Joaquim Moutinho laureado a título póstumo

O prémio César Torres, agradecimento e distinção de maior relevância no universo da FPAK, é anualmente atribuído a uma personalidade que, de uma ou outra forma, contribuiu e dignificou de forma sustentada o desporto automóvel nacional.

(auto.look2010@gmail.com)

Nasceu no Porto a 14 de Dezembro de 1951. Cedo despertou para o “bichinho” dos automóveis. Tinha apenas sete anos quando foi surpreendido a manobrar o carro da sua mãe, dois anos antes de receber um kart como prenda da conclusão da “primária”, que não tardou a explorar de forma hábil no circuito de São Caetano, em Vila Nova de Gaia.

O salto para os automóveis foi inevitável e, com pouco mais de 20 anos, terminou em quarto lugar o seu primeiro rali, ao volante de um Datsun 1200. Começou a coleccionar sucessos, onde o triunfo no competitivo Troféu Datsun 1200 (1972) e o título de Campeão Nacional de Velocidade (1981), num Porsche de Grupo 5, foram apenas dois passos importantes no caminho da glória, antes de se tornar piloto oficial Renault.

Foi com a Renault que o piloto do Porto viveu os mais emblemáticos anos da sua carreira, numa relação profícua com a então recém-criada equipa “Renault Galp”. No primeiro ano contabilizou seis vitórias e só não chegou ao título absoluto devido a uma manobra polémica vivida na última prova da época, no Algarve.

Nos dois anos seguintes, em 1985 e 1986, e cada vez mais familiarizado com o “amarelinho” da Renault, assegurou o bicampeonato, somando mais nove triunfos na sua contabilidade pessoal e elevando para um total de 16 vitórias, o número de sucessos pessoais no Campeonato Nacional de Ralis.

Mas, tanto como a sua capacidade ao volante, também as qualidades como homem, chefe de família e empresário, lhe granjearam uma tremenda notoriedade, numa mistura única de predicados que o elevaram a um dos patamares mais altos da competição automóvel nacional.

Faleceu a 22 Novembro do ano passado, aos 67 anos de idade, devido a doença prolongada, mas a sua memória está bem viva entre todos nós. A Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) decidiu atribuir o Prémio César Torres, a título póstumo, a Joaquim Moutinho.

Recebeu o prémio a sua viúva, Helena Moutinho, entregue por Isabel Torres, filha do malogrdo César Torres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: