Kalle Rovampera “foge” à feroz concorrência

Ao volante de um Toyota Yaris WRC, o jovem piloto finlandês foi o que melhor se adaptou na secção matinal do Rali da Estónia, chegando à hora do almoço no topo da classificação, enquanto Ott Tanak, a acelerar em casa, renunciou à “sua” prova com dois furos no Hyundai i20 Coupé WRC.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Ao ganhar mais de 10 segundos nos 17,85 km da derradeira classificativa da manhã a quase toda a concorrência, a excepção foi o irlandês Craig Breen (Hyundai i20 Coupé WRC), o finlandês Kalle Rovampera (Toyota Yaris WRC) pode ter dado um importante passo rumo ao seu primeiro triunfo mundial.

Sexto na estrada, à frente do irlandês, os dois têm aproveitado a posição para dominar a fase inicial da prova estónia, beneficiando, ainda, dos problemas que têm afectado os seus adversários.

O principal favorito, Ott Tanak (Hyundai i20 Coupé WRC), que beneficiava do facto de “correr em casa” e moralizado por ter vencido o ano passado, furou na segunda especial do dia, saiu de estrada na terceira, o que provocou um segundo furo e desistiu por não ter mais pneus sobresselentes.

O japonês Takamoto Katsuta (Toyota Yaris WRC), que chegou à Estónia com a moral em alta depois do segundo lugar no “Safari”, abandonou na terceira prova de classificação do dia, em consequência de uma lesão nas costas do seu navegador, o inglês Daniel Barritt, provocada por uma má “aterragem” de um salto.

O belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC) também já furou e perdeu tempo, enquanto o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris WRC) é penalizado por abrir a estrada, mas consegue terminar a manhã num prometedor terceiro lugar, posição que o pode levar à vitória, como já sucedeu em provas anteriores.

Para a Ford, as coisas também não têm corrido bem, com o inglês Gus Greensmith (Fiesta WRC) a renunciar logo na segunda especial do dia, com um problema na bomba de água.

Também Teemu Suninen (Ford Fiesta WRC) foi afectado, na derradeira classificativa da manhã, o que permitiu ao finlandês “arrastar-se” na prova de classificação até ao Parque de Assistência, onde o problema poderá ser resolvido, enquanto o inglês só regressará amanhã, em “Super Rally”.

Os problemas dos WRC permitem que os quatro derradeiros lugares do “top ten” sejam ocupados por carros da categoria RC2, com o russo Alexey Lukyanuk (Skoda Fabia R5 Evo) a dispôr de 11,1” de avanço sobre o norueguês Mads Ostberg (Citroen C3 R2), 17,3” sobre o norueguês Andreas Mikkelsen (Skoda Fabia Rally2 Evo) e 23,9” sobre o finlandês Emil Lindholm (Skoda Fabia Rally2 Evo)

Esta tarde teremos a segunda passagem pelas quatro provas de classificação do dia.

Classificação após cinco especiais – 1.º Kalle Rovampera/Jonne Halttunen (Toyota Yaris WRC), 34’17,9”; 2.º Craig Breen/Paul Nagle (Hyundai i20 Coupé WRC), a 7,1”; 3.º Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Toyota Yaris WRC), a 33,5”; 4.º Thierry Neuville/Martijn Wydaeghe (Hyundai i20 Coupé WRC), a 40,3”; 5.º, Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota Yaris WRC); a 46,9”; 6.º, Pierre-Louis Loubet/Florian Haut-Labourdette (Hyundai i20 Coupé WRC), a 1’32,8’’ ; 7.º, Alexey Lukyanuk/Yaroslav Fedorov (Skoda Fabia Rally2 Evo), a 1’48,3”; 8.º, Mads Ostberg/Torstein Eriksen (Citroen C2 Rally2), a 1’59,4” (1.º RC2); 9.º, Andreas Mikkelsen/Ola Floene (Skoda Fabia Rally2 Evo), a 2’05,6”; 10.º, Emil Lindholm/Reeta Hamalainen (Skoda Fabia Rally2 Evo), a 2’12,2”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *