“Kiko” Maria condicionado em Albacete

Campeão português de PréMoto 3 não entrou “por um triz” numa queda colectiva que marcou a penúltima prova da European Talent Cup de 2019. Sete pilotos que partiram à frente do jovem português ficaram logo na primeira curva, levando a direcção da corrida a uma segunda partida.

(auto.look2010@gmail.com)

Uma queda colectiva na primeira curva da corrida, que conseguiu evitar “in extremis”, condicionou a participação do jovem motociclista português Francisco (“Kiko”) Maria na sexta e penúltima prova da edição de 2019 da European Talent Cup (ETC), que neste domingo se disputou no circuito espanhol de Albacete.

O facto de largar imediatamente atrás de Marco Tapia, seu colega de equipa na Leopard Impala Junior Team, fê-lo retardar por fracções de segundo a partida, como confessou no final, e essa acabou por ser a uma «vantagem relativa» a seu favor: «Em condições normais, teria ficado logo ali também. Foi por um triz… Assim, fiz um grande esforço para evitar o Marco e sair rapidamente daquela “embrulhada” sem cair. Só que acabei por ter de fazer a corrida com um estiramento nos bíceps do braço esquerdo. Ficou por ali o propósito de lutar por uma boa classificação. Foi fisicamente bastante exigente, mas faz parte do processo de crescimento», declarou, no final, o recém-consagrado campeão nacional da categoria de PréMoto 3, já depois de ter passado pela clínica do circuito, de onde saiu de “braço ao peito”.

Na queda estiveram envolvidos sete pilotos que tinham arrancado mesmo à frente do único participante português na ETC, mas nenhum deles ficou em condições de voltar à grelha de partida para a segunda largada, que a direcção da corrida entendeu justificar-se.

Fisicamente abalado, “Kiko” Maria, com o 33.º e antepenúltimo tempo das qualificações, não conseguiu melhor do que cumprir as 12 voltas à pista e chegar ao fim. Na linha de meta, foi o 29.º a ver a bandeira xadrez, mas, declarou, «hoje o mais importante não foi isso, foi o alto grau de exigência física a que fui submetido para concluir uma corrida onde competem os melhores do mundo do meu escalão etário».

Nesta fase do seu «processo de crescimento», o jovem motociclista apoiado pela Galp e pela Berner «retira sempre ensinamentos deste tipo de experiências» e garante que «não vão ser as dores musculares que irão condicionar» a sua participação nas provas de selecção para a edição 2020 da Red Bull Moto GP Rookies Cup, que entre terça e quinta-feira decorrem no circuito espanhol de Guadix, a pouco mais de 50 quilómetros de Granada.

“Kiko” Maria, que depois de por lá ter passado há um ano voltou a ser pré-seleccionado, em função dos resultados que tem alcançado nas pistas nacionais e além-fronteiras, está incluído num grupo de 109 jovens pilotos, oriundos de 36 países, incluindo mais dois portugueses. Destes todos, o júri escolherá entre 10 e 12, no máximo.

Relativamente à corrida, que foi encurtada de 18 para 12 voltas, em consequência dos acontecimentos que obrigaram à formação de duas grelhas de partida, o vencedor foi o espanhol José António Rueda, que passou de 5.º para 2.º na tabela classificativa. A escassos 101 milésimos de segundo ficou o seu colega de equipa Diogo Moreira, brasileiro com quem manteve um acérrimo despique pelo triunfo durante toda a corrida.

A sétima e última jornada da ETC, a 9 e 10 de Novembro, é um regresso, porquanto levará as quase seis dezenas de pilotos pela segunda vez ao circuito Ricardo Tormo, em Valência, por onde já passaram em Abril. Mas, “Kiko” Maria estará em acção, se fisicamente o seu estado evoluir favoravelmente, já no próximo fim-de-semana, no circuito do Estoril, para a prova de encerramento do Campeonato Nacional de Velocidade de 2019, onde deverá ser oficialmente titulado campeão de PréMoto 3 da presente temporada.

CLASSIFICAÇÕES

CORRIDA – 1.º José Antonio Rueda (Esp), 12 voltas em 19m40,048s, à média de 129,97 km/h; 2.º Diogo Moreira (Bra), a 00,101s; 2.º Daijiro Sako (Jap), a 00,348s; … e 29.º “Kiko” Maria (Por), a 35,032s.

TABELA PONTUAL – 1.º Izán Guevara (Esp), 186 pontos; 2.º José Antonio Rueda (Esp), 112; 3.º David Alonso (Esp), 110; 4.º Fermín Aldeguer (Esp), 106; e 5.º Iván Ortolá (Esp), 103. (Há 35 pilotos com pontuações).

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação