Grande Prémio de Macau condicionado pela pandemia

Com orçamento de 26,4 milhões de euros, a organização anunciou a realização de pelo menos seis corridas no evento que atrai dezenas de milhar de espectadores e deverá trazer cerca de 200 pilotos.

(auto.look2010@gmail.com)

O 67.º Grande Prémio de Macau vai realizar-se entre 19 e 22 de Novembro e vai ter um orçamento de 250 milhões de patacas (26,4 milhões de euros), anunciou a organização da prova automobilística internacional. Na conferência de imprensa, a estrutura organizativa anunciou a realização de pelo menos seis corridas no evento que atrai dezenas de milhar de espectadores e deverá trazer cerca de 200 pilotos, numa edição muito condicionada pela pandemia do novo coronavírus: o Grande Prémio de Macau de Fórmula 4, a Taça GT Macau, a Corrida da Guia Macau, o 54.º Grande Prémio de Motos de Macau, a Taça de Carros de Turismo de Macau e a Taça GT – Corrida da Grande Baía.

A Taça GT Macau é composta pelas GT3 e GT4 e os pilotos participantes serão seleccionados de entre os participantes das corridas China GT Championship e Taça GT Azia Pacific, os quais irão competir com pilotos de Macau.

No caso da Corrida da Guia Macau, os pilotos vão ser escolhidos a partir das provas TCR Azia e Azia Pacific 2.OT, igualmente com a participação de pilotos locais. A Taça de Carros de Turismo de Macau irá manter o formato do ano passado, com as categorias das classes 1600cc Turbo e 1950cc a competirem na mesma pista.

No momento em que Macau mantém restrições devido à pandemia do novo coronavírus, mas abriu as fronteiras à China continental, a organização indicou ainda que os pilotos estrangeiros terão de fazer uma quarentena de 14 dias para poderem participar nas provas no icónico Circuito da Guia, um percurso citadino de 6,12 quilómetros.

Apesar de a região administrativa especial chinesa proibir actualmente a entrada de estrangeiros, as autoridades admitiram uma excepção no caso dos pilotos, justificada pelo interesse público face a um evento que tem sido uma aposta turística de Macau.

Macau registou 46 infecções com o novo coronavírus desde o início da pandemia, mas nunca detectou qualquer surto comunitário, não existindo actualmente nenhum caso activo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: