Júnior Racing Team implacável em Portimão

Equipa sedeada no Porto viveu um fim-de-semana memorável no circuito de Portimão, ao vencer três categorias do Rotax Max Challenge Portugal.

(auto.look2010@gmail.com)

Diogo Martins (Sénior Max)

A Júnior Racing Team iniciou da melhor forma a edição 2021 do Rotax Max Challenge Portugal, cujos vencedores ficam qualificados para o “Mundial” da especialidade, competição que reúne 360 pilotos de 60 países e que este ano será disputado entre 4 e 11 de Dezembro, no Circuito Internacional do Bahrain, localizado ao lado do famoso circuito de Fórmula 1, em Sakhir.

A equipa portuense – constituída por elementos de todo o país, incluindo da Região Autónoma da Madeira – venceu três categorias na jornada de abertura do Rotax Max Challenge Portugal, disputada no Kartódromo Internacional do Algarve, em Portimão. Para além de conquistar o lugar mais alto do pódio na categoria rainha, a Sénior Max, impôs-se também nas categorias Júnior e Micro Max, lutando ainda pela vitória na Mini Max. Prova memorável… e promissora!

Pedro Cachada (Júnior)

Não há fins-de-semana de competição iguais, mas o último, que envolveu quase 60 pilotos, foi memorável para Júnior Racing Team. Não só por vencer três categorias e ter conquistado outros lugares no pódio, mas por ver os seus pilotos a evoluir e a ganhar em categorias nas quais se estreavam.

Começando pela categoria rainha, a Sénior Max, disputada por 18 pilotos, Diogo Marujo, que transitou da categoria Júnior, foi o mais rápido nos treinos cronometrados e esteve na luta pela vitória na Final 1, cruzando a meta na 2.ª posição com uma desvantagem de 0,003s, para o vencedor. Contudo, uma penalização de cinco segundos relegou o jovem piloto de Mafra para o 4.º lugar, mas, sem baixar os braços, Diogo Marujo bateu toda a concorrência na Final 2, o que lhe permitiu festejar a sua primeira vitória na categoria rainha e logo na sua prova de estreia.

Rodrigo Vilaça (Júnior)

A equipa portuense não deu hipótese na categoria Júnior, já que dois dos seus pilotos dominaram todas as fases da prova. Pedro Cachada venceu as duas Finais e garantiu o lugar mais desejado do pódio, enquanto Rodrigo Vilaça – o mais rápido nos treinos cronometrados –, foi segundo classificado, mas igualmente com legítimas aspirações à vitória, sendo exemplo disso, o facto de na Final 2, ter cruzado a meta praticamente lado a lado com o seu colega de equipa, sendo a diferença de 0,063s. Ainda na categoria Júnior, Leandre Carvalho veio da Madeira para fazer a sua estreia na pista de Portimão e cumpriu o seu objectivo que passava por continuar a evoluir, sendo 8.º classificado.

Leandre Carvalho (Júnior)

Como não há duas sem três, a formação nortenha venceu a categoria Micro Max, através do “rookie” Afonso Lopes. Uma estreia de sonho para o piloto de Coruche, depois de ter sido campeão na Academy.

João Maria Pereira, condicionado após os treinos cronometrados, correu atrás do prejuízo e esteve na liderança das três Finais, sendo 2.º em duas e 5.º noutra, mas ainda garantiu o terceiro lugar do pódio.

A Júnior Racing Team também esteve na luta pela vitória na Mini Max, através de Martim Meneses, já que foi o mais rápido nos “cronos” e venceu a Final 1. Contudo, problemas mecânicos obrigaram o jovem madeirense a abandonar nas outras Finais, garantindo, ainda assim, o 3.º lugar do pódio.

Rui Silva (DD2)

Rui Silva defendeu as cores da formação portuense na categoria DD2, depois de algumas corridas em 2020. Foi 6.º classificado, mas “a margem de evolução é considerável”, como afirmou Mário Almeida, o chefe da equipa Júnior Racing Team, que agradeceu «o trabalho de todos, desde os pilotos aos mecânicos».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *