José Lameiro: finalmente o desejado regresso

É já no próximo fim-de-semana que arranca o Ralicross de Montalegre e, o piloto aveirense, está, finalmente, de regresso à competição. Um defeso mais alargado que o desejado, mas a tempo do piloto Diatosta/Rialto, venerado pela “Mancha Negra”, enriquecer esta disciplina do desporto automóvel.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Skoda Fabia preparado para seguir para Montalegre

Depois de vários meses em “stand by”, o piloto de Aveiro viu, finalmente, a “luz verde” para prosseguir a sua carreira no Campeonato de Portugal de Ralicross. No defeso, bastante alargado contra a sua natural vontade, a preparação e evolução na sai nova máquina criou enorme expectativa em redor de José Lameiro, mas os adiamentos foram-se sucedendo.

O aveirense também está bastante optimista para abordar, pela primeira vez este ano, uma prova do campeonato e, ainda por cima, na capital do misticismo. Obviamente que foi um Inverno e Primavera bastante, mas o Verão chegou e, com ele, surge José Lameiro e o Skoda Fabia para enfrentar a categoria Super Car.

 

José Lameiro apreensivo na sequência do atraso à competição

Não se julgue, no entanto que o piloto Diatosta/Rialto vai fazer “férias” para Trás-os-Montes. Será na pista desenhada no Parque Nacional da Peneda-Gerês que José Lameiro defronta os seus adversários numa modalidade que combina o melhor de dois mundos: corridas em circuito e ralis.

Será a partir da pistas mista de asfalto e terra que José Lameiro vai “soltar as bestas” que se encontram debaixo do capot da sua nova máquinas e devolver a alegria à “Mancha Negra”, a sua fiel falange de apoio e esperou e desesperou por este momento. São esperadas lutas travadas ao milésimo de segundo e de forma permanente em todas as curvas e rectas por um espaço de ultrapassagem, com toques, slides, em duas rodas. Tudo será muito intenso na procura de uma prestação produtiva.

José Lameiro agradece o apoio à claque “Mancha Negra”

Inscrito na prova Clube Automóvel de Vila Real, José Lameiro é peremptório em afirmar que «está tudo pronto para Montalegre, prova que marca o início da segunda metade do campeonato». «Para trás ficou muito trabalho, uma longa jornada de testes, pois estamos perante uma viatura totalmente nova. Mesmo em Montalegre, vamos continuar a evoluir o Skoda e continuar a conhecê-lo melhor, pois ainda há muito que fazer para o tornar ainda mais competitivo», confessou o piloto da Diatosta/Rialto à sua assessoria de imprensa.

José Lameiro declarou que «a equipa vai continuar a testar e a evoluir nas provas, já que não tenho tempo para o fazer regularmente devido à minha actividade profissional, por isso a ideia é fazê-lo nas corridas de forma a conseguirmos uma viatura fiável e, depois, começar a trabalhar a rapidez.».

«Não posso descurar que, o facto de iniciar a temporada muito retardada, também preciso de evoluir e, para isso, o melhor remédio é fazer o maior número de quilómetros. De qualquer forma, o Skoda está uma viatura fantástica no contexto de construção, qualidade e perfeição, dando, inclusivamente, vontade de o meter na garagem e não o sujar», acrescentou o piloto em declarações à sua assessoria de imprensa.

«Como terão oportunidade de observar, o Skoda Fabia é uma viatura “made in Portugal, by Simpa Racing», disse José Lameiro, referindo ainda que «foi um período superior ao que estava agendado», mas a sua preenchida actividade profissional não lhe permitiu regressar mais cedo.

Conforme já foi referido, José Lameiro terá também a ocasião de restituir o apoio proveniente da bancada do Circuito Internacional de Montalegre. Trata-se da “Mancha Negra” que, também ela, está ávida de mostrar a sua raça, antes, durante e depois das provas. A sua falta, nas jornadas anteriores, fez-se notar, pelo que é expectante a sua aparição em Trás-os-Montes, até pela energia que transmite e pela boa disposição e muita animação que produz nas jornadas de Ralicross.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação