Lewis Hamilton a oito pontos de Max Verstappen

O inglês com o mesmo número de vitórias e “pole position”. O piloto da Mercedes, que venceu o GP do Qatar, 20.ª prova do Mundial de Fórmula 1, encurtou a diferença para o líder, Max Verstappen (Red Bull), que foi segundo.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Um dia depois de ter garantido a 102.ª “pole positiom”, o inglês Lewis Hamilton (Mercedes) venceu pelo mesmo número de vezes e reduziu para oito pontos o atraso em relação a Max Verstappen (Red Bull/Honda). O piloto neerlandês, que terminou em segundo, depois de largar da sétima posição da grelha, como consequência de ter desrespeitado uma dupla bandeira amarela.

Com um bom arranque, Lewis Hamilton instalou-se no comando e controlou a corrida da primeira à última volta, enquanto Max Verstappen, que fez um excelente arranque, “saltou” de imediato para quarto, atrás do francês Pierre Gasly (Alpha Tauri/Honda) e do espanhol Fernando Alonso (Alpine/Renault), que mantiveram as posições do momento do arranque.

Mas logo na quinta volta, Max Verstappen já estava em segundo e lançado na perseguição a Lewis Hamilton. Só que os pneus começaram a apresentar problemas e o neerlandês parou na 18.ª volta, para regressar à pista em segundo, com o inglês a proceder de igual modo, situação que se repetiria na 42.ª volta.

Os dois pilotos mantiveram as respectivas posições, com o piloto da Red Bull a ficar com o ponto da volta mais rápida, depois se sucessivas tentativas, com Lewis Hamilton a perder a hipótese de, na derradeira volta, tentar bater o tempo do seu adversário, por a pista ter ficado na situação de “Safety Car” virtual, o que condiciona o andamento dos pilotos.

Com os dois candidatos ao título separados por oito pontos, a diferença entre Mercedes e Red Bull caiu para cinco, porque o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes), penalizado em três lugares, por desrespeitar uma bandeira amarela, arrancou da sexta posição da grelha, com o prejuízo de sair do lado sujo da pista, o que o fez falhar o arranque e ser “engolido” pelo pelotão.

Sem nada a perder, o finlandês, que tinha como plano só parar uma vez, lançou-se na recuperação e já estava em terceiro, quando um furo o obrigou a uma paragem na box e o fez cair para o 14.º lugar.

No entanto, o finlandês acabaria por desistir, permitindo à Red Bul, que teve o mexicano Sergio Perez (Red Bull/Honda) no quarto lugar, aproximar-se da Mercedes e manter a indecisão quanto à decisão do título.

Fernando Alonso, com uma corrida irrepreensível, regressou ao pódio, o que não acontecia desde o GP da Hungria de 2014, o que, conjugado com o quinto lugar do francês Esteban Ocon (Alpine/Renault) deve ter permitido à marca francesa garantir o quinto lugar do “Mundial” de Construtores ao passar a usufruir de 25 pontos de avanço sobre a Alpha Tauri/Honda.

O canadiano Lance Stroll (Aston Martin/Mercedes) terminou em sexto, à frente dos homens da Ferrari, com o espanhol Carlos Sainz a suplantar o monegasco Charles Leclerc. Os pilotos discutiram entre si a quinta posição até ao fim, com a Ferrari quase garantir o terceiro lugar no “Mundial” de Construtores, depois de, mais uma vez, a McLaren ter sido claramente batida, com o inglês Lando Norris (McLaren/Mercedes) a ser apenas nono e o alemão Sebastian Vettel (Aston Martin /Mercedes) a arrecadar o derradeiro ponto e a colocar os dois Aston Martin nos lugares pontuáveis.

FICHA DA PROVA

Grande Prémio – Ooredoo Qatar Grand Prix

Circuito – Losail International Circuit,

Extensão – 306,660 km = 57 x 5,380 km

“Pole position” – Lewis Hamilton (Mercedes W12/Mercedes), 1 volta (5,380 km), em 1’20,827” (239,622 km/h)

Grelha de partida1.ª linha: Lewis Hamilton (Mercedes W12/Mercedes), 1’20,827”; Pierre Gasly (Alpha Tauri AT02/Honda), 1’21,640”; 2.ª linha: Fernando Alonso (Alpine A521/Renault), 1’21,670”; Lando Norris (McLaren MCL35/Mercedes), 1’21,731”; 3.ª linha: Carlos Sainz (Ferrari SF21/Ferrari), 1’21,840; Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes), 1’21,478”; 4.ª linha: Max Verstappen (Red Bull RB16B/Honda), 1’21,424”; Yuki Tsunuda (Alpha Tauri AT02/Honda), 1’21,881”; 5.ª linha: Esteban Ocon (Alpine A521/Renault), 1’22,028”; Sebastian Vettel (Aston Martin AMR21/Mercedes), 1’22,785”; 6.ª linha: Sérgio Perez (Red Bull/Honda), 1’22,346”; Lance Stroll (Aston Martin AMR21/Mercedes), 1’22,460”; 7.ª linha: Charles Leclerc (Ferrari SF21/Ferrari), 1’22,463”; Daniel Riccardo (McLaren MCL35/Mercedes), 1’22,597”; 8.ª linha: George Russell (Williams FW43B/Mercedes), 1’22,756”; Kimi Raikkonen (Alfa Roneo C41/Ferrari), 1’23,156”; 9.ª linha: Nicholas Latifi (Williams FW43B/Mercedes), 1’23,213”; Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C41/Ferrari), 1’23,262”; 10.ª linha: Mick Schumacher (Haas VF-21/Ferrari), 1’23,407”; Nikita Mazepin (Haas VF-21/Ferrari), 1’25,859”

Nota – Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes) penalizado em três lugares. por desrespeito a uma bandeira amarela; Max Verstappen (Red Bull RB16/Honda), penalizado em cinco lugares, por desrespeito a dupla bandeira amarela

Comandantes sucessivos – Lewis Hamilton, da 1.ª à 57.ª volta

Volta mais rápida – Max Verstappen (Red Bull RB16/Honda), 1 volta (5,380 km), em 1’23,196” (232,799 km/h)

Vencedor – Lewis Hamilton, 57 voltas (306,660 km), em 1.24’28,471 (217,812 km/h)

CLASSIFICAÇÃO

POS. PILOTO CARRO MOTOR TEMPO
1.º Lewis Hamilton Mercedes W12 Mercedes 1.24’28,471″
2.º Max Verstappen Red Bull 16B Honda a 25,743″
3.º Fernando Alonso Alpine A521 Renault a 59,457″
4.º Sergio Perez Red Bull 16B Honda a 1’02,306″
5.º Esteban Ocon Alpine A521 Renault a 1’20,570″
6.º Lance Stroll Aston Martin AMR21 Mercedes a 1’21,274″
7.º Carlos Sainz Ferrari SF21 Ferrari a 1’21,911″
8.º Charles Leclerc Ferrari SF21 Ferrari a 1’23,126″
9.º Lando Norris McLaren MCL35 Mercedes a 1 volta
10.º Sebastian Vettel Aston Martin AMR21 Mercedes a 1 volta
11.º Pierre Gasly Alpha Tauri AT02 Honda a 1 volta
12.º Daniel Ricciardo McLaren MCL35 Mercedes a 1 volta
13.º Yuki Tsunoda Alpha Tauri AT02 Honda a 1 volta
14.º Kimi Raikkonen Alfa Romeo C41 Ferrari a 1 volta
15.º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo C41 Ferrari a 1 volta
16.º Mick Schumacher Haas VF-21 Ferrari a 1 volta
17.º George Russell Williams FW43 B Mercedes a 2 voltas
18.º Nikita Mazepin Haas VF-21 Ferrari a 2 voltas

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS – 1.º, Max Verstappen, 351,5 pontos; 2.º, Lewis Hamilton, 343,5; 3.º, Valtteri Bottas, 203; 4.º Sérgio Perez, 190; 5.º, Lando Norris, 153; 6.º, Charles Leclerc, 152; 7.º, Carlos Sainz, 145,5; 8.º, Daniel Ricciardo, 105; 9.º, Pierre Gasly, 92; 10.º, Fernando Alonso, 77; 11.º, Esteban Ocon, 60; 12.º, Sebastian Vettel, 43; 13.º, Lance Stroll, 34; 14.º, Yuki Tsunoda, 20; 15.º, George Russell, 16; 16.º, Kimi Raikkonen, 10; 17.º, Nicholas Latifi, 7; 18.º, Antonio Giovinazzi, 1;

CONSTRUTORES – 1.º, Mercedes-AMG Petronas F1 Team, 546,5 pontos; 2.º, Red Bull Racing Honda, 541,5; 3.º, Scuderia Ferrari Mission Winnow, 297,5; 4.º, McLaren F1 Team, 258; 5.º, Alpine Renault, 137; 6.º, Scuderia Alpha Tauri Honda, 112; 7.º, Aston Martin Cognizant F1 Team, 77; 8.º, Williams Mercedes, 23; 9.º, Alfa Romeo Racing Ferrari, 11

Próxima prova – Saudi Arabian Grand Priz, no Jeddah Corniche Circuit, dia 5 de Dezembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *