José Pedro Fontes e Inês Ponte com alma no CPR

O Citroën Vodafone Team prepara-se para iniciar o Campeonato de Portugal de Ralis, voltando a juntar José Pedro Fontes e Inês Ponte, num ano que marca o regresso às competições da experiente navegadora lusa.

(auto.look2010@gmail.com)

Inês Ponte e José Pedro Fontes

O Citroën Vodafone Team está de regresso ao Campeonato de Portugal de Ralis (CPR) numa aposta que volta a recair em José Pedro Fontes/Inês Ponte, dupla que se tem preparado afincadamente para abraçar uma temporada em que, por um lado, pretende retomar o caminho das vitórias, e, por outro, revalidar os títulos que, em conjunto alcançaram em 2016.

Coloca-se, assim, um ponto final no interregno a que a navegadora se viu obrigada a fazer devido a acidente, numa prolongada ausência. Regressa à bacquet ao lado do vice-campeão do CPR 2018, estreando-se no novo Citroën C3 R5 do Citroën Vodafone Team.

José Pedro Fontes e Inês Ponte

Em vésperas da primeira prova do ano, o Rali Serras de Fafe (de 21 a 23 de Fevereiro), nos icónicos troços daquela região, José Pedro Fontes refere que «é com enorme alegria que anunciamos o nosso regresso ao CPR como dupla oficial do Citroën Vodafone Team».

«Depois deste longo intervalo que a Inês foi obrigada a fazer, para lhe garantir uma total recuperação, seguindo à risca as instruções das equipas médicas, estão agora reunidas as condições para que possamos, em conjunto, voltar a lutar pelas vitórias nos diferentes ralis deste ano», acrescentou o piloto portuense.

C3 R5 do Citroën Vodafone Team ladeado por Inês Ponte e José Pedro Fontes

«Apostando no nosso novo C3 R5, carro com que o Citroën Vodafone Team já conquistou algumas vitórias em 2018, o nosso principal objectivo consiste, naturalmente, em garantir novas vitórias em 2019 e, com isso, a revalidação dos títulos de Pilotos e Navegadores que, em conjunto, alcançámos em 2016, e que se juntou ao título de 2015 que conquistei com o Miguel Ramalho. Para o efeito, temos vindo a realizar vários testes, de modo a que possamos alcançar, já em Fafe, um bom resultado», acrescentou José Pedro Fontes.

«Gostaria de destacar o excelente momento de forma do nosso C3 R5, a mais recente criação do Departamento de Competição Cliente da Citroën Racing, entidade que nos tem apoiado a 100%, nomeadamente com a disponibilização gradual das mais recentes evoluções que o modelo tem tido, algumas delas já estreadas em Monte-Carlo», acrescentou o piloto.

C3 R5 do Citroën Vodafone Team

«Com esta conjugação de factores, penso estarmos na posse dos elementos necessários para que possamos dar à Citroën Vodafone Team e aos nossos habituais patrocinadores – Milaneza, ExpressGlass, Total e Pirelli, para além, claro está, da Vodafone e da Citroën – não só o retorno desta sua renovada e já longa aposta, como também as alegrias dos festejos decorrentes dos bons resultados», acrescentu José Pedro Fontes.

«Estamos cientes da evolução do parque dos ralis nacionais, nomeadamente ao nível da categoria R5 onde nos inserimos, com um conjunto de equipas muito competitivas e bem preparadas, mas tal apenas nos dará mais alento para atingir os nossos objectivos», asseverou o piloto portuense.

C3 R5 do Citroën Vodafone Team

Em termos de preparação, o novo C3 R5 conta com o know-how especializado dos técnicos da Sports & You, «um conjunto de elementos altamente profissionais e apaixonados que, nos bastidores, em cada rali e também muito fora deles, leva a cabo um trabalho fantástico, determinante para que tenhamos o nosso carro competitivo e sempre a 100%, contribuindo, sem sombra de dúvida, para os excelentes resultados que temos alcançado ao longo dos últimos anos no CPR e fora dele».

Para além do envolvimento directo da Citroën e da Vodafone, como patrocinador principal, mantêm-se como parceiros deste projecto de ralis as marcas Milaneza, ExpressGlass, Pirelli e Total.

C3 R5 DO CITROËN VODAFONE TEAM

Integrando já algumas evoluções do seu processo de desenvolvimento, o C3 R5 do Citroën Vodafone Team está apto a enfrentar os diferentes desafios do CPR 2019, estrutura uma vez mais composta por ralis de resistência em pisos de terra, mais e menos demolidores, e eventos tipo sprint, igualmente exigentes em diferentes tipos de alcatrão.

Recorde-se que se saldou por uma vitória a estreia do chassis do C3 R5 pertença do Citroën Vodafone Team em solo luso em 2018, fruto de um saboroso 1º lugar, alcançado por José Pedro Fontes/Paulo Babo no Rali de Amarante Baião, isto depois da utilização de outras unidades cedidas pela Citroën Racing (Vodafone Rali de Portugal e Rali de Castelo Branco).

Conjugado com outro 1.º lugar – o C3 R5 foi o melhor entre as equipas inscritas no CPR no Rali Vinho Madeira 2018 – aquela vitória absoluta em Amarante premiou a dedicação de todos os elementos da equipa, num resultado que foi então dedicado a Inês Ponte, a navegadora a quem José Pedro Fontes se volta a associar este ano e com quem dividiu o título de Campeão Nacional de Ralis em 2016.

Este novo C3 R5 tem, entretanto, vindo a ser alvo de diferentes sessões de testes, não só em Portugal, como também em Espanha, incluindo uma incursão da Sports & You ao RACC Catalunya/Rally de España 2019, numa exigente prova em que foram recolhidos importantes dados e informações que, uma vez conjugados com as informações da própria Citroën Racing, têm permitido melhorar aquele que já é visto como um dos melhores “R5” do mundo dos ralis.

Sendo um produto da divisão de Competição Cliente da Citroën, 2018 foi o verdadeiro ano de arranque competitivo da versão “R5” do musculado citadino compacto da Citroën, proposta que tem vindo a ser desenvolvida entre os grandes, na categoria WRC2, de suporte ao WRC, com padrões mais elevados do que nunca, fruto do envolvimento de diversos construtores de renome, para além de diferentes campeonatos regionais FIA (ERC e MERC) e no vasto conjunto de campeonatos nacionais, como é o caso do CPR, pelas mãos do Citroën Vodafone Team.

De acordo com a regulamentação “R5”, a nova coqueluche do double chevron para os campeonatos de ralis de índole regional integra um motor turbo de injecção directa de 1.6 litros, de 280 cv, associado a uma caixa de velocidades sequencial, contando com tração às quatro rodas e suspensões McPherson, entre outras características.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação