João Fernandes garantiu o 2.º lugar X30 Master

Um aparatoso acidente não retirou um milímetro que fosse na ambição do piloto de Coimbra que conquistou o pódio na emblemática Taça de Portugal de Karting. A brilhante posição foi dedicada ao avô, o grande responsável pelo gosto da modalidade.

(auto.look2010@gmail.com)

A época do Karting nacional terminou no Kartódromo de Leiria, onde João Fernandes conseguiu o 2.º lugar da Taça de Portugal de Karting. O piloto de Coimbra esteve sempre nos primeiros lugares da categoria X30 Master e fechou o ano com mais um resultado positivo.

A categoria-rainha do Karting nacional voltou a ter um extenso pelotão de três dezenas de pilotos para a Taça de Portugal de Karting, a mais emblemática prova da modalidade em Portugal. João Fernandes competiu novamente no pelotão da categoria X30 e esteve em evidência na classe Master, onde já esta época se tinha sagrado vice-campeão nacional.

No Kartódromo de Leiria, João Fernandes terminou o primeiro dia de competição com o 3.º posto na categoria após as duas mangas de qualificação, reservando o melhor jogo de pneus para o dia decisivo. Na Final, João Fernandes esteve em bom plano e garantiu o 2.º lugar da categoria X30 Master, conquistando um pódio na carismática Taça de Portugal.

«É um resultado que nunca irei esquecer e que dedico ao meu avô, que foi o grande responsável por esta minha paixão pelos karts. Sabíamos que o nível na Taça de Portugal estaria alto, porque há pilotos que não disputam o campeonato e que vêm fazer esta prova», afirmou João Fernandes.

«Leiria é uma pista muito técnica e tentámos ser inteligentes na gestão dos pneus ao longo do fim-de-semana. Na Final, tinha um bom ritmo e percebi que estava sem adversários da categoria por perto, nem à frente nem atrás, por isso concentrei-me em terminar e garantir mais este pódio», acrescentou o piloto.

Foi uma época muito intensa para mim, a vários níveis. Foi o meu primeiro ano no Campeonato de Portugal e fomos vice-campeões nacionais, agora este pódio na Taça. É um sentimento de dever cumprido e agora vamos começar a pensar na próxima época. Agradeço ao Nuno Inácio por me ter permitido provar-lhe o meu valor, e ao Nuno Maia por nunca ter desistido de mim», sublinhou o conimbricense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *