Inglês George Russell estreia-se na “pole”

O piloto inglês conduziu o Mercedes F1 W13 ao lugar mais cobiçado da qualificação, suspendendo, de forma abrupta, o domínio da Red Bull e Ferrari, embora Carlos Sainz e Charles Leclerc ocupem os lugares imediatos.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com) – Foto: REUTERS/BERNADETT SZABO

George Russell celebra a qualificação com a “pole position”

Com uma última volta irrepreensível e tirando partido de ser o último a entrar em acção, num asfalto que melhorava de volta para volta, o inglês George Russell (Mercedes) alcançou a primeira “pole position” mundial e interrompeu o domínio que Red Bull e Ferrari exerciam desde o início da temporada, com os seus pilotos a monopolizarem a primeira posição da grelha, com domínio da Ferrari (8 – 4).

O bom momento da Mercedes, já tinha sido visto na Q1, quando o inglês Lewis Hamilton (Mercedes) fez o melhor tempo, mas, a partir daí, a Ferrari passou a dominar as operações e, na Q3, chegou a dar a sensação de ir monopolizar a primeira linha da grelha, com o espanhol Carlos Sainz (Ferrari) à frente do monegasco Charles Leclerc (Ferrari).

Mas George Russell conseguiu superiorizar-se aos Ferrari e garantir a primeira posição na grelha, restando saber como é que, amanhã, vai resistir à pressão dos carros vermelhos.

 George Russell

Para além das surpresas do canadiano Nicolas Latifi (Williams/Renault) ter sido o mais rápido no terceiro treino livre e da “pole” do inglês, o quarto tempo do inglês Lando Norris (McLaren/Mercedes), o melhor dos segundo pelotão, é consequência da “falência” dos pilotos da Red Bull.

O mexicano Sergio Perez (Red Bull/Honda) não chegou á Q3 e o neerlandês Max Verstappen (Red Bull/Honda) a ter problemas mecânicos, que o fizeram abortar a segunda tentativa, que o relegaram para a 10.ª posição da grelha, situação que pode permitir à Ferrari reduzir, de forma significativa a desvantagem pontual no “Mundial” de Construtores.

Bom resultado conjunto dos Alpine, que partilha a terceira linha, com o francês Esteban Ocon (Alpine/Renault) à frente do espanhol Fernando Alonso (Alpine/Renault). O inglês Lewis Hamilton (Mercedes), que, tal como Max Verstappen, também abortou a segunda tentativa, e o finlandês Valtteri Bottas (Alfa Romeo/Ferrari) volta a estar lado a lado, desta vez na quarta linha, depois de o terem feito várias vezes quando guiavam os carros da marca alemã. O australiano Daniel Riccardo (McLaren/Mercedes) fechou o lote de pilotos que chegou à Q3 e parte à frente do campeão do mundo.

Grelha de partida

George Russell
Mercedes W13/Mercedes
1’17,377″
Carlos Sainz
Ferrari SF21/Ferrari
1’17,421″
Charles Leclerc
Ferrari SF21/Ferrari
1’17,567″
Lando Norris
McLaren MCL36/Mercedes
1’17,769″
Esteban Ocon
Alpine A522/Renault
1’18,018″
Fernando Alonso
Alpine A521/Renault
1’18,078″
Lewis Hamilton
Mercedes W13/Mercedes
1’18,142″
Valtteri Bottas
Alfa Romeo C42/Ferrari
1’18,1572
Daniel Riccardo
McLaren MCL36/Mercedes
1’18,379″
Max Verstappen
Red Bull18/Honda
1’18,823″
Sergio Perez
Red Bull 18/Honda
1’18,516″
Guayno Zhou
Alfa Romeo C44/Ferrari
1’18,573″
Kevin Magnussen
Haas VF-22/Ferrari
1’18,825″
Lance Stroll
Aston Martin AMR22/Mercedes
1’19,137″
Mick Schumacher
Haas VF-22/Ferrari
1’19,202″
Yuki Tsunoda
Alpha Tauri AT03/Honda
1’19,240″
Alexander Albon
Williams FW44/Mercedes
1’19,256″
Sebastian Vettel
Aston Martin AMR22/Mercedes
1’19,273″
Pierre Gasly
Alpha Tauri AT02/Honda
1’19,527″
Nicholas Latifi
Willaims FW44/Mercedes
1’19,570″

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.