Italiano Francesco Bagnaia quer repetir Aragon

Uma semana depois do calor da Meseta Ibérica, como sucedeu em Aragon, o “Mundial” de MotoGP ruma a Rimini, na costa do Adriático, onde as temperaturas serão bem mais amenas e causarão menos problemas aos pneus.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Embalado pelo triunfo no traçado espanhol, que colocou ponto final no longo jejum de vitórias da Ducati, o italiano Francesco Bagnaia (Ducati) quererá repetir o feito, para uma sempre saborosa vitoria em cada e para aproximar-se do francês Fabio Quartararo (Yamaha), que comanda o campeonato, com 53 pontos de avanço sobre o piloto transalpino.

O espanhol Joan Mir (Suzuki), campeão em título, que este ano ainda não subiu ao lugar mais alto do pódio, é outro candidato ao triunfo e a um lugar no pódio final, poderá entrar na luta pela vitória, na tentativa de surpreender os seus opositores.

A melhorar de corrida para corrida está o espanhol Marc Marquez (Honda) que, em Aragon, esteve perto de bater Francesco Bagnaia e pode voltar a entrar na luta pela vitória na corrida, uma vez que a reconquista do título, embora aritmeticamente possível, é muito improvável.

O português Miguel Oliveira (KTM) volta a estar numa fase má, tal como sucedeu no início da temporada e deixou de ser o melhor dos pilotos da marca austríaca sendo superado pelo sul-africano Brad Binder (KTM), seu colega de equipa que, tal como o português já venceu uma corrida.

Em Moto2, o australiano Remy Gardner (Kalex) e o espanhol Raul Fernandez (Kalex) continuam na luta pelo título, com o espanhol a ganhar cinco pontos ao seu opositor no circuito aragonês e desejoso de desempatar o número de triunfos que partilha com o australiano, com os dois a triunfarem em oito das 13 corridas efectuadas.

O italiano Marco Bezzecchi (Kalex) parece ter o derradeiro lugar do pódio assegurado, uma vez que o inglês Sam Lowes (Kalex), que começou a temporada com duas vitórias, não confirmou, depois, a sua candidatura ao título, o que pareceu possível, depois de tão bom começo.

Em Moto3, um duelo hispano-italiano marcará o final da temporada com Pedro Acosta (KTM) e Sergio Garcia (GasGas), os dois primeiros, neste momento, a terem de superar os ataques de Dennis Foggia (Honda) e Romano Fenati (Husqvarna), com a particularidade dos quatro candidatos tripularem motos de marcas diferentes, pelo que eventuais jogos de equipa estão fora de questão.

Sendo as corridas de Moto3, as mais imprevisíveis e em que, por norma, vários pilotos chegam aos últimos metros com possibilidade de vencer, podem ser os desempenhos daqueles que, aparentemente, estão fora da corrida pelo título a decidirem a sua atribuição, em função dos pontos roubados aos candidatos.

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS

MotoGP – 1.º, Fábio Quartararo, 214 pontos; 2.º, Francesco Bagnaia, 161; 3.º, Joan Mir, 157; 4.º, Johann Zarco, 137; 5.º, Jack Miller, 129; 6.º, Brad Binder, 117; 7.º, Aleix Espargaro, 96; 8.º, Maverick Viñales, 95; 9.º, Miguel Oliveira, 87; 10.º, Marc Marquez, 79. Estão classificados mais 16 pilotos

Moto2 – 1.º, Remy Gardner, 251 pontos; 2.º, Raul Fernandez, 212; 3.º, Marco Bezzecchi, 179; 4.º, Sam Lowes, 127; 5.º, Augusto Fernandez, 108; 6.º, Aron Canet, 103; 7.º, Fabio Di Giabnantonio, 101; 8.º, Ai Ogura, 95; 9.º, Marcel Schortter, 80; 10.º, Jorge Navarro, 71. Estão classificados mais 21 pilotos

Moto3 – 1.º, Pedro Acosta, 201 pontos; 2.º, Sérgio Garcia, 155; 3.º, Dennis Foggia, 143; 4.º, Romano Fenati, 134; 5.º, Jaume Masia, 111; 6.º, Darryn Binder, 104; 7.º, Niccolò Antonelli, 98; 8.º, Ayumu Sasaki, 87; 9.º, Deniz Oncu, 73; 10.º, Izan Guevara, 72. Estão classificados mais 20 pilotos.

CONSTRUTORES

MotoGP – 1.º, Ducati, 250 pontos; 2.º, Yamaha, 242; 3.º, Suzuki, 174; 4.º, KTM, 171; 5.º, Honda, 135; 6.º, Aprilia, 97

Moto2 – 1.º, Kalex, 325 pontos; 2.º, Boscoscuro, 138; 3.º, MV Agusta, 16; 4.º, NTS; 10

Moto3 – 1.º KTM, 275 pontos; 2.º, Honda, 245; 3.º, Gasgas, 193; 4.º, Husqvarna,140

EQUIPAS

MotoGP – 1.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 309 pontos; 2.º, Ducati Lenovo Team, 290; 3.º, Team Suzuki Ecstar, 225; 4.º, Pramac Racing, 212; 5.º, Red Bull KTM Factory Racing, 204; 6.º, Repsol Honda Team, 141; 7.º, LCR Honda, 113; 8.º, Aprilia Racing Team Gresini, 100; 9.º, Tech3 KTM Factory Racing, 75; 10.º, Esponsorama Racing, 73;  11.º, Petronas Yamaha SRT, 68

Moto2 – 1.º, Red Bull KTM Ajo, 463 pontos; 2.º, ELF Marc VDS Racing Team, 235; 3.º, Sky Racing Team VR46, 226; 4.º, Idemitsu Honda Team Asia, 130; 5.º, Kipin Energy Aspar Team, 126; 6.º, Liqui Molly Intact GP, 120; 7.º, Federal Oil Gresini Moto2, 113; 8.º, Petronas Sprinta Racing, 88; 9.º, +Ego Speed Up, 84; 10.º, Italtrans Racing Team, 69; 11.º, Pertamina Mandalika SAG Team, 56; 12.º, American Racung, 48; 13.º, Flexbox HP40, 36; 14.º, MV Agusta Forward Racing, 16; 15.º, NTS RW Racing GP, 10

Moto3 – 1.º, Red Bull KTM Ajo, 312 pontos; 2.º, Gaviota Gasgas Aspar Team, 227; 3.º, Leopard Racing, 173; 4.º, Red Bull KTM Tech3, 160; 5.º Petronas Sprinta Racing, 160; 6.º, Sterilgarda Garda Max Racing Team, 154; 7.º, Avintia Esponsorama Moto3, 125; 8.º, Indonesian Racing Gresini Moto3, 120; 9.º, Rivacold Snipers Team, 103; 10.º, Carexpert Pruestel GP, 80; 11.º, CIP Green Power, 73; 12.º, SIC58 Squadra Corse, 61; 13.º, Boe Owlride, 54; 14.º, Honda Team Ásia, 18.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *