João Diogo Lopes segue caminho do colega…

Depois do triunfo de Filipe Martins, o companheiro de equipa, João Diogo Lopes, também impor o Ford Escort RS 2000 número 516 na segunda corrida do Group 1 Portugal do programa do Estoril Classics.

(auto.look2010@gmail.com)

A vida de João Diogo Lopes ficou facilitada, uma vez que Ricardo Pereira, o autor da pole-position, tem problemas na volta de lançamento com problemas técnicos no seu carro. Inacreditavelmente, também Paulo Vieira sofria problemas no seu Escort, arrancando de último, mostrando a natureza das corridas em que o inesperado pode acontecer e muitas vezes acontece mesmo.

O futuro vencedor ascendia assim ao comando, levando no seu encalço o Jaguar XJ8 V12 de André Pinheiro no seu encalço. Apesar dos esforços do piloto do carro britânico, João Diogo Lopes não se mostrou impressionado, afastando-se progressivamente do seu perseguidor, vencendo a prova de hoje, ao cruzar a linha de meta com doze segundos de vantagem, triunfando também na classe H81 – 2000.

André Pinheiro não teria dificuldades em concluir a prova no segundo posto da geral, vencendo a classe H81 – MAX, ao bater Paulo Vieira, que terminou no degrau mais baixo da geral, segundo entre os H81 – 2000. Contudo, o piloto do Ford Escort RS 2000 teve de merecer a subida ao pódio, tendo de se haver com o Porsche 924 Turbo de Piero dal Maso, ultrapassando-o quando estavam cumpridas três voltas.

O piloto do carro Zuffenhausen, sem poder de fogo para os três da frente, assinou uma prova meritória, cruzando a linha de meta no quarto lugar da geral, segundo entre os H81 – MAX, ao passo que José Fresco, em Ford Capri MkIII V6, completou o pódio da classe ao ver a bandeirada de xadrez no sétimo posto. Foi também um Porsche 924 que terminou na terceira posição da H81 – 2000, este pilotado por Hugo Nazário, que viu a bandeirada de xadrez num excelente oitavo lugar.

Um dos grandes motivos de interesse da corrida de dez voltas foi a luta pelo quinto lugar, que significava a vitória entre os H81 – 1600. Rafael Cerveira Pinto foi o líder inicial, mas Madalena Gaspar foi sempre uma presença assídua nos espelhos do Volkswagen Golf GTi.

A piloto do outro carro de Wolfsburg alcançou os seus intentos estavam cumpridas seis voltas, ascendendo ao quinto lugar e triunfando na H81 – 1600. François Guerin, de BMW 1600 Ti, na nona posição, impôs-se entre os H71 – 1600, batendo o Alfa Romeo Giulia de Miguel Ribeiro, que ficou no lugar imediato.

O irreverente Peugeot 104 ZS voltou a permitir a Francisco Cardoso levar a melhor na classe 1052. O piloto do carro francês, que cruzou a linha de meta num entusiasmaste décimo segundo lugar, tendo Carlos Maciel, em Toyota Starlet, e o mítico Miguel Barata, em Hilman Imp, ficado nas posições imediatas da classe.

Na concorrida classe Production João Posser arrancou melhor, superiorizando-se a Francisco Freitas. Contudo, este último acabaria por se superiorizar, vencendo, tendo Tomás Pinto Abreu completado o pódio.

A temporada do Group 1 Portugal prossegue no Autódromo Internacional do Algarve nos próximos dias 1 a 3 de Novembro, fazendo parte do programa do Algarve Classic Festival.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação