“Kiko” Maria “aquém do esperado” da Talent Cup

Na derradeira corrida da temporada do European Talent Cup, o representante português foi penalizado na segunda sessão de treinos cronometrados e obrigado a largar do último lugar da “grelha”. O 30.º lugar é resultado disso mesmo, após ter perdido mais tempo, ao ser obrigado a cumprir uma “long lap penalty”. Agora já só pensa nos novos desafios da sua carreira.

(auto.look2010@gmail.com)

O jovem motociclista português Francisco (“Kiko”) Maria despediu-se este domingo da European Talent Cup (ETC), que disputou nas últimas duas épocas, com um desempenho que o próprio considera «aquém do esperado» e que, por isso, quer «esquecer», para se «concentrar nos novos desafios» que se propõe assumir em 2020.

O campeão nacional da categoria de PréMoto 3 ficou-se pelo 30.º lugar entre os 38 pilotos que alinharam na corrida da “série de elite” para a derradeira jornada da competição, no circuito espanhol de Ricardo Tormo, em Valência, não recuperando da penalização que lhe foi imposta, por condução anti-regulamentar, na segunda sessão de treinos cronometrados, no sábado. Por força da decisão da direcção da prova, largou da última posição da grelha de partida, apesar de lhe ter pertencido o 18.º melhor registo das qualificações (1m45,621s) entre os 61 participantes.

“FIM-DE-SEMANA AQUÉM DO ESPERADO”

«Numa época em que disputei 26 corridas e estive focado em três competições, foi um fim-de-semana aquém do esperado, até porque estava a melhorar de rendimento de prova para prova», declarou “Kiko” Maria, no final da 11.ª corrida pontuável para a taça europeia de motociclismo de velocidade para jovens talentos.

«As qualificações nem começaram mal, com tempos que me permitiam uma boa colocação na “grelha” no fim da primeira sessão», acrescentou o piloto da Leopard Impala Junior Team.

Mas, prosseguiu, «depois aquela penalização, na segunda sessão cronometrada, por a determinada altura ter abrandado o ritmo e diminuído de velocidade, talvez por desconcentração momentânea, deitou tudo a perder e nunca mais consegui recuperar. Condicionou bastante a minha prova, tenho de o reconhecer, pois estava apostado em terminar a minha participação na Talent com a conquista de pontos. Paciência… Aprendo sempre com os erros e vou começar a preparar-me para novos desafios«, salientou o único representante português na ETC, considerado o principal viveiro das grandes competições mundiais de Moto 3.

Na corrida deste domingo, o jovem piloto apoiado pela Galp e pela Berner largou determinado em recuperar o tempo (quase um segundo) inerente à sanção que lhe foi imposta pela direcção da prova. Mas, começou por falhar uma mudança de velocidade, logo nos primeiros metros, e na luta pelas melhores colocações para ultrapassar os adversários mais lentos que seguiam à sua frente, à terceira volta foi forçado a alargar a trajectória, excedendo os limites da pista. Com isso, perdeu irrecuperáveis segundos e foi, mais tarde, sancionado uma vez mais pela direcção da prova, desta feita com uma “long lap penalty”.

ESPANHOL IVÁN ORTOLA TRIUNFADOR EM VALÊNCIA

Apesar de não ter pontuado, como era seu objectivo, à partida, “Kiko” Maria venceu uma corrida da “série 2” da ETC, em que normalmente alinham os pilotos que não se qualificam para a série acima, a chamada “série de elite”. Foi a 29 de Setembro, no circuito espanhol de Jerez – Ángel Nieto, uma semana depois de se ter sagrado campeão nacional de PréMoto 3. Esta acabou por ser a sua melhor prestação na competição, numa época em que concluiu o campeonato espanhol da mesma categoria no 6.º posto.

Quanto à corrida deste domingo, o vencedor foi o espanhol Iván Ortola, o mesmo que havia triunfado na dupla jornada portuguesa da ETC 2019, em Abril, no circuito do Estoril. Também autor da “pole position”, Ortola ascendeu ao 2.º lugar final, atrás de Izan Guevara, consagrado campeão há três corridas atrás, mas em Valência teve de andar sempre nos limites para se impor, por escassos milésimos de segundo, aos seus compatriotas Fermín Aldeguer, Adrián Cruces e Marcos Ruda, que terminaram logo atrás, por esta ordem.

CLASSIFICAÇÕES

CORRIDA S1 – 1.º Iván Ortola (Esp), 17 voltas em 29m37,382s, à média de 137,93 km/h; 2.º Fermín Aldeguer (Esp), a 00,152; e 3.º Adrián Cruces (Esp), a 00,168s; …; 30.º “Kiko” Maria (Por), a 44,769s; e 31.º Moor Rossi (EUA), a 58,191s.

TABELA PONTUAL ETC – 1.º Izan Guevara (Esp), 186 pontos; 2.º Iván Ortolá (Esp), 128; 3.º Fermín Aldeguer (Esp), 126; 4.º José Antonio Rueda (Esp), 122; e 5.º David Alonso, 110. (Há mais 31 pilotos com pontuações).

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação