Lewis Hamilton com performance na alta roda

Lewis Hamilton aumentou a sua vantagem na classificação do Campeonato do Mundo de Pilotos de Fórmula 1 de 2021 ao somar, no Grande Prémio de Espanha, a sua terceira vitória em quatro corridas esta temporada.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Ao vencer, pela quinta vez consecutiva, o GP de Espanha, o inglês Lewis Hamilton (Mercedes) igualou o feito do brasileiro vencedor por igual número de vezes seguidas o GP de Mónaco, uma traçado mais difícil do que o da Catalunha, sendo os únicos a conseguirem esse feito de enfiada.

Como curiosidade refira-se que o pódio em Barcelona foi igual ao da semana da passada, em Portimão, com Lewis Hamilton (Mercedes), vencedor pela 98.ª vez, pela terceira vez em quatro corridas este ano, o holandês Max Verstappen (Red Bull/Honda) e o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) a voltarem a festejar, com a vitória do campeão do mundo a ser consequência da estratégia montada na “box”, que permitiu à Mercedes surpreender a Red Bull.

Contra o que é habitual foram os pilotos que largaram do lado sujo da pista, Max Verstappen e o monegasco Charles Leclerc (Ferrari), a levarem a melhor sobre aqueles que largaram da melhor posição, com o holandês a levar a melhor sobre Lewis Hamilton, que largou da “pole”, para assumir o comando, enquanto o monegasco ascendia ao terceiro lugar à frente do finlandês.

A situação manteve-se estável até à 23.ª volta altura em que Max Verstappen parou, perdeu mais tempo do que seria de esperar, por o pneu traseiro esquerdo não estar no local correcto, o que permitiu a Lewis Hamilton ascender ao comando.

Esperava-se que a Mercedes respondesse e mandasse o inglês entrar na “box”, mas Lewis Hamilton só parou quatro voltas mais tarde, devolvendo o comando ao holandês, que parecia ter a corrida controlada.

Só que, a Mercedes optou por uma estratégia de duas paragens, e, na 43.ª volta, Lewis Hamilton voltou a trocar de pneus, caiu para terceiro e lançou-se na recuperação, que o fez deixar para trás, primeiro, Valtteri Bottas, depois, Max Verstappen, e voar para a vitória.

Perante a paragem do Mercedes era de esperar que a Red Bull respondesse com a paragem do comandante, mas não foi isso que sucedeu por Max Verstappen não dispor de mais um conjunto de pneus médios, só lhe restando um jogo de pneus duros, mais lentos que os médios, e outro de macios, que não duravam até ao final da corrida.

Max Verstappen acabou por fazer uma segunda paragem, que não colocou em causa o segundo lugar, na tentativa de arrecadar o ponto para a volta mais rápida, o que conseguiu e lhe permitiu reduzir as perdas pontuais, ainda que tenha saído de Barcelona a 14 pontos de Lewis Hamilton.

Com os dois da frente, desde muito cedo isolados, a fazerem quase toda a corrida separados por menos de dois segundos, a emoção foi constante para os escassos espectadores que tiveram o privilégio de ter acesso às bancadas do traçado catalão.

Charles Leclerc confirmou o que havia mostrado nos treinos e garantiu o quarto lugar, sendo o melhor dos outros à frente de Sérgio Perez, que na fase final travou um intenso duelo, pelo quinto lugar com o australiano Daniele Riccardo (McLaren/Mercedes).

Com o sétimo lugar, o espanhol Carlos Sainz (Ferrari), ao suplantar o inglês Lando Norris (McLaren/Meredes), demonstrou que a marca italiana continua a progredir e que o duelo com a McLaren, pelo terceiro lugar do campeonato de marcas, vai ser intenso.

Os derradeiros lugares pontuáveis ficaram para os franceses Esteban Ocon (Alpine/Renault) e Pierre Gasly (Alpha Tauri/Honda) que, nas derradeiras voltas, conseguiram deixar para trás o canadiano Lance Stroll (Aston Martin/Mercedes), o finlandês Kimi Raikkonen (Alfa Romeo/Ferrari) e o alemão Sebastien Vettel (Aston/Martin/Mercedes), depois de lutas roda com roda, em que os franceses levaram a melhor.

FICHA DA PROVA

Grande Prémio – Aramco Gran Premio de España

Circuito – Circuit Barcelona-Catalunya

Extensão – 308,424 km = 66 x 4,675 km

“Pole position” – Lewis Hamilton (Mercedes W12/Mercedes), 1 volta (4,675 km), em 1’16,741” (219,309 km/h)

Grelha de partida – 1.ª linha: Lewis Hamilton (Mercedes W12/Mercedes), 1’16,741”; Max Verstappen (Red Bull RB16B/Honda), 1’16,777”; 2.ª linha: Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes), 1’16,873”; Charles Leclerc (Ferrari SF21/Ferrari), 1’17,510”; 3.ª linha: Esteban Ocon (Alpine A521/Renault), 1’17,580”; Carlos Sainz (Ferrari SF/Ferrari), 1’17,620”; 4.ª linha: Daniel Ricciardo (McLaren MCL23M/Mercedes), 1’17,622”; Sergio Perez (Red Bull RB16B/Honda), 1’17,701”; 5.ª linha: Lando Norris (McLaren MCL35M/Mercedes), 1’18,010”; Fernando Alonso (Alpine A521/Renault), 1’18,147”; 6.ª linha: Lance Stroll (Aston Martin AMR21/Mercedes), 1’17,974; Pierre Gasly (Alpha Tauri AT02/Honda), 1’17,982”; 7.ª linha: Sebastian Vettel (Aston Martin AMR21/Mercedes), 1’18,079”; Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C41/Ferrari), 1’18,356”; 8.ª linha: George Russell (Williams FW43B/Mercedes), 1’19,154”; Yuki Tsunoda (Alpha Tauri AT02/Honda), 1’18,556”; 9.ª linha: Kimi Raikkonen (Alfa Romeo C41/Ferrari), 1’18,917”; Mick Schumacher (Haas VF-21/Ferrari), 1’19,117”; 10.ª linha: Nicholas Latifi (Williams FW43B/Mercedes), 1’19,219”; Nikita Mazepin (Haas VF-21/Ferrari), 1’19,807”

Comandantes sucessivos – Max Verstappen (Red Bull/Honda), da 1.ª à 23.ª volta; Lewis Hamilton, da 24.ª à 28.ª volta: Max Verstappen, da 29.ª à 59.ª volta; Lewis Hamilton, da 60.ª à 66.ª volta

Volta mais rápida – Max Verstappen (Red Bull/Honda), 1 volta (4,675 km), em 1’18,149” (215,357 km/h)

Vencedor – Lewis Hamilton (Red Bull/Honda), 66 voltas (308,424 km), em 1’33’07,680” (198,709 km/h)

CLASSIFICAÇÃO

POS. PILOTO CARRO MOTOR TEMPO
         
1.º Lewis Hamilton Mercedes W12 Mercedes 1.33’07,680″
2.º Max Verstappen Red Bull 16B Honda a 15,841″
3.º Valtteri Bottas Mercedes W12 Mercedes a 26,610″
4.º Charles Leclerc Ferrari SF21 Ferrari a 54,616″
5.º Sergio Perez Red Bull 16B Honda a 1’03,671″
6.º Daniel Ricciardo McLaren MCL35 Mercedes a 1’13,768″
7.º Carlos Sainz Ferrari SF21 Ferrari a 1’14,670″
8.º Lando Norris McLaren MCL35 Mercedes a 1 volta
9.º Esteban Ocon Alpine A521 Renault a 1 volta
10.º Pierre Gasly Alpha Tauri AT02 Honda a 1 volta
11.º Lance Stroll Aston Martin AMR21 Mercedes a 1 volta
12.º Kimi Raikkonen Alfa Romeo C41 Ferrari a 1 volta
13.º Sebastian Vettel Aston Martin AMR21 Mercedes a 1 volta
14.º George Russell Williams FW43 B Mercedes a 1 volta
15.º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo C41 Ferrari a 1 volta
16.º Nicolas Latifi Williams FW43 B Mercedes a 1 volta
17.º Fernando Alonso Alpine A521 Renault a 1 volta
18.º Mick Schumacher Haas VF-21 Ferrari a 2 voltas
19.º Nikita Mazepin Haas VF-21 Ferrari a 2 voltas

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS – 1.º, Lewis Hamilton, 94 pontos; 2.º, Max Verstappen, 80; 3.º, Valtteri Bottas, 47; 4.º, Lando Norris, 41; 5.º, Charles Leclerc, 40; 6.º Sérgio Perez, 32; 7.º, Daniel Ricciardo, 24; 8.º, Carlos Sainz, 20; 9.º, Esteban Ocon, 10; 10.º, Pierre Gasly, 8; 11.º, Lance Stroll, 5; 12.º, Fernando Alonso, 5 ; 13.º Yuki Tsunoda, 2

CONSTRUTORES – 1.º, Mercedes-AMG Petronas F1 Team, 141 pontos; 2.º, Red Bull Racing Honda, 112; 3.º, McLaren F1 Team, 65; 4.º, Scuderia Ferrari Mission Winnow, 60; 5.º, Alpine Renault, 15; .º, Scuderia Alpha Tauri Honda, 10; 7.º, Aston Martin Cognizant F1 Team, 5

Próxima prova – Gran Prix de Monaco, dia 23 de Maio, Circuito de Mónaco (citadino).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *