Kalle Rovanpera: não há dois sem três… triunfos

O piloto finlandês de 21 anos, que já venceu três das quatro provas realizadas esta temporada – só foi batido pelo francês Sébastien Loeb no Rali de Monte Carlo –, alargou a vantagem no Campeonato do Mundo de Ralis, após lograr o triunfo no Vodafone Rally de Portugal.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

Kalle Rovampera e Jonne Halttunen (Toyota GR Yaris Rally1)

Ao alcançar o terceiro triunfo do ano, em quatro provas possíveis, e ao aumentar para 46 pontos a vantagem sobre o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 N Rally1), Kalle Rovampera (Toyota GR Yaris Rally1) assume-se como o mais sério candidato a suceder ao francês Sébastien Ogier (Toyota GR Yaris Rally1) na lista de campeões do mundo. O jovem prodígio finlandês pode, inclusive, pela sua idade, aspirar a igualar os feitos de Sébastien Ogier e Sébastien Loeb no Campeonato do Mundo de Ralis.

Na prova do Automóvel Club de Portugal (ACP), assistiu-se a um intenso duelo até final entre Kalle Rovampera e o inglês Elfyn Evans (Toyota GR Yaris Rally1), com os dois pilotos numa luta do “gato e do rato”.

Um cenário que só foi possível porque Jari-Matti Latvala, director desportivo da Toyota, nunca decidiu parar com esse esgrimir de argumentos, mesmo correndo o risco de perder um, ou os seus dois homens, e poder oferecer a vitória à concorrência.

Kalle Rovampera e onne Halttunen (Toyota GR Yaris Rally1)

Uma vez mais, e a exemplo do que já tinha demonstrado na Croácia, em que venceu o rali na “Power Stage”, depois de o comandar até à penúltima especial, Kalle Rovampera mostrou uma enorme maturidade. Um controlo absoluto de nervos que lhe garantiu uma merecida vitória, a quinta da carreira, igualando os feitos de Markko Martin, Kris Meeke, Shekhar Mehta, Jean-Pierre Nicolas e Jean-Luc Therier.

Com esta vitória Kalle Rovampera torna-se no sétimo piloto, em outros tantos anos, a vencer a prova desde que ela foi para o norte, juntando-se a Jari-Matti Latvala (2015), Kris Meeke (2016), Sébastien Ogier (2017), Theirry Neuville (2018), Ott Tanak (2019) e Elfyn Evans (2021).

Elfyn Evans e Scott Martin (Toyota GR Yaris Rally1)

No final da competição do ACP, Kalle Rovampera reconheceu que «arrancar na frente, no primeiro dia, e estar a discutir a vitória, foi muito bom, mas tal ficou a dever-se ao facto do carro ter estado fantástico, pelo que o triunfo é da equipa».

Já o inglês Elfyn Evans, que discutiu a vitória até ao fim, não escondeu que «este é um resultado importante para nós e é bom voltar ao pódio, mas tiro o meu chapéu ao Kalle».

 

 

Dani Sordo e Candido Carrera (Hyundai i20 N Rally1)

DANI SORDO IMPEDIU

HEGEMONIA DA TOYOTA NO PÓDIO

Por sua vez, o espanhol Dani Sordo (Hyundai i20 N Rally1) acabou por garantir o terceiro lugar e impedir que a Toyota ocupasse os três lugares do pódio, ao ser 3,3 segundos mais rápido que o japonês Takamoto Katsuta (Toyota GR Yaris Rally1), que acabou batido por 2,1 segundos.

O belga Thierry Neuville (Hyundai i20 N Rally1) terminou em quinto, à frente do estónio Ott Tanak (Hyundai N i20 Rally1), que só hoje andou ao nível do que é habitual, com o belga a manter o segundo lugar do campeonato mas a ver Kalle Rovampera “fugir” de forma que pode ser irreversível.

Destaque para o facto do francês Pierre-Louis Loubet (Ford Puma Rally1) ter sido, contra todas as expectativas, o melhor dos pilotos da marca oval, que viu o francês Sébastien Loeb “bater”, na fase inicial da prova, quando tinha acabado de ascender ao comando. Também o irlandês Craig Breen foi traído pelos travões já na fase final da prova, o que o fez descer na pauta classificativa.

Pierre-Louis Loubet e Vincent Landais (Ford Puma Rally1)

O seu compatriota, Adrien Fourmaux, teve a preocupação de terminar e o inglês Gus Greensmith ter abandonado, numa ligação com problemas de suspensão depois de um “toque”.

O regresso à estrada, depois da presença em Monte Carlo, dos franceses Sébastien Loeb e Sébastein Ogier acabou por não ter os resultados esperados, uma vez que muito cedo ficaram arredados da discussão da vitória.

Ambos abandonaram nas duas primeiras etapas, com Sébastien Ogier a regressar à estrada no derradeiro dia com o objectivo de contribuir para a evolução dos carros nos pisos de terra, onde fizeram a sua estreia.

Yohan Rossel e Valentin Sarreaud (Citroën C3 Rally2)

Uma das frases históricas do desporto automóvel diz que “para chegar em primeiro, primeiro é preciso chegar”. E foi isso que não aconteceu, com o finlandês Teemu Suninen (Hyundai i20 N Rally2) que, depois de ter dominado entre os RC2 e de ter entrado para a “Power Stage” com 57,4 segundos de avanço sobre o francês Yohan Rossel (Citroen C3 Rally2), saiu da estrada e viu a vitória esfumar-se.

O que parecia uma vitória garantida acabou por voar para as mãos do francês que, muito desportivamente, reconheceu que «é uma vergonha para ele e tenho pena do que aconteceu, porque o segundo lugar já era um excelente resultado para nós, mas acabámos por vencer».

O polaco Kajetan Kajetanowicz (Skoda Fabia Rally2 Evo) e o inglês Chris Ingram (Skoda Fabia Rally2 Evo) completaram o pódio da categoria.

Armindo Araújo e Luís Ramalho (Skoda Fabia Rally2 Evo)

ARMINDO ARAÚJO O MELHOR PORTUGUÊS

No que diz respeito aos portugueses, cuja luta pelos pontos para o campeonato terminou no final de sexta-feira, aqueles que continuaram em prova fizeram-no para conquistarem o título “melhor português”. E como a tradição ainda é o que era, Armindo Araújo (Skoda Fabia Rally2 Evo) ganhou esse “título”, após um duelo com Ricardo Teodósio (Hyundai i20 N Rally2).

O piloto algarvio, o mais pontuado em termos de Campeonato de Portugal, terminou na segunda posição, separados por 22,5 segundos – no eu diz respeito à geral, Armindo Araújo foi 14.º e Ricardo Teodósio no 15.º posto.

Ao final da prova chegaram, ainda, Paulo Caldeira (Citroen C3 Rally2), em 33.º, Francisco Teixeira (Skoda Fabia Rally2 Evo), em 34.º, José Pedro Fontes (Citroen C3 Rally2), em 37.º, depois de, após o abandono de ontem, ter regressão, hoje, à estrada para bater Armindo Araújo e Ricardo Teodósio em algumas especiais, Hélder Miranda (Renault Clio RS R3T), em 38.º, “Kaetanen”, em 41.º, e Vítor Calisto (Toyota GR Yaris RZ), em 53.º

FICHA DA PROVA

Prova – Vodafone Rali de Portugal

Data – 19/21 de Maio

Organizador – Automóvel Clube de Portugal

Estrutura – 1 522,89 km divididos por quatro etapas: Coimbra – Coimbra (2,96 km); Coimbra – Matosinhos (584,84 km); Matosinhos – Matosinhos (643,14 km); Matosinhos – Matosinhos (291,95 km)

PC – 21 (1 + 8 + 7 + 5)

Extensão das PC – 338,34 km (2,82 km + 121,67 km + 164,98 km + 48,87 km)

Percentagem das PC – 22,21 %

Inscritos – 100 (13 RC1, 52 RC2, 8 RC3, 17 RC4, 1 RC5, 9 ASN)

Participantes – 90 (12 RC1, 48 RC2, 7 RC3, 16 RC4, 1 RC5, 6 ASN)

Classificados – 53 (11 RC1, 30 RC2, 6 RC3, 3 RC4, 1 RC5, 2 ASN)

Comandantes sucessivos

Absoluto – Thierry Neuville, na 1.ª PC; Elfyn Evans, na 2.ª e 3.ª PC; Sébastien Loeb, na 4.ª PC; Elfyn Evans, da 5.ª à 14.ª PC; Kalle Rovampera, da 15.ª à 21.ª PC

RC1 – Thierry Neuville, na 1.ª PC; Elfyn Evans, na 2.ª e 3.ª PC; Sébastien Loeb, na 4.ª PC; Elfyn Evans, da 5.ª à 14.ª PC; Kalle Rovampera, da 15.ª à 21.ª PC

RC2 – Mikolaj Marczyk, na 1.ª PC; Teemu Suninen, da 2.ª à 6.ª PC; Andreas Mikkelsen, na 7.ª e 8.ª PC; Teemu Suninen, da 9.ª à 20.ª PC; Yohan Rossel, na 21.ª PC

RC3 – Sami Pajari, na 1.ª PC; Jon Armstrong, da 2.ª à 6.ª PC; Sami Pajari, da 7.ª à 21.ª PC

RC4 – Hugo Lopes, na 1.ª PC; Iago Gabeiras, na 2.ª PC; Diego Ruiloba, da 3.ª à 5.ª PC; Anthony Fotia, da 6.ª à 21.ª PC

RC5 – Maxim Salim, da 1.ª à 21.ª PC

ASN – Daniel Berdomás, na 1.ª e 2.ª PC; Ricardo Costa, da 3.ª à 9.ª PC; German Gomez, da 10.ª à 21.º PC

VENCEDORES

Absoluto – Kalle Rovampera/Jonne Halttunen (Toyota GR Yaris Rally1)

RC1 – Kalle Rovampera/Jonne Halttunen (Toyota GR Yaris Rally1)

RC2 – Yohan Rossel/Alexandre Coria (Citroen C3 Rally2)

RC3 – Sami Pajari/Enni Malkonen (Ford Fiesta Rally3)

RC4 – Anthony Fotia/Arnaud Durand (Renault Clio Rally4)

RC5 – Maxim Salin/David Salin (Renault Clio RS Line Rally5)

ASN – German Gomez/Sergio Cancela (Toyota GR Yaris RZ)

CLASSIFICAÇÃO

POS. EQUIPA CARRO TEMPO
1.º Kalle Rovampera/Jonne Halttunen Toyota GR Yaris Rally1 3.44’19,2″
2.º Elfyn Evans/Scott Martin Toyota GR Yaris Rally1 a 15,2″
3.º Dani Sordo/Candido Carrera Hyundai i20 N Rally1 a 2’17,3″
4.º Takamoto Katsuta/Aaron Johnstone Toyota GR Yaris Rally1 a 2’19,4″
5.º Thierry Neuville/Martijn Wydaeghe Hyundai i20 N Rally1 a 2’37,8″
6.º Ott Tanak/Martin Jarveoja Hyundai i20 N Rally1 a 4’45,7″
7.º Pierre-Louis Loubet/Vincent Landais Ford Puma Rally1 a 5’52,1″
8.º Craig Breen/Paul Nagle Ford Puma Rally1 a 7’03,4″
9.º Adrien Fourmaux/Alexandre Coria Ford Puma Rally1 a 8’09,6″
10.º Yohan Rossel/Valentin Sarreaud Citroen C3 Rally2 a 13’48,9″

OS MAIS RÁPIDOS

1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º
Kalle Rovampera 8 2 4 0 1 2
Elfyn Evans 6 7 1 2 2 1
Ott Tanak 3 3 5 1 3 1
Thierry Neuville 2 3 3 5 2 0
Sébastien Ogier 1 0 0 3 0 2
Josh McErlean 1 0 0 0 0 0
Sébastien Loeb 1 0 0 0 0 0
Pierre-Louis Loubet 0 2 1 0 0 1
Takamoto Katsuta 0 1 7 1 2 4
Dani Sordo 0 1 0 2 5 7
Gus Greensmith 0 1 0 2 1 1
Nikolay Gryazin 0 1 0 0 0 0
Craig Breen 0 0 1 2 1 2
Mikolaj Marczyk 0 0 1 0 0 0
Adrien Fourmaux 0 0 1 0 0 0
Armindo Araújo 0 0 0 1 0 0
Yohan Rossel 0 0 0 0 1 0
Kajetan Kajetanowicz 0 0 0 0 0 1
Ricardo Teodósio 0 0 0 0 0 1

CLASSIFICAÇÕES DOS CAMPEONATOS

PILOTOS – 1.º Kalle Rovampera, 106 pontos; 2.º, Thierry Neuville, 60; 3.º, Takamoto Katsuta, 38; 4.º, Ott Tanak, 37; 5.º, Elfyn Evans, 36 6.º, Craig Breen, 34; 7.º, Sébastien Loeb, 27; 8.º, Gus Greensmith, 20; 9.º, Sébastien Ogier, 19; 10.º, Dani Sordo, 19; 11.º, Esapekka Lappi, 15; 12.º, Andreas Mikkelsen,12; 13.º, Oliver Solberg, 8; 14.º, Yohan Rossel, 7; 15.º, Pierre-Louis Loubet, 6; 16.º, Ole Christian Veiby, 4; 17.º, Kajetan Kajetanowicz, 4; 18.º, Emil Lindholm, 3; 19.º, Erik Cais, 2; 20.º, Jari Huttunen, 2; 21.º, Nikolay Gryazin, 2; 22.º, Adrien Fourmaux, 2; 23.º, Egon Kaur, 1

MARCAS – 1.º, Toyota Gazoo Racing World Rally Team, 175 pontos; 2.º, Hyundai Shell Mobis World Rally Team, 116; 3.º, M-Sport Ford World Rally Team, 94; 4.º, Toyota Gazoo Racing World Rally Team NG, 42

Próxima prova –Rally Italia Sardegna de 2 a 5 de Junho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.