Kalle Rovanpera: o alvo a bater na Sardenha

Especiais de cascalho no norte da ilha mediterrânea garantem um dos desafios mais severos da temporada do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC), com etapas rápidas e estreitas que não deixam margem para erros. O calor intenso combina com estradas abrasivas para testar os pneus até o limite.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

O finlandês Kalle Rovampera (Toyota GR Yaris Rally1) chega à ilha italiana da Sardenha consciente que a sua posição de comandante do campeonato é intocável aconteça o que acontecer na prova.

Os 46 pontos de avanço para o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 N Rally1) fazem que mesmo que o belga vença a prova e seja o mais rápido na “Power Stage” e o finlandês fique pelo caminho, o piloto da Toyota sairá da Sardenha no primeiro lugar do campeonato.

Vencedor de três das quatro provas efectuadas, só perdeu, em Monte Carlo, para o francês Sébastien Loeb (Ford Puma Rally1), que vai estar ausente, o finlandês volta, como sucedeu em Portugal, a abrir a estrada.

Uma situação deveras penalizante, pelo piso ser de terra, mas, pelo que foi observado nas especiais portuguesas, não o impediu de perder pouco tempo na primeira etapa, para recuperar e vencer nas outras duas, algo que pode voltar a acontecer na Sardenha.

As quatro provas efectuadas mostraram que a Toyota Gazoo Racing está um passo à frente da concorrência, com o inglês Elfyn Evans (Toyota GR Yaris Rally1) a dever voltar a ser o mais sério opositor do seu colega de equipa.

A Ford dispõe de um bom carro, mas não tem pilotos, como demonstra o triunfo de Sébastien Loeb na prova monegasca e o facto de estar no comando quando desistiu em Portugal, enquanto os restantes ficam longe da concorrência.

Já a Hyundai, apesar de ser a marca com pilotos capazes de discutir as vitórias, ainda não acertou com a performance da viatura. Favoritismo da Toyota, com novo duelo anglo-finlandês, com o inglês apostado em interromper a sequência vitoriosa do finlandês.

A prova italiana arranca em Olbia, onde, esta quinta-feira, tem lugar a super-especial de abertura, Olbia – Cabu Abbas (3,23 km – 18h08, menos uma hora em Lisboa), para, na sexta-feira, rumar a Alghero, onde permanecerá até domingo.

Na ligação de Olbia até Alghero, os concorrentes cumprem, na sexta-feira, uma dupla passagem pelas especiais de Terranova (14,19 km – 7h01 e 9h46), Monti di Alà e Buddusò (24,70 km – 8h01 e 10h46), a mais extensa, Osilo – Tergu (14,63 km – 15h18 e 17h48) e Sedini  Castelsardo (13,26 km – 16h01 e 18h31).

No sábado, já com partida e chegada a Alghero, dupla passagem por Tempio Pausania (12,03 km – 7h46 e 10h31), Erula – Tula (15,27 km – 8h46 e 11h31), Coiluna – Loelle (21,60 km – 13h38 e 16h08) e Monte Lerno di Pattada (17,01 km – 14h46 e 17h16).

Finalmente, no domingo, a prova termina com duas passagens pelas classificativas de Cala Flumini (12,55 km – 8h10 e 11h00) e Sassari – Argentiera (7,10 km – 9h08 e 12h18), esta última a funcionar como “Power Stage”.

CLASSIFICAÇÕES DOS CAMPEONATOS

PILOTOS – 1.º Kalle Rovampera, 106 pontos; 2.º, Thierry Neuville, 60; 3.º, Takamoto Katsuta, 38; 4.º, Ott Tanak, 37; 5.º, Elfyn Evans, 36 6.º, Craig Breen, 34; 7.º, Sébastien Loeb, 27; 8.º, Gus Greensmith, 20; 9.º, Sébastien Ogier, 19; 10.º, Dani Sordo, 19; 11.º, Esapekka Lappi, 15; 12.º, Andreas Mikkelsen,12; 13.º, Oliver Solberg, 8; 14.º, Yohan Rossel, 7; 15.º, Pierre-Louis Loubet, 6; 16.º, Ole Christian Veiby, 4; 17.º, Kajetan Kajetanowicz, 4; 18.º, Emil Lindholm, 3; 19.º, Erik Cais, 2; 20.º, Jari Huttunen, 2; 21.º, Adrien Fourmaux, 2; 22.º, Nikolay Gryazin, 2; 23.º, Egon Kaur, 1

NAVEGADORES – 1.º Jonne Halttunen, 106 pontos; 2.º, Martijn Wydaeghe, 60; 3.º, Aaron Johnston, 38; 4.º, Martin Jarveoja, 37; 5.º, Scott Martin, 36 6.º, Paul Nagle, 34; 7.º, Isabelle Galmiche, 27; 8.º, Jonas Andersson, 20; 9.º, Benjamin Veillas, 19; 10.º, Candido Carrera, 19; 11.º, Janne Ferm, 15; 12.º, Torstein Eriksen,12; 13.º, Elliott Edmondson, 8; 14.º, Valentin Sarreaud, 7; 15.º, Vincent Landais, 6; 16.º, Skjaermoen Stig Rune, 4; 17.º, Maciej Szczepaniak, 4; 18.º, Reeta Hamalainen, 3; 19.º, Petr Tesinsky, 2; 20.º, Mikko Lukka, 2; 21.º, Alexandre Coria, 2; 22.º, Konstantin Aleksandrov, 2; 23.º, Silver Simm, 1

MARCAS – 1.º, Toyota Gazoo Racing World Rally Team, 175 pontos; 2.º, Hyundai Shell Mobis World Rally Team, 116; 3.º, M-Sport Ford World Rally Team, 94; 4.º, Toyota Gazoo Racing World Rally Team NG, 42.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.