João Fernandes: “o sonho comanda a vida”

O arquitecto de Coimbra encarou a Taça de Portugal de Karting, na exigente X30 Sénior, como um “shakedown” para 2021. Aos 35 anos, o piloto está de regresso às competições, preparando uma incursão pela Porsche Super Cup este ano. O Easykart Portugal está no seu horizonte, em que o vencedor fica qualificado para o Mundial da especialidade, que habitualmente se realiza em Itália.

(auto.look2010@gmail.com)

João Fernandes

Quase 20 anos depois, João Fernandes regressou aos grandes palcos do karting nacional e logo para disputar a emblemática Taça de Portugal na exigente e concorrida categoria X30 Sénior, no Kartódromo Internacional do Algarve, em Portimão. Mas esta não será a única competição que o piloto de Coimbra irá disputar em 2021, tendo servido como uma espécie de “shakedown” para o programa desportivo que delineou para esta época.

Já nos próximos dias 10 e 11 de Abril, em Viana do Castelo, João Fernandes vai alinhar na jornada de abertura do Campeonato de Portugal de Karting, que depois passará pelas pistas de Leiria, Baltar, Bombarral e Braga.

Entretanto, o piloto de 35 anos também vai disputar o Easykart Portugal – e tentar a qualificação para o Mundial –, para depois concluir a época no início de Novembro, em Leiria, com a discussão de mais uma Taça de Portugal.

João Fernandes cumprimentado por Nuno Maia

«O Karting é uma paixão que surgiu quando eu tinha apenas seis anos. Em 1991, na altura da Queima das Fitas, improvisaram uma pista de Karting no largo da Universidade de Coimbra e eu experimentei. A partir daí, o “bichinho” ficou instalado», começou por referir o piloto conimbricense.

«Depois de em 1999 ter ganho a Corrida dos Campeões na Figueira da Foz, dois anos mais tarde integrei a equipa do Diário de Coimbra, através da qual venci as 2 Horas de Resistência em Pombal. E, no ano seguinte, juntamente com o Pedro Bianchi Prata (que na altura já só pensava no Dakar), venci o Grande Prémio da Queima das Fitas, emblemática competição na altura, e que se realizou no Euroindy-Kartódromo da Batalha», recordou João Fernandes.

A partir desse triunfo, o conimbricense passou a ser um dos nomes sonantes da disciplina e, em 2002, preparava-se para dar o salto o Campeonato da Europa CIK-FIA.

«É verdade. Na altura, eu já tinha tudo praticamente preparado para correr nas principais pistas da Europa, juntamente com outro piloto que disputava o Campeonato Nacional. Contudo, nesse ano, faleceu o meu avô e ele tinha-me pedido que eu me formasse em Arquitectura. Naturalmente, interrompi as corridas de Karting e formei-me em Arquitectura para cumprir o desejo do meu avô», frisou João Fernandes.

O TÃO DESEJADO REGRESSO

Contudo, João Fernandes manteve sempre acesa a paixão pelo Karting e depois de uma breve experiência em 2020, no Easykart Portugal, decidiu traçar um programa desportivo para 2021.

«A vida passa a correr e não devemos adiar sonhos. Por isso mesmo, já disputei a Taça de Portugal (relativa a 2020, adiada para março deste ano devido à pandemia) e vou continuar. A experiência na Taça de Portugal, em Portimão, pista que desconhecia por completo, foi fantástica», confidenciou o piloto de Coimbra.

«Com 35 anos – no meio de tantos jovens talentos com idades entre os 14 e os 19 anos – consegui terminar a prova (muito exigente) na 19.ª posição, apesar de pouco me ter preparado para ela. Mas mais importante do que a classificação que obtive, foi ter evoluído e verificado que estava a rodar nos tempos do top-10, o que para mim é já uma vitória, dado que regressei à competição 19 anos depois e já com 35 anos», argumentou ainda João Fernandes.

Mas tudo isto também foi possível graças «à EKO/Birel ART Portugal, equipa chefiada pelo Nuno Inácio e, em particular, graças ao Nuno Maia, mecânico que sempre acreditou que eu iria ter uma actuação à altura de uma Taça de Portugal e perante um forte e experiente pelotão da categoria X30 Sénior, a classe rainha do Karting em Portugal».

«O regulamento do Campeonato de Portugal de Karting de 2021 deverá incluir a categoria X30 Master – como existe noutros países para pilotos com mais de 32 anos – e o meu objectivo é ser campeão nacional nessa classe», sublinhou João Fernandes que, entretanto, está a definir um programa que lhe permita disputar também este ano a Porsche Super Cup, que vai passar pelas pistas do Algarve, Jarama (Espanha), Estoril e Braga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *