bull, o inglês Lewis Hamilton (Mercedes) e o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) dominaram a qualificação, com o inglês a registar a 101.ª “pole position” da carreira.

De referir que, numa jogada estratégica, Lewis Hamilton, que tinha sido o mais rápido na primeira tentativa, saiu das “boxes” a menos de dois minutos do final da Q3 e fez a volta de lançamento muito devagar, tendo atrás de si os dois pilotos da Red Bull, com o objectivo de fazer baixa a temperatura dos pneus, mais penalizadora para os pneus macios do que para os médios, e, eventualmente, levá-los a não terem tempo para fazerem a segunda tentativa.

O holandês Max Verstappen (Red Bull/Honda) e o mexicano Sergio Perez (Red Bull/Honda) conseguiram fazer a segunda tentativa, mas não conseguiram superar os seus adversários.

Para domingo, à partida, a vantagem é dos homens da Red Bull que dispõem de pneus mais rápidos, mas tem contra eles o facto de as ultrapassagens não serem fáceis, o que os vai obrigar, em especial o holandês, a fazerem um arranque “canhão” que lhes permita chegar à primeira curva à frente dos seus adversários.

Se isso não suceder a Mercedes fica com a possibilidade de controlar a corrida e Lewis Hamilton de somar mais uma vitória, que seria a 100.ª. Por isso, um dos pontos de interesse da corrida é a maneira como as “boxes” vão geri-la, em especial no que diz respeito ao momento da troca de pneus.

O francês Pierre Gasly (Alpha Tauri/Honda) foi o “melhor dos outros”, à frente do inglês Lando Norris (McLaren/Mercedes) e do monegasco Charles Leclerc (Ferrari), com a marca italiana a ver o espanhol Carlos Sainz (Ferrari) não ir além da 15.ª posição da grelha, como consequência de ter batido, de forma violenta, na última curva, quando tentava entrar na Q3.

O francês Esteban Ocon (Alpine/Renault), o espanhol Fernando Alonso (Alpine/Renault) e o alemão Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes) completaram o lote de pilotos que chegou à Q3.

Desta vez, o finlandês Kimi Raikkonen (Alfa Romeo/Ferrari) e o italiano Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari) colocaram os dois carros da marca de Arese na Q2, algo que não é habitual, enquanto o inglês George Russell (Williams/Mercedes) que, nas últimas qualificações, tem chegado à Q2, desta vez ficou de fora.

Os despistes, ontem, do japonês Yuki Tsunuda (Alpha Tauri/Honda) e, hoje, do alemão Mick Schumacher (Haas/Ferrari) fizeram com que os dois não passassem da Q1, com o alemão a não sair para a pista, por o carro a não estar reparado a tempo, e o japonês a ser penalizado pelo tempo de trabalho perdido, na véspera.

Grelha de partida

Lewis Hamilton
Mercedes W12/Mercedes
1’15,419″
Valtteri Bottas
Mercedes W12/Mercedes
1’15,734″
Max Verstappen
Red Bull 16B/Honda
1’15,840″
Sergio Perez
Red Bull RB 16B/Honda
1’16,421
Pierre Gasly
Alpha Tauri AT02/Honda
1’16,483″
Lando Norris
McLaren MCL35M/Mercedes
1’16,489″
Charles Leclerc
Ferrari SF21/Ferrari
1’16,496″
Esteban Ocon
Alpine A521/Renault
1’16,653″
Fernando Alonso
Alpine A521/Renault
1’16,715″
Sebastian Vettel
Aston Martin AMR21/Mercedes
1’16,750″
Daniel Riccardo
McLaren MCL35M/Mercedes
1’18,871″
Lance Stroll
Aston MartinAMR21/Mercedes
1’16,893″
Kimi Raikkkonen
Alfa Romeo C41/Ferrari
1’17.564″
Antonio Giovinazzi
Alfa Romeo C41/Ferrari
1’17,583″
Carlos Sainz
Ferrari SF21/Ferrari
sem tempos
Yuki Tsunoda
Alpha Tauri AT02/Honda
1’17,919″
George Russell
Williams FW43B/Mercedes
1’17,944″
Nicholas Latifi
Wiliams FW43B/Mercedes
1’18,036
Nikita Mazepin
Haas VF-21/Ferrari
1’18,922″
Mick Schumacher
Haas VF-21/Ferrari
sem tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *