Guarda Racing Days nas mangas e Super Final

Depois das sessões de treinos de ontem, em que o espectáculo e a competição andaram de mãos dadas no circuito de 1,5 km da encosta lateral do Hotel Vanguarda, pilotos e máquinas defrontam-se este domingo para suceder a Alexandre Borges na galeria dos campeões da Guarda Racing Days.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Está tudo a postos para a disputa das duas mangas e Super Final da Guarda Racing Days, competição dividida por quatro categorias e que ditará o vencedor absoluto. A poucas horas de encerrar a “casa de apostas”, com o início das grandes decisões programado para depois do almoço, os prognósticos ramificam-se, mas a julgar pelos tempos ontem verificados nos treinos cronometrados, Gil Antunes (ralis), Miguel Correia (SSV), Manuel Correia (todo-o-terreno) e António Matias (offroad), reúnem a maio dose de favoritismo no campo das categorias.

No contexto absoluto, qualquer um destes pilotos usufrui as credenciais para suceder na lista dos campeões Alexandre Borges, jovem de Nelas que milita no “Nacional” de Kartcross by Diatosta que não se apresentou na cidade mais alta de Portugal para defender o título conquistado na primeira edição da prova.

No entanto, outros pilotos estão em igualdade circunstancial para manter o pé no acelerador e desferir um ataque cirúrgico no traçado desenhado na malha urbana da Guarda e complicar as contas dos favoritos, nomeadamente Fernando Teotónio, Paulo Domingos, Eduardo Santos (todos da categoria ralis), Rui Sousa (todo-o-terreno), Lucas Tavares, Filipe Campos e Bruno Martins (todos SSV).

Na Guarda Racing Days – competição única no nosso país organizada pelo Clube Escape Livre e Câmara Municipal da Guarda, sob os auspícios da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), que ainda não tem o peso histórico mas que para lá acelera –, são muitos os motivos de interesse para seguir de fio-a-pavio.

O palco das mangas e Super Final é o convidativo anfiteatro natural da encosta lateral do Hotel Vanguarda, na cidade da Guarda, embora apresente algumas restrições devido à pandemia da Covid-19, mas prevendo-se que os 1.000 espectadores estejam em sintonia com a ambição de pilotos e organização: um grande espectáculo em perspectiva.

Gil Antunes, ao volante de um Dacia Sandero R4, brilhou na fase de treinos cronometrados, garantindo 4m32,867s, enquanto Miguel Correia, num Can-Am, quedou-se pelos 4m35,629s, com ambos a afastar dos dois primeiros lugares Fernando Teotónio (Mitsubishi Lancer Evo X).

Hoje, a história pode muito bem ser outra, com os restantes pilotos a terem a oportunidade de ouro para desfazer favoritismos e eventuais mitos em redor da Guarda Racing Days. Pelo menos é essa a pretensão de muito boa gente, até para “prender” o público no “recinto” natural da malha urbana egitaniense, “paredes-meias” com o Hotel Vanguarda.

Para este domingo terá lugar a competição a “doer” em que ninguém quer perder e ficar para trás. O período matinal está reservado ao “warm-up”, entre as 10h00 e as 12h00. Retemperadas as energias ao almoço, a primeira manga está agendada para as 13h30. Às 15h30 terá lugar para uma sessão de “co-drives” e, a partir das 16h30, está reservada a segunda e derradeira manga. A Super Final disputar-se-á às 18h00 para ser encontrado o vencedor da Guarda Racing Days nas diversas categorias, bem como o vencedor absoluto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *