Já não há surpresas para o GP de Espanha

O traçado catalão não tem segredos para ninguém. Os pilotos e equipa conhecem como ninguém o circuito de Barcelona, ao contrário de Maimi, pelo que a “normalidade” vai tomar conta de um pelotão que está de regresso ao Velho Continente.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Ao contrario do que sucedeu há 15 dias, em Miami, onde pilotos e equipas enfrentaram um traçado desconhecido, o regresso ao Velho Continente, depois de uma primeira passagem por Imola, acontece num traçado, em Barcelona, que não tem segredos para ninguém, por todos os anos ser palco dos testes pré-temporada.

Vencedor em Miami, o que lhe permitiu reduzir para 19 pontos o atraso em relação ao monegasco Charles Leclerc (Ferrari), o neerlandês Max Verstappen (Red Bull/Honda) chega ao traçado catalão com a certeza da equipa ter resolvido os problemas de fiabilidade, que a afectaram nas primeiras provas, pelo que está em condições de “assaltar” o primeiro lugar do “Mundial” de Pilotos.

Por sua vez, o monegasco que tem feito da regularidade a sua arma, como o demonstra o facto de ser o único dos três primeiros que pontuou em todas as provas, vai tentar, na pior das hipóteses, seguir o campeão do mundo e minimizar os estragos pontuais, devendo em condições normais manter-se, pelo menos mais uma prova, no comando do campeonato.

Dúvidas ao redor daquilo que a Mercedes será capaz de fazer, havendo a curiosidade de ver se o regresso à Europa permitiu à equipa anular o problema de oscilação dos carros, factor que tem condicionado o desempenho dos pilotos, com a particularidade de George Russell (Mercedes).

O piloto inglês pontuou nas cinco provas efectuadas, o que lhe permite ocupar o quarto lugar do campeonato, ter mais 23 pontos que o seu colega de equipa, o compatriota Lewis Hamilton (Mercedes), por revelar uma maior adaptação às dificuldades de condução que o W13 apresenta.

Em principio, a Mercedes estará em luta, com a McLaren, a Alfa Romeo e a Alpine, pelo melhor lugar dos outros, uma vez que, a exemplo do que sucedeu nas provas anteriores, Red Bull e Ferrari deverão ocupar as quatro primeiras posições.

De assinalar que o neerlandês Nyck De Vries, vencedor da segunda corrida de Fórmula E, em Berlim, ao volante de um Mercedes, vai participar no primeiro treino libre de sexta-feira, ao volante do Williams FW44 de Alexander Albon, naquele que pode ser o primero passo para entrar no lote de pilotos da F1, sendo falado a possibilidade do neerlandês substituir, ainda este ano, o canadiano Nicolas Latifi, cujo desempenho tem deixado a desejar segundo os responsáveis da equipa.

CLASSIFICAÇÕES DOS CAMPEONATOS

PILOTOS – 1.º, Charles Leclerc, 104 pontos; 2.º, Max Verstappen, 85; 3.º, Sergio Perez, 66; 4.º, George Russell, 59; 5.º, Carlos Sainz, 53; 6.º, Lewis Hamilton, 36; 7.º, Lando Norris, 35; 8.º, Valtteri Bottas, 30; 9.º, Esteban Ocon, 24; 10.º, Kevin Magnussen, 15; 11.º, Daniel Riccardo, 11; 12.º, Yuki Tsunoda, 10; 13.º, Pierre Gasly, 6; 14.º, Sebastian Vettel, 4; 15.º, Fernando Alonso, 4; 16.º, Alexander Albon, 2; 17.º, Guaynu Zhou, 1; 18.º, Lance Stroll, 1.

CONSTRUTORES – 1.º, Scuderia Ferrari, 157 pontos; 2.º, Oracle Red Bull Racing, 151; 3.º, Mercedes-AMG Petronas F1 Team, 95; 4.º, McLaren F1 Team, 46; 5.º, Alfa Romeo F1 Team Orlen, 31; 6.º, BWT Alpine F1 Team 28; 7.º, Scuderia AlphaTauri, 16; 8.º, Haas F1 Team, 15; 9.º, Aston Martin, 5; 10.º, Williams Racing, 2.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.