Haas adere a “lay-off” e corta salários a pilotos

É a quinta equipa na Formula 1 a tomar a medida de redução salarial.

(auto.look2010@gmail.com)

A Haas aderiu ao “lay-off” parcial para os seus trabalhadores no Reino Unido, promovendo um corte salarial a administradores e pilotos, anunciou hoje a escuderia que participa no Campeonato do Mundo de Fórmula 1. Esta é a quinta equipa das 10 que participam no Mundial de F1 a anunciar cortes salariais, depois de McLaren, Williams, Racing Point e Renault terem optado pela mesma solução para lidar com a perda de receitas decorrente da pandemia de covid-19.

Para já, apenas os trabalhadores da fábrica, sediada no Reino Unido, irão entrar em regime de “lay-off”, apesar de os cortes salariais se estenderem às divisões da equipa nos Estados Unidos e em Itália, com efeitos retroactivos a 1 de Abril. Também os pilotos, o francês Romain Grosjean e o sueco Kevin Magnussen, terão os seus salários reduzidos.

Desde o início da pandemia, foram adiadas ou canceladas as primeiras nove corridas da temporada do Campeonato do Mundo de F1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: