Leomil: uma prova “dos diabos” no Trial 4×4

O Alto da Portela, em Leomil (Moimenta da Beira) presenteou os participantes na quinta etapa do Campeonato Portugal de Trial 4×4 com o “Calhaus do Demo” – assim era conhecido antigamente este espaço – um monte agreste de dificuldades naturais e muito técnicas…

(auto.look2010@gmail.com)

“A serra é agreste, primitiva, mas tem carácter, sem dúvida. Comprazes-te em pintar-lhe as virtudes e encantos sem sombra, e não serei eu que te acoime de parcial. As tintas escuras são para o novelista e tens razão. Decerto que eu, ao chamar-lhe Terras do Demo, não quis designá-las por terras do pecado, porque o pecado seja ali mais grado ou revista aspecto especial que não tenha algures. Nada disso. A serra é portuguesa no bem e no mal. Chamei-lhe assim porque a vida ali é dura, pobrinha, castigada pelo meio natural, sobrecarregada pelo fisco mercê de antigos e inconsiderados erros e abusos, porque em poucas terras como esta é sensível o fadário da existência». Foi este o quadro que Aquilino Ribeiro, que nasceu na Beira Alta, deixou para “dar alma” a Calhaus do Demo.

Para responder e “dar vida” a este lugar mágico, que ajudou a produzir palavras e frases com destaque nas Letras Portuguesas, um infindável número de pilotos voltou, seis anos depois, para dar “corpo e alma” àquela que é considerada a maior competição de trial 4×4 no distrito de Viseu.

O Alto da Portela, em Leomil (Moimenta da Beira), presenteou os participantes na quinta etapa do Campeonato Portugal de Trial 4×4 com o “Calhaus do Demo” – assim era conhecido antigamente este espaço – um monte agreste de dificuldades naturais e muito técnicas.

Cláudio Ferreira (Auto Higino) começou 2019 em grande com uma vitória em Valongo. Seguiram-se vários azares em Mação e Vila Nova de Famalicão. Em Bragança conseguiu a vitória na classe Super Proto, mas não em absoluto. Em Moimenta da Beira venceu nas duas frentes e voltou a intrometer-se na luta pelo título.

Marcelo Lopes (Team Lucrofusão) continua a ficar muito perto da vitória em termos absolutos. A jogar em casa chegou a andar muito tempo na frente, mas deixou escapar a vitória maior. Ficou em primeiro lugar da Classe Proto, que agora lidera.

Em Extreme, Carlos Gomes (Team Rafael e Gomes) voltou às vitórias com mais seis voltas do que o adversário directo Nuno Matos (Auto Bernardo Capitcho Team). Na classe de Promoção, João Fernandes (Jovi Team) entrou em pista a saber que precisava apenas de cumprir o tempo regulamentar para se sagrar campeão. Mal o piloto sabia, no arranque deste CPT4x4, que se sagraria campeão nacional em casa.

Mais um campeão encontrado. Na classe UTV/Buggy Carlos Martins e João Pinto (Reciclapeças) fizeram a festa em Moimenta da Beira. Francisco Fonseca (Team Urbano&Urbano) foi o vencedor na classe Fun, com o excelente registo de 15 voltas à pista.

O CPT4x4 2019 termina, à semelhança do que tem sido habitual, no concelho de Paredes. A sexta e derradeira etapa está agendada para 17 de Novembro.

CLASSIFICAÇÕES

CLASSE ABSOLUTO

1.º Cláudio Ferreira – Crawler Mercedes – 22 voltas

2.º Marcelo Lopes – Toyota Land Cruiser 250 – 22 voltas

3.º António Henriques – Proto XS5 – 20 voltas

CLASSE PROTO

1.º Marcelo Lopes – Toyota Land Cruiser 250 – 22 voltas

2.º António Henriques – Proto XS5 – 20 voltas

3.º Luís Bacelo – Nissan Patrol – 17 voltas

CLASSE SUPER PROTO

1.º Cláudio Ferreira – Crawler Mercedes – 22 voltas

2.º Adriano Santos – Crawler BJ40 – 20 voltas

3.º Laurindo Mendonça – Jimny Proto Crawler – 14 voltas

CLASSE EXTREME

1.º Carlos Gomes – Nissan Proto – 23 voltas

2.º Nuno Matos – Land Rover Defender 110 – 17 voltas

3.º Bruno Bastos – Nissan Patrol Y 60 – 14 voltas

CLASSE PROMOÇÃO

1.º João Fernandes – Nissan Patrol – 12 voltas

CLASSE UTV/BUGGY

1.º Carlos Martins – Bombardier Can-Am Maverick – 13 voltas

CLASSE FUN

1.º Francisco Fonseca – Nissan Patrol 260 – 15 voltas

2.º Emanuel Mendes – Nissan patrol – 13 voltas

3.º Tiago Costa – Nissan Patrol m –12 voltas

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação