Lappi “dorme” na liderança com escassa vantagem

O piloto finlandês do Toyota GR Yaris Rally1 terminou o primeiro dia do Rali da Sardenha na frente da classificação, com uma vantagem inferior a um segundo, depois de um incêndio no carro do francês Laurent Battut (Hyundai i20 WRC2) ter provocado a anulação das duas últimas especiais, com a organização a não conseguir retirar os destroços a tempo.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

Ott Tanak e Martin Jarveoja (Hyundai i20 N Rally1)

A anulação da segunda passagem pelas duas especiais da tarde fez com que o segundo dia do Rali da Sardenha, em Itália, terminasse mais cedo, com o finlandês Esapekka Lappi (Toyota GR Yaris Rally1) a regressar ao comando com escassos 0,7 segundos de vantagem sobre o estónio Ott Tanak (Hyundai i20 N Rally1), naquela que é a quarta mudança de comandante em sete classificativas.

O facto de partirem mais atrás entre os pilotos dos Rally1 estão a beneficiar os pilotos da M-Sport Ford, com o francês Pierre-Louis Loubet (Ford Puma Rally1) e o irlandês Craig Breen (Ford Puma Rally1) a terminarem o dia separados por 0,4 segundos, no terceiro e quarto lugar. Posição que a marca da oval só conheceu quando o francês Sébastien Loeb alinhou, como sucedeu em Monte Carlo, que venceu, e em Portugal, onde desistiu quando estava no comando.

Pierre-Louis Loubet e Vincent Landais (Ford Puma Rally1)

Pelo caminho ficou já o britânico Elfyn Evans, com uma fuga de água no seu Toyota GR Yaris Rally, enquanto o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 N Rally1) voltou a sentir problemas de transmissão, tal como já tinha acontecido em Portugal, na prova anterior. Terminou o dia em nono, já a mais de dois minutos do primeiro lugar.

Claramente fora da discussão da vitória está o comandante do campeonato, o finlandês Kalle Rovampera (Toyota GR Yaris Rally1), que por abrir a estrada tem sido batido por pilotos que guiam carros da categoria RC2, com o seu atraso, para o primeiro, a ser superior a um minuto.

Em contrapartida, o espanhol Dani Sordo (Hyundai i20 N Rally1), que está a fazer a segunda prova do ano, continua na luta pelos lugares do pódio, pois está a 16,1 segundos de Esapekka Lappi, diferença que é recuperável com o que falta percorrer.

Craig Breen e Paul Nagle (Ford Puma Rally1)

Entre os RC2, o comando pertence ao norueguês Andreas Mikkelsen (Skoda Fabia Rally2 Evo), que tem 15,8 segundos de avanço sobre o russo Nikolay Gryazin (Skoda Fabia Rally2 Evo), depois do francês Yohan Rossel (Citroen C3 Rally2), que estava a 6,5” do norueguês à partida para a última classificativa percorrida, ter saído da estrada ao fim de 400 metros da especial.

Para amanha, sábado, estão previstos 132 quilómetros divididos por oito especiais cronometradas. O programa prevê uma dupla passagem pelas provas de classificação de Tempio Pausania (12,03 km – 7h46 e 10h31), Erula – Tula (15,27 km – 8h46 e 11h31), Coiluna – Loelle (21,60 km – 13h38 e 16h08) e Monte Lerno di Pattada (17,01 km – 14h46 e 17h16), esperando-se que nada impeça que todo o traçado seja percorrido.

CLASSIFICAÇÃO APÓS NOVE ESPECIAIS – 1.º Esapekka Lappi/Janne Ferm (Toyota GT Yaris Rally1), 1.10’41,9”; 2.º, Ott Tanak/Martin Jarveoja (Hyundai i20 N Rally1), a 0,7”; 3.º, Pierre-Louis Loubet/Vincent Landais (Ford Puma Rally1), a 15,1”; 4.º, Craig Breen/Paul Nagle (Ford Puma Rally1), a 15,5”; 5.º, Dani Sordo/Candido Carrera (Hyundai i20 N Rally1), a 16,1”; 6.º, Adrien Fourmaux/Alexandre Coria (Ford Puma Rally1), a 30,8”; 7.º, Takamoto Katsuta/Aaron Johnston (Toyota GR Yaris Rally1), a 1’05,5”; 8.º, Kalle Rovampera/Jonne Halttunen (Toyota GR Yaris Rally1), a 1’13,1”; 9.º, Thierry Neuville/Martijn Wydaeghe (Hyundai i20 N Rally1), a 2’07,2”; 10.º, Andreas Mikkelsen/Torstein Eriksen (Skoda Fabia Rally2 Evo), a 2’20,8” (1.º (RC2).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.