Lesão no pulso afasta Fred Rocha de Santo André

O jovem piloto Frederico (Fred) Rocha sofreu uma lesão no pulso esquerdo que o impede de se apresentar na prova inaugural do Campeonato Nacional de Enduro que se realiza este domingo em Santo André.

(auto.look2010@gmail.com)

Fred Rocha numa sessão de treino quando preparava o regresso ao activo

Os atletas convivem com uma ameaça constante nos treinos e nos compromissos desportivos: o risco de lesões. Um problema grave pode significar, em alguns casos, o fim precoce de uma temporada ou o encurtamento de uma carreira. O conimbricense Fred Rocha, que estava preparado para iniciar o Campeonato Nacional de Enduro, em Vila Nova de Santo André, viu-se a braços com uma contusão no pulso esquerdo e adiou por mais algum tempo o tão desejado regresso à competição.

A equipa tudo fez para a recuperação de Fred Rocha em tempo recorde mas, infelizmente não foi possível concretizar esse propósito. No derradeiro teste efectuado com a moto, verificou-se que o jovem piloto, de 18 anos, não estava operacional fisicamente para se apresentar na prova alentejana, pelo que a opção de protelar o regresso foi a preferência mais sensata, uma vez que podia agravar a lesão e pôr em risco toda a época.

Fred Rocha auxilia o treinador/pai Nuno Rocha na missão de vencer a classe de Veteranos em Santo André

«Ouvida a fisioterapeuta que acompanhou Fred Rocha e António Carmo, importador da marca TM Racing para o qual o jovem piloto conimbricense defende as cores de forma oficial, decidimos em consciência e em equipa como sempre fazemos, no sentido de que o nosso piloto não iria apresentar-se para correr a primeira prova da temporada. O Fred Rocha está triste, mas também não é sinónimo de desistência e regressará ainda mais forte que nunca», sublinha a equipa em comunicado.

Apesar de afastado da competição, Fred Rocha, no entanto, acompanhou o pai, Nuno Rocha, até Vila Nova de Santo André, ajudando-o a responder cabalmente no desafio que se encontra de alma e coração: participar no Campeonato Nacional referente à classe de Veteranos numa moto em tudo igual à sua, ou seja, uma TM 250.

Nuno Rocha, que também é o treinador de Fred Rocha, passaram o dia desta sexta-feira a “estudar” as especiais cronometradas, de forma a enriquecer os seus conhecimentos e, ao mesmo tempo, dar a mão ao progenitor. Por outro lado, a equipa prossegue, diariamente, o trabalho exaustivo na recuperação de Fred Rocha para que, no próximo dia 2 de Maio, apresente as credenciais para “atacar” a segunda prova do campeonato na máxima força, em Góis.

Nada está perdido. É apenas um percalço recuperável, fazendo-o em equipa, e com total apoio de todos que fazem parte deste projecto. Para a competição agendada para domingo, cabe ao pai, Nuno Rocha, “carregar o peso” da responsabilidade de evidenciar o nome dos parceiros e levá-los o mais longe possível. Trata-se de uma missão perfeitamente legítima, até porque Nuno Rocha é um piloto que dispensa apresentações e que usufrui um palmarés invejável na modalidade e, este ano, parte com o propósito de vencer a classe Veteranos, apesar da forte concorrência, a julgar pela lista de inscritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *