João Fonseca é o novo “rei” do Caramulo

A 29.ª edição da Rampa do Caramulo coroou o piloto do Sporting Clube da Covilhã. Já o seu conterrâneo, Flávio Saínhas, vingou o desaire da prova anterior, chegando à sua segunda vitória da temporada entre os Clássicos.

Texto: JOAQUIM AMÂNDIO SANTOS – Fotos: ARMINDO CERQUEIRA / FOTO GTI

Após a discussão das cinco primeiras provas da época 2019 do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group e, quando estamos a três do fecho do ano, João Fonseca deu um passo importante rumo ao título absoluto e nos Protótipos, vencendo a Rampa de Caramulo, que correspondeu à quinta vez em que coloca no seu bornal o máximo número de pontos.

Aos comandos do SilverCar EF10, o piloto do Sporting Clube da Covilhã dominou a prova do Targa Clube desde o arranque, sendo o mais rápido em todas as subidas de prova. Fonseca não logrou bater o seu tempo de sábado, nas duas subidas de prova que realizou na jornada final de domingo. Para o seu tempo final, contaram essa primeira subida e a última que realizou, vencendo com um total de 2m37.278s.

Atrás de si, honras de presença no segundo degrau do pódio para Hélder Silva (Juno CN 09) que sai ainda mais motivado do Caramulo por ter encurtado a diferença para Fonseca nos duelos directos, subida a subida. No fecho, ficou a apenas 2,6 segundos de distância e “ameaça” chegar a um triunfo ainda esta época.

Também cada vez mais forte está José Correia. A habituação ao Osella PA2000 EVO2 do JC Group Racing Team continua a dar frutos e o piloto garantiu mais um pódio absoluto, terminando no 3º lugar, a 5,4 segundos do vencedor.

Quem saiu do Caramulo “cliente” das rampas foi Vítor Pascoal. O bicampeão nacional de ralis, na categoria GT, deu espectáculo com o seu Porsche 911 GT3 Cup, vencendo a categoria GT e garantindo o 6º lugar na geral absoluta. Promete voltar mais vezes e, quem sabe, vir a fazer um campeonato completo nos anos vindouros.

Na luta entre os muitos “galos” para o poleiro entre os Turismo, a competição foi brava e emocionante. No Caramulo, Luís Nunes voltou às vitórias. O autêntico “foguete” de Valpaços esteve imparável com o Ford Fiesta ST R5 e foi o justo vencedor global da categoria e na Divisão Turismo 2, garantindo ainda o 4º lugar da geral absoluta.

Nesta quinta prova, Hugo Araújo e o Subaru Impreza da Bracardox não conseguiram contrariar o domínio de Luís Nunes. Saíram do Caramulo com o 2.º lugar na divisão e na categoria, bem como um excelente 5.º posto absoluto. Registo para a 3.ª posição na Divisão 2 do BMW M3 de Luís Silva, que reclamou ainda um 10.º posto na geral final da prova.

O jovem bracarense José Rodrigues voltou ao CPM JC Group, depois de ter corrido na Falperra. Esteve sempre muito competitivo ao longo do fim-de-semana e junto desta vez o triunfo da Divisão 4 ao 3.º lugar global dos Turismo. Forma com o seu Honda Civic TCR uma dupla de respeito.

Quanto às contas da Divisão Turismo 2, destaque para a quarta vitória consecutiva de Joaquim Teixeira e do Seat Leon Supercopa Mk3. Não deu veleidades na luta pela divisão, sendo sempre o mais forte, ao longo de toda a prova. Gabriela Correia (Seat Leon Supercopa Mk3) voltou a ser segunda, cabendo novamente a Sérgio Nogueira fechar o pódio, tripulando um Renault Clio RS.

Na Divisão Turismo 1, temos novo vencedor na época. Rendido ao poderio das quatro rodas motrizes, Parcídio Summavielle compareceu à partida da Rampa do Caramulo com um Skoda Fabia R5. Foi tiro e queda. Ninguém o conseguiu parar e não só venceu a divisão como terminou num magnífico 4.º lugar da categoria, provando, uma vez mais todo o seu enorme talento.

Sem capacidade para contraria o domínio do fafense, Alberto Pereira levou o seu Mitsubishi EVO VII ao 2.º posto, na frente de Ricardo Gomes, 3.º classificado no seu regresso ao volante do Mitsubishi EVO X.

FLÁVIO SAÍNHAS VOLTA A VENCER E CONVENCER

Faltou às duas primeiras provas da temporada, na Penha e na Falperra. Desistiu, com problemas de motor, na Serra da Estrela. Nas duas únicas provas que fez até ao momento, sem qualquer problema, venceu e convenceu.

De seu nome Flávio Saínhas e, prova após prova, ostenta um talento na condução que o transforma num crónico candidato aos lugares de relevo do Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group. No Caramulo, resistiu à pressão e ao forte embate no duelo que protagonizou com Ricardo Loureiro e Fernando Salgueiro, ambos a “jogar em casa” e sempre muito fortes com os Ford Escort MKII do Caramulo Racing Team.

Nas subidas de prova não deu hipótese e o seu Ford Escort MKI foi sempre o mais rápido. Vitória imperial na geral dos clássicos e na Divisão 5, onde foi secundado por Carlos Oliveira (Porsche 911 SC) e por Luís Moutinho (Ford Escort RS 1800), 2.º e 3.º, respectivamente.

Ricardo Loureiro foi um justo 2.º classificado, sendo ainda premiado com a vitória na Divisão 6, onde Salgueiro foi segundo e Rui Gama (Austin Clubman) terceiro.

Nas contas das taças para os carros com cilindrada até 1300, João Diogo Santos (Fiat Punto 85 Sport) voltou a vencer a TPM 1300, na frente de Francisco Milheiro, (Peugeot 106). Domingos Fernandes levou o Autobiachi A122 Abarth ao triunfo na TPCM1300.

O Campeonato de Portugal de Montanha JC Group prossegue já dentro de 15 dias. A 6.ª prova decorrerá em Murça, sob a égide organizativa do CAMI.

 

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação